sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

Saiba o que fazer para amenizar os efeitos do calor no organismo

Nesta quinta-feira, Porto Alegre registrou a temperatura mais alta dos últimos 71 anos

Não está fácil suportar o forte calor que tem feito no Estado neste verão. As temperaturas no dia nesta quinta-feira mais uma vez sufocaram os gaúchos e Porto Alegre registrou a temperatura mais alta dos últimos 71 anos: 40,5°C. Só perdeu para o ano de 1943, quando a Capital alcançou 40,7°C.
Enquanto os termômetros seguem atingindo marcas históricas, o nosso organismo parece pedir socorro: a temperatura do corpo também sobe e incômodos como tontura, dor de cabeça e indisposição chegam para completar o indigesto cenário destes dias escaldantes.
— O calor causa um maior relaxamento das artérias, que se dilatam em todas as áreas do corpo, inclusive na cabeça. Essa vasodilatação pode gerar sensação de cansaço, fadiga, queda na pressão arterial e até desmaios — explica o chefe do serviço de geriatria do Hospital São Lucas da PUCRS, Rodolfo Schneider.
A temperatura elevada também aumenta o metabolismo do organismo, que passa a produzir mais suor para se proteger. Mas essa proteção se torna um problema quando o líquido perdido não é reposto. Com menos líquido, o corpo perde seu equilíbrio, tem mais dificuldade para o sangue circular no rim e desidrata. As consequências podem ser sérias, indo desde a indisposição, a falta de consciência ou até a morte, nos casos mais críticos.
— Os idosos e as crianças são os mais atingidos pela desidratação. Os mais velhos já dispõem naturalmente de menos água no organismo e também sentem menos sede. Já os bebês são prejudicados pelo excesso de pele, que os leva a suar e perder mais líquido. É preciso uma oferta constante de água a esses dois grupos para evitar o problema — alerta Schneider.

Doenças gastrointestinas são comuns nesta época
Nos postos de saúde, são as doenças gastrointestinais que levam as pessoas a formar filas em busca de atendimento. O calor facilita muito a decomposição dos alimentos e, consequentemente, a contaminação. Além disso, algumas viroses sazonais típicas desta época do ano também podem levar a quadros de desidratação.
— As altas temperaturas são ideais para o desenvolvimento de vírus, bactérias e parasitas que causam as infecções gastrointestinais. Se os alimentos ficam foram do armazenamento adequado, mesmo que por apenas uma hora, a decomposição já começa — explica o infectologista do Hospital de Clínicas Luciano Goldani.
Náuseas, vômitos, dor de barriga e diarreia são os sintomas mais comuns. A maioria dos casos se resolve facilmente, mas é preciso atenção para que o problema não evolua para uma infecção ou mesmo uma hemorragia. Ingerir bastante líquido e ter cuidado redobrado com a higiene são formas de evitar as complicações.
A alimentação adequada é uma grande aliada para amenizar o calor nos dias quentes. Alimentos leves como as frutas, verduras, legumes, folhas verdes têm são ricos em água, vitaminas e minerais, ajudando a hidratar o corpo e facilitam a digestão.
— O organismo tende a digerir os alimentos mais lentamente no calor. Por isso, alimentos gordurosos e industrializados podem causar desconforto abdominal, cólicas e mal estar — pondera a nutricionista Ana Carolina Bragança.
Já que São Pedro não está ajudando os gaúchos neste verão, a solução é buscar a forma mais amigável de conviver com o calor. Veja algumas dicas.
As doenças mais comuns do verãoA médica de família Claudia Silbermann dá dicas para evitar os principais problemas que levam pacientes a procurar postos de saúde durante o verão.
1. Desidratação Aumentam os casos de diarreia, causados por viroses sazonais, típicas desta época do ano, que podem levar a quadros agravados de desidratação, principalmente em crianças e idosos. Recorrer a uma alimentação leve e ingerir água fervida são alguns dos cuidados.
2. Intoxicação alimentar O calor facilita a proliferação de bactérias, que podem contaminar alimentos e causar intoxicações, inclusive com necessidade de internação. É preciso prestar atenção na procedência e na conservação dos alimentos, além da higiene no preparo.
3. Insolação Queimaduras de pele graves são raras, mas ainda surgem casos de tontura ou vômito causados pelo excesso de exposição ao sol. A recomendação é evitar os horários de sol mais forte (entre 10h e 16h) e sempre usar protetor solar, chapéu ou boné.
4. Bicho de péÉ causado por uma pulga que circula no ambiente durante o verão. Se tiver animais domésticos, é importante dar banho com frequência, pois eles carregam o inseto nas patas. Vale também evitar andar de pés descalços, principalmente na areia.
5. DengueFebre alta e dor de cabeça são os principais sintomas. O combate aos focos do mosquito transmissor da doença passa por evitar acúmulo de água parada em recipientes como pneus, garrafas e vasinhos de plantas, além de manter piscinas tratadas.
Como evitar a contaminação dos alimentos e as infecções gastrointestinais:
— Não deixe nenhum alimento fora do armazenamento por mais de uma hora
— Redobre a atenção ao comer em restaurante que oferecem bufê, observando se a comida está exposta em um local bem refrigerado, especialmente aqueles alimentos que levam maionese
— Lavar as mãos é simples e fundamental para evitar a proliferação das viroses. Uma pessoa que está com infecção pode contaminar os alimentos pelas mãos
— O álcool gel, tão usado no inverno para evitar as doenças respiratórias, também deve estar sempre disponível no verão. Ele é uma ótima opção para higienizar as mãos antes de consumir um alimento na beira da praia, por exemplo, onde nem sempre há lavatórios disponíveis
— Não subestime a indicação dos locais impróprios para banho. A água contaminada é uma fonte de infecções
Para evitar a desidratação e amenizar o calor:
— Beber água é a chave para evitar a desidratação. A recomendação dos especialistas é de, pelo menos 1,8 a 2 litros por dia. O ideal é que ela esteja abaixo da temperatura ambiente, o que possibilita a troca de calor e refresca o corpo
— O banho gelado também ajuda a refrescar. A lógica é a mesma da ingestão de água: se a temperatura estiver abaixo do registrado no ambiente, proporciona troca de calor
— Colocar uma toalha molhada no pescoço, pulsos e virilha é outra forma de gerar a troca de calor e amenizar as altas temperaturas. É uma forma de amenizar o calor na hora de dormir
— Se o calor causar mal estar, o melhor a fazer é procurar algum lugar para deitar. Permanecer na posição horizontal faz o sangue circular melhor e chegar mais facilmente ao cérebro, evitando o desmaio
Os alimentos amigos do organismo no calor:
Água mineral, água de coco, chás e sucos de frutas sem açúcar
Frutas: melão, melancia, kiwi, abacaxi, laranja, mirtilo, framboesa, morango, pêssego e uva
Vegetais: alface, tomate, pepino, abobrinha, chuchu
Doces: sobremesas e picolés à base de frutas
E os inimigos:
Alimentos processados industrializados
Queijos gordos
Carnes gordas
Vísceras
Creme de leite
Doces a base de ovos
Maionese
Embutidos (linguiça, salsicha, mortadela e salame) 
Bebidas alcoólicas
Fonte:Bem Estar
Postado por:Claudinara Glienke

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens que talvez você não viu!!!