segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

Governo publica decreto que congela concursos públicos no RS

Foi publicado nesta segunda-feira no Diário Oficial do Estado o decreto assinado pelo governador José Ivo Sartorique prevê cortes de gastos, cancelamento do pagamento de fornecedores da gestão anterior e o congelamento dos concursos públicos. Sartori considera grave a situação do Estado, que, segundo ele, foi a causa das medidas de contenção.
Os concursados da Polícia Civil, cerca de 600 agentes, ainda têm situação indefinida, já que nomeação aconteceria a partir de 2015 e agora estão vetadas.
A intenção do novo governo é saber quanto, até quando e para quem o Estado deve. Depois do encontro fechado que reuniu os integrantes do secretariado no Palácio Piratini, o secretário-geral de Governo, Carlos Búrigo, afirmou que as informações da transição foram insuficientes. “Nos deu apenas uma visão macro.” Divergência na projeção do déficit em 2015, entre o governo atual e o anterior, também motiva o reexame das contas. Enquanto o governo petista estimou o déficit em R$ 1,5 bilhão, a equipe de Sartori trabalha com projeção superior a R$ 5 bilhões. “É nossa obrigação verificar as contas para ordenar despesas com responsabilidade”, avaliou Búrigo.
Confira as medidas publicadas no Diário Oficial desta segunda:
Fica vedado aos órgãos de poder executivo, incluindo as autarquias e fundações do Estado, pelo prazo de 180 dias:
• Sanções de compromissos que impliquem gastos com viagens para fora do estado ou passagens aéreas;
• Contratação ou renovação de contratos de consultoria, celebração de contratos de prestação de serviços terceirizados ainda;
• Abertura de concurso público e/ou processo seletivo;
• Celebração ou prorrogação de convênio que impliquem despesas ao Estado;
• Celebração de novos contratos de aluguel de imóveis e equipamentos;
• Aquisição de material permanente, cujo valor individual ou coletivo seja superior a 3 mil;
• Contratação de obras executadas e instalações executadas aquelas cujo valor seja inferior aos limites de dispensa de licitação;
• Despesas de exercícios anteriores também serão cortadas.
Ficam suspensas na Administração Direta e Indireta, nas autarquias e nas fundações, por seis meses (artigo 2º):
• Abertura de concurso público ou de processo seletivo;
• Criação de cargos;
• Criação, alteração ou reestruturação de quadro de pessoal;
• Criação de novas gratificações ou alteração daquelas já existentes;
• Nomeação para cargos de provimento efetivo;
• Contratação de pessoal;
• Contratação temporária, nos termos do artigo 19, incisvo IV, da Constituição Estadual;
• Remoções com ajuda de custo;
• Promoções ou progressões nos quadros de pessoal.
Fonte:Correio do Povo e Rádio Guaíba
Postado por:Elisete Bohrer

+ Mais Informações ››››››

Bombonzão de Uva












Sabe aquela sobremesa que você pega uma colherada e quando percebe já está pegando outra? Pois é, esta é uma destas...
Costuma agradar a todos, principalmente por não ser muito doce, pois o azedinho da uva quebra o doce do chocolate e do creme.
Você vai precisar de:
Ingredientes:
· 2 latas de leite condensado;
· 1 lata de leite;
· 250 g de chocolate em barra;
· 1 lata de creme de leite;
· 1 cacho grande de uva.
Modo de preparo:
Leve o leite condensado e o leite ao fogo e deixe cozinhar, mexendo sem parar até desgrudar do fundo da panela. Coloque este creme num pirex e deixe esfriar. Coloque as uvas no creme empurrando-as delicadamente, uma do lado da outra. Derreta o chocolate em banho Maria ou no microondas e misture com o creme de leite. Coloque sobre as uvas e leve para gelar.
As uvas podem ser substituídas por outra fruta como morango, kiwi, abacaxi... No entanto, as uvas são as que mais duram, pois não soltam água. Prefira as uvas sem caroço!
Fonte:Vanessa Pável

+ Mais Informações ››››››

Farmácia Três Palmeiras - Promoção Festival de Prêmios Vida Farmácia

Para participar o cliente deverá fazer compras de produtos nas linhas de Higiene, Beleza e Perfumaria e a cada valor de R$ 30,00 terá direito a CUPONS DA SORTE.
O Festival de Prêmios vai sortear:
• 02 Tablet Galaxy Tab III no valor unitário de R$ 749,00
• 02 Notebook Accer no valor unitário de R$ 1.299,00
• 01 TV 32 Polegadas no valor de R$ 899,00
• 01 TV 39 Polegadas no valor de R$ 1.399,00
• 02 Motocicleta CG 124 no valor unitário de r$ 6.500,00
• 01 Carro ZERO KM Novo Uno Vivace no valor R$ 26.380,00
A Promoção é valida até o dia 15 de janeiro de 2015.
Participe!
Por:Elisete Bohrer

+ Mais Informações ››››››

Inscrições para o ProUni começam no dia 26 de janeiro

As inscrições para os candidatos a bolsas do Programa Universidade para Todos (ProUni) do primeiro semestre de 2015 começam no dia 26 de janeiro e poderão ser feitas até 29 de janeiro. A inscrição é gratuita e feita exclusivamente pela internet, no site do programa. O edital com o cronograma está publicado na edição de hoje (5) do Diário Oficial da União.
O programa terá duas chamadas. O resultado da primeira chamada será divulgado no dia 2 de fevereiro e o da segunda, no dia 19 de fevereiro. O estudante poderá consultar o resultado na página do Prouni, na internet. O programa concede bolsas de estudo integrais e parciais em instituições privadas de ensino superior.
Podem concorrer às bolsas os estudantes que cursaram o ensino médio na rede pública ou na rede particular, na condição de bolsista integral. Para concorrer às bolsas integrais, o candidato deve comprovar renda bruta familiar, por pessoa, até um salário mínimo e meio. Para as bolsas parciais, no valor de 50% da mensalidade, a renda bruta familiar deve ser até três salários mínimos.
Para se inscrever, o candidato deve ter participado do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2014 e obtido, no mínimo, 450 pontos na média das notas. Além disso, não pode ter tirado nota 0 na redação. Outra condição é que ainda não tenha diploma de curso superior.
Professores do quadro permanente da rede pública de ensino, que concorrerem a cursos de licenciatura, também podem participar do ProUni. Nesse caso, não é necessário comprovar renda. 
Fonte:Yara Aquino – Repórter da Agência Brasil
Postado por:Elisete Bohrer
+ Mais Informações ››››››

5º Festa da Uva e da Agricultura Familiar em Três Palmeiras

LOCAIS DE VENDA DE FICHAS PARA O JANTAR DA 5° FESTA DA UVA E DA AGRICULTURA FAMILIAR QUE SERÁ REALIZADO NO DIA 17 DE JANEIRO.
· PREFEITURA MUNICIPAL
· CAMARA MUNICIPAL DE VEREADORES.
· COMERCIAL GRANDO
· FARMACIA FARMAVIDA
· RELOJOARIA E BAZAR CHAMEGO
· SUB-PREFEITURA DE VILA PROGRESSO
· FARMACIA TRÊS PALMEIRAS
· FARMACIA LIDER FARMA
· SINDICATO DOS TRABALHADORES RURAIS
· ABASTECEDORA DE COMBUSTIVEL DE JAIR SILVEIRA
· AMBULATÓRIO MUNICIPAL
· E AINDA Com Suzana de Oliveira
· EM ENTRE RIOS DO SUL NA PREFEITURA MUNICIPAL
· E EM TRINDADE DO SUL COM O VEREADOR GELSON.
AS FICHAS SÃO LIMITADAS E SERÃO VENDIDAS ATÉ O DIA 10 DE JANEIRO.
5° FESTA DA UVA E DA AGRICULTURA FAMILIAR
Nos dias 17 e 18 de janeiro de 2015
Realização: Governo Municipal, Sindicato dos Trabalhadores Rurais e Emater.
Fonte:Prefeitura Municipal
Postado por:Elisete Bohrer



+ Mais Informações ››››››

Fraude provoca cirurgias desnecessárias para superfaturar próteses

Denunciado pelo Fantástico na noite deste domingo, suposto esquema envolveria cobrança ilegal por médicos e dentistas, licitações direcionadas e operações sem necessidade
Um suposto esquema de pagamentos de comissões a médicos e dentistas por distribuidores de próteses e implantes, que estaria ocorrendo em cinco Estados, foi denunciado neste domingo pelo Fantástico, da TV Globo.
Para documentar as negociatas, a reportagem da RBS TV se fez passar por médico, montou consultório com autorização de um hospital e participou de congressos de medicina no Rio e em São Paulo. As comissões na suposta fraude oscilariam de 15% a 50%.
Para dar aparência de legalidade às comissões, empresas teriam pedido que os médicos assinassem contratos de consultoria. Uma delas seria a Orcimed, de São Paulo, que incluiria, na declaração de renda da empresa, comissões de até 30% aos médicos. Em conversa gravada em um congresso em Campinas (SP), o gerente da Orcimed, Milton Soto, frisou que a manobra evitaria problemas com a Receita Federal:
— O governo quer o quê? Imposto. Não discute ética. Discute grana.
Médicos e dentistas chegariam a faturar R$ 100 mil no fim de cada mês, revelou uma ex-vendedora de próteses do Rio Grande do Sul. Em 10 anos, ela trabalhou em quatro empresas. O percentual pago aos envolvidos no suposto esquema seria definido a partir de um levantamento mensal considerando as cirurgias e o material usado.
A representante comercial contou que as especialidades médicas mais “lucrativas” envolveriam ortopedia, neurocirurgia e cardiologia. Hospitais públicos também teriam sido lesados. Em um congresso de ortopedia e traumatologia no Rio, o gerente da empresa IOL, Rodrigo Souza, disse que seria possível direcionar licitações de forma que a empresa vença as concorrências. Para isso, bastaria incluir nas especificações técnicas caraterísticas que só as próteses da IOL teriam. O valor da comissão dependeria do volume:
— A única coisa que não dá para negociar é a morte — afirmou Souza.
As empresas chegariam até a propor aos médicos que incluíssem nos relatórios materiais não implantados nos pacientes. É o que sugeriu na reportagem Fernando Strehl, sócio da Strehl, de Balneário Camboriú (SC). Mas a tática só valeria para produtos não detectáveis em exames de imagem, como enxerto ósseo. Quanto maior o valor cobrado, maior seria o lucro do médico.
De olho em polpudas comissões, médicos até fariam cirurgias desnecessárias. É o que denunciou o médico gaúcho Alberto Kaemmerer. Por 14 anos, ele foi diretor do Hospital Mãe de Deus, de Porto Alegre, que criou um grupo para revisar pedidos de cirurgia – pelo menos 35% eram rejeitados por terem sido considerados dispensáveis.
No Rio Grande do Sul, o golpe incluiria falsificação para pedido de liminares judiciais
A partir de denúncia da Procuradoria-Geral do Estado (PGE), a polícia está investigando no Rio Grande do Sul um esquema entre advogados e médicos, que falsificariam documentos para propor à Justiça pedidos de liminares de cirurgias superfaturadas.
Em Gravataí, a aposentada Wilma Prates, 76 anos, pode ter sido uma vítima. Elamal consegue caminhar devido a um problema na coluna. Ainda sofre de depressão:
— Não consigo me movimentar, pegar uma vassoura, vem a dor.
O esquema funcionaria assim: depois de esperar anos na fila do SUS, pacientes vão até os hospitais para consulta. Ali, em vez de dar o atendimento pelo sistema público, os médicos os encaminhariam a escritórios de advocacia. Com documentos falsos e orçamentos superfaturados, seriam montados pedidos de liminar para obrigar o governo a bancar as cirurgias.
Foi o que aconteceu com Wilma. O marido dela, José Prates, conta que o advogado lhe garantiu que resolveria tudo. Mas um laudo feito por médicos do Hospital de Clínicas, da Capital, indicou que a paciente correria risco de vida se fizesse a cirurgia. Com base nisso, a liminar foi negada pela Justiça.
Na ação judicial, consta que o advogado enviou à Justiça três orçamentos de médicos para que fosse escolhido o de menor valor, que foi o do ortopedista Fernando Sanchis. Procurado pela reportagem, o perito Oto Rodrigues concluiu que uma mesma pessoa assinou os três orçamentos.
O valor do material que seria utilizado na cirurgia chegaria a R$ 151 mil. Tudo seria fornecido pela Intelimed, de Porto Alegre, que supostamente pagaria comissões de até 20% aos médicos que indicassem seus produtos, segundo relatou um representante da empresa à reportagem.
Segundo a PGE, os valores que aparecem nas liminares são 20 vezes maiores do que os de mercado.
— Quem paga essa conta somos todos nós. Vai ser bloqueado o dinheiro do Estado, e esse valor vai sair para pagar um procedimento particular, que teria dentro do sistema — destaca a procuradora Fabrícia Boscaini.
Pelo menos 65 pedidos de liminar sob suspeita foram descobertos pelos procuradores no Estado. O desembargador do Tribunal de Justiça João Barcelos de Souza Júnior, que atua em alguns desses processos, fez um desabafo:
— No momento em que se encontram situações em que pessoas buscam o Judiciário para realizar uma fraude e conseguir, com isso, aferir grandes lucros, significa que o sistema está desmoralizado.
CONTRAPONTOS
O que diz o médico Fernando Sanchis
Negou que receba comissão de fornecedores de próteses, mas reconheceu que pode ter assinado laudos em nome de outros médicos, sempre “com conhecimento” do outro profissional.
O que diz a Orcimed
Em nota, a empresa afirma que a prática de cobrança ostensiva de comissões por médicos e dentistas se generalizou no mercado, mas que tem exigido desses profissionais trabalhos de consultoria, como contrapartida. Informa ainda que sofre boicote de médicos por não aceitar a prática do superfaturamento e que, por isso, deixou de fornecer material em 170 cirurgias.
O que diz a IOL Implantes
Diz que não participa de licitações em quaisquer esferas de governo e que repudia insinuações de fraude. Segundo a empresa, a conversa entre o gerente e o repórter aconteceu em ambiente informal e que não representa a opinião do fabricante.
O que a diz Strehl
A direção não foi localizada.
O que diz a Intelimed
Em nota, a empresa disse primar pela ética e que faz treinamentos regulares sobre seu código de conduta aos funcionários e representantes. Explicou que o vendedor citado na reportagem não é funcionário da empresa, mas um agente terceirizado. Por isso, observa que ele não responde pela empresa e, caso haja irregularidade na conduta do representante, adotará as medidas cabíveis.
Foto: Reprodução / RBS TV
Postado por:Elisete Bohrer
+ Mais Informações ››››››

2 maneiras fáceis de gelar sua cerveja

Nesse calor não tem coisa pior do que chegar em casa e encontrar somente cerveja quente. Pensando nisso, hoje ensinaremos 2 maneiras fáceis e rápidas para gelar cerveja, que testamos e aprovamos. As duas funcionam bem, e em alguns minutos deixam a cerveja fica na temperatura ideal. Isso é perfeito pra quem não gosta de esperar, ou recebe alguma visita surpresa.
Como gelar a cerveja com papel toalha
A primeira técnica é ideal para gelar cerveja em pequenas quantidades, perfeito para quem pretende gelar 3 ou 4 latinhas. A única coisa a ser feita é revestir as latas (ou garrafas) com 2 folhas de papel toalha, molhar bastante, e levar ao congelador.
Quanto tempo demora pra gelar?
de 15 a 20 minutos (para latinhas)
20 a 25 minutos (para garrafas)
Acima disso, o risco de congelar é muito grande.
Como gelar cerveja rápido com sal, gelo e álcool
Essa técnica é perfeita para gelar bebidas em grande quantidade. Você só precisa de sal, gelo, álcool e um cooler (ou qualquer vasilha). Coloque as garrafas ou latinhas no cooler, depois um saco de gelo. Então adicione meio quilo de sal de cozinha por cima do gelo, meio litro de álcool e complete a mistura com 2 litros de água.
Quanto tempo demora pra gelar?

10 minutos

Pronto agora é escolher a técnica e apreciar sua cerveja gelada
Fonte:Mundo Conectado
Postado por:Elisete Bohrer
+ Mais Informações ››››››

Facebook vai usar novas regras de privacidade e anúncios a partir deste mês

Marcello Casal Jr
A partir do dia 30 deste mês, o Facebook, maior rede social do mundo, vai passar a adotar novas regras relacionadas à privacidade dos usuários e à oferta de anúncios publicitários. A empresa poderá obter mais informações sobre quem a acessa, a partir de dados coletados por produtos que também são do Facebook, como Instagram e WhatsApp. Até mesmo o nível de bateria do celular e a força do sinal da operadora utilizada serão conhecidos pelo Facebook.
Na página criada para explicar as novas regras, o Facebook aponta que as mudanças objetivam melhorar a experiência dos usuários com a rede e garantir maior controle por parte deles. Assim, quem visualizar um anúncio poderá saber o porquê de a publicidade ter aparecido na sua página clicando na lateral da própria imagem. O internauta também poderá se negar a receber informações de determinados anunciantes, ação que valerá tanto para o dispositivo que está usando naquele momento quando para os demais, como celulares, tablets e computadores.
A mudança tornará a oferta de produtos e serviços mais personalizada. A principal ferramenta para isso está relacionada à geolocalização. Os check-ins feitos pelos usuários quando estão em ruas, estabelecimentos comerciais e outros locais poderão ser usados para o Facebook mostrar informações de estabelecimentos e amigos próximos. Além disso, a empresa está testando a opção comprar, para que produtos sejam adquiridos na própria rede.
Se, por um lado, as ferramentas podem dar mais comodidade e facilidades aos usuários, por outro, os limites para o uso de dados pessoais e a garantia de privacidade preocupam. “Você pensa que está usando um serviço gratuito, mas você é o produto que eles estão vendendo, pois são as suas informações que estão sendo comercializadas para outras empresas”, diz o coordenador do Intervozes, Pedro Ekman.
Computador
A principal ferramenta para isso está relacionada à geolocalizaçãoAntonio Cru/Agência Brasil

O Facebook tem acesso a cerca de 70 informações sobre os usuários, tais como cidade natal, páginas visitadas, visões religiosas e políticas, atividades recentes, metadados de fotos (hora e local em que foram feitas, por exemplo), configurações faciais, número de telefone, endereço de IP, número de cartão de crédito, idade, o que se olha na linha do tempo de outras pessoas, as mensagens trocadas e páginas que visita.
A partir disso, a empresa elabora o perfil da pessoa e pode oferecer a ela produtos, serviços e recursos que podem interessá-la. Por outro lado, ela vende esse pacote de dados para clientes e parceiros. Segundo o Facebook, a operação protege a identidade pessoal. “Somente fornecemos dados aos nossos anunciantes parceiros e clientes depois de removermos seu nome ou outras informações de identificação pessoal ou depois de combiná-las com dados de outras pessoas de maneira que não mais identifiquem você pessoalmente”, divulgou a rede social.
Mesmo que as regras sejam desconhecidas por parte das pessoas que usam a rede, basta utilizá-la para gerar informações. A Declaração de Direitos e Privacidade do Facebook, disponível no site, diz que “quando você publica conteúdos ou informações usando a opção Público, você está permitindo que todos, incluindo pessoas fora do Facebook, acessem e usem essas informações e as associem a você”. Se desejar restringir o acesso aos dados, o usuário deve alterar quem pode ver as suas ações na rede ou desativar todos os aplicativos da plataforma em suas Configurações de Privacidade.
Com o Marco Civil da Internet, contudo, o uso desses dados passou a ter regras. O marco garante a privacidade dos usuários da internet, ao estabelecer que informações pessoais e registros de acesso só poderão ser vendidos se o usuário autorizar expressamente a operação comercial.
“Em qualquer operação de coleta, armazenamento, guarda e tratamento de registros, de dados pessoais ou de comunicações por provedores de conexão e de aplicações de internet em que pelo menos um desses atos ocorra em território nacional, deverão ser obrigatoriamente respeitados a legislação brasileira e os direitos à privacidade, à proteção dos dados pessoais e ao sigilo das comunicações privadas e dos registros”, diz a lei que ficou conhecida como a Constituição da Internet.
Segundo Pedro Ekman, o Marco Civil tornou ilegal o acesso às informações privadas, como as mensagens trocadas diretamente e privadamente entre usuários. “A gente tem que cobrar que os novos termos do Marco Civil sejam de fato executados, que as empresas tenham que informar o que estão fazendo, que não leiam as nossas mensagens privadas e que, ao encerrar a relação com eles, eles excluam todos os dados que foram coletados na rede”. Hoje, mesmo que o usuário opte por sair do Facebook, suas informações ficam armazenadas por tempo indeterminado.
Privacidade total, contudo, não é mais viável, na opinião de Pedro Ekman. “No limite, as pessoas têm que ir para outras redes sociais que não usam e vendem seus dados”, opina ele, que cita como alternativa a rede social Diáspora, plataforma livre que não guarda dados dos usuários. Ele reconhece, contudo, que poucas pessoas conhecem plataformas diferentes. “O problema é esse. A economia de rede faz com que você esteja onde todo mundo está. Eles buscam concentrar a ação das pessoas em uma rede e não em várias”, alerta.
Para quem não imagina mais o cotidiano sem as redes sociais, a dica é conhecer as regras, optar por alterar suas configurações de privacidade e evitar se expor em excesso. É o que diz o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), que criou uma página com dicas de segurança. Cuidados com as senhas, uso de criptografia, limpeza do histórico do navegador e atenção na hora de liberar acesso aos dados por aplicativos são algumas das ações que podem ser feitas por um usuário qualquer, mesmo sem conhecimentos aprofundados sobre a rede mundial de computadores.
Fonte:Helena Martins - Repórter da Agência Brasil
Postado por:Elisete Bohrer

+ Mais Informações ››››››

Três Palmeiras - Infração de Trânsito – Autuação

NOME DO MUNICÍPIO: Três Palmeiras
DATA/HORA: 04 Janeiro 2015 15h40min
FATO: Infração de Trânsito – Autuação
LOCAL: Linha Pipiri, s/n
Histórico: Durante patrulhamento pela Linha Pipiri, foi abordada a Motocicleta HONDA CG 150 TITAN KS, da cidade de Ronda Alta-RS e, foi constatado que o condutor da mesma não possuía CNH, sendo autuado conforme o CTB no Art. 162 I e Art. 164 c/c 162 I, onde a Motocicleta passou a ser conduzida por outro condutor devidamente habilitado.Fonte:Sgt Galiazzi OPM Nonoai
Postado por:Elisete Bohrer
 

+ Mais Informações ››››››

Jornal dos Trabalhadores - Rio Grande do Sul - Edição 647 do dia 05 de janeiro de 2015

Ouça nesta edição:
Dilma Roussef fala sobre a politica externa na próxima gestão;
Mortes por afogamentos em rios durante o verão coloca bombeiros em alerta;
Sartori suspende pagamentos a fornecedores do Estado e congela nomeações;
Donos de bares devem questionar lei antifumo na justiça.


+ Mais Informações ››››››

Postagens que talvez você não viu!!!