segunda-feira, 9 de junho de 2014

Dilma oferece ajuda federal ao Paraná, atingido por forte chuva

Temporais deixaram nove mortos e afetaram cerca de 55 mil pessoas

A presidente Dilma Rousseff ofereceu o apoio ao governo do Paraná para enfrentar os problemas decorrentes da forte chuva que atinge o estado desde o final da semana passada. A oferta de apoio foi feita durante conversa na manhã desta segunda-feira, por telefone, com o governador do Paraná, Beto Richa.
“Conversei hoje com o governador Beto Richa e ofereci a solidariedade do Governo Federal ao povo do Paraná e às vítimas das fortes chuvas. Daremos todo o apoio necessário para ajudar no resgate e no acolhimento dos desabrigados. Estamos junto com os paranaenses nesta momento difícil”, informou a presidente Dilma em seu perfil oficial no Twitter.
Dilma disse ainda que determinou ao ministro da Integração Nacional, Francisco Teixeira, que vá ao Paraná para coordenar as operações da Defesa Civil, da Força Nacional de Saúde e do Batalhão de Engenharia do Exército.
A chuva forte que atinge o Paraná desde o final da semana passada deixou nove mortos e afetou 55,65 mil  pessoas em todo o estado, segundo boletim divulgado hoje pela Defesa Civil Estadual. De acordo com a Defesa Civil estadual, 70 cidades estão em situação de emergência. A região central do estado é a mais prejudicada, principalmente os municípios de Guarapuava, Irati e Rebouças. A chuva forte também interditou rodovias estaduais e federais devido a quedas de barreiras e alagamentos.
Segundo o Instituto Tecnológico Simepar, no Paraná ainda pode chuviscar hoje entre o leste e o litoral e também no noroeste e no norte. Nas demais regiões, o dia amanheceu com muita nebulosidade e com pouca visibilidade em vários municípios. O sol volta a aparecer com mais força a partir da tarde de hoje, principalmente no interior.
Segundo o governo estadual, estão sendo liberados R$ 6 milhões para os municípios comprarem vacinas, medicamentos, contratarem e pagarem hora extra aos profissionais de saúde.
Fonte: Agência Brasil 
Postado por:Elisete Bohrer
+ Mais Informações ››››››

Projetos de irrigação estão represados no Rio Grande do Sul






Depois de mudanças no programa Mais Água, Mais Renda, somente 25% das propostas encaminhadas à Secretaria de Agricultura receberam aval para instalação

Um mês e meio depois de as novas regras do programa Mais Água, Mais Renda entrarem em vigor, projetos de irrigação continuam represados no Rio Grande do Sul. Dos 400 pedidos encaminhados por agricultores desde o início do ano para áreas com até cem hectares, apenas 25% receberam aval. A demora se reflete na indústria, que reduziu a produção e demitiu funcionários. Maior fabricante de pivô central no Estado, a Fockink demitiu cem trabalhadores em abril – metade da linha de produção destinada à irrigação, em Panambi. Os três turnos de trabalho foram reduzidos para um, que opera com 50% de ociosidade.

– Primeiro, demos férias aos funcionários, na esperança de que a operação fosse normalizada. Depois, fomos obrigados a demiti-los. Ficamos um semestre praticamente parados – lamenta Siegfried Kwast, diretor-superintendente do Grupo Fockink.
A Bauer Irrigation Equipamentos Agrícolas, de Passo Fundo, liberou metade dos funcionários durante um mês e meio.
– Optamos por deixá-los em casa para não demitir e ter de recontratar depois – diz Adroaldo Fischer, diretor da fabricante de pivô central e carreteis autopropelidos.
Conforme Fischer, os contratos firmados durante a Expodireto, em março, ainda não se concretizaram. A situação só não é pior porque mais de 70% da produção das empresas vai para fora do Estado. Fabricantes estimam que os projetos que aguardam autorização da Secretaria da Agricultura ou financiamento bancário somem ao menos 35 mil hectares no Rio Grande do Sul – mesmo volume contratado desde o começo do Mais Água, Mais Renda, em 2012.
Os projetos de irrigação transcorreram em ritmo acelerado até dezembro de 2013, quando uma nova licença de operação do programa causou polêmica ao proibir captação direta de água dos rios. Na época, começaram as discussões entre a Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam) e a Secretaria da Agricultura sobre a regulamentação de novas regras para o programa.
Bancos esperam pelas liberações
Em 15 de abril deste ano, uma nova licença de operação permitiu a captação direta de água nos rios, dentro da disponibilidade apontada por levantamento do Departamento de Recursos Hídricos. Apesar disso, a situação se manteve praticamente inalterada, especialmente nos pedidos que envolvem financiamentos.
– Recebemos apenas oito liberações do Mais Água, Mais Renda. Temos mais de 40 projetos aprovados pelo banco aguardando autorização do programa – calcula Fabiano Casiraghi, gerente-adjunto de Agronegócio do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE).
Conforme Casiraghi, se os financiamentos não forem encaminhados até 30 de junho terão de ser refeitos. Situação semelhante é verificada no Badesul, onde apenas 10 projetos receberam aval do Mais Água, Mais Renda neste ano.
– Voltamos a receber as autorizações nas últimas semanas. Sabemos que o número de documentos necessários aumentou – pondera Luis Felipe Maldaner, diretor Operacional do Badesul.
O Banco do Brasil avalia que os financiamentos para irrigação estão normalizados, mas não divulga o número de contratos enquadrados no programa neste ano.
Produtor teme custo extra com envio de novo pedido
Além das incertezas geradas pela demora na liberação dos projetos para irrigação encaminhados desde o começo do ano no Estado, os produtores gaúchos alegam que a burocracia também trará custos extras.
Se as autorizações do Mais Água, Mais Renda não chegarem ao agricultor antes de 30 de junho – quando termina o ano agrícola – taxas de juro mais altas passarão a valer, conforme as regras do Plano Safra 2014/2015. Aqueles que não conseguirem a liberação para instalar pivôs até o fim deste mês precisarão reencaminhar o pedido de financimento aos bancos.
– Já paguei um técnico para elaboração do projeto. Se tiver de fazer um novo, terei prejuízo – reclama um agricultor do noroeste do Rio Grande do Sul, que prefere não ser identificado por receio de ter o andamento do projeto prejudicado.
No ano passado, ele conseguiu irrigar 70 hectares de soja e cem hectares de milho em propriedades da família por meio do Mais Água, Mais Renda.
– Na primeira vez, em menos de cinco meses o projeto foi aprovado, o financiamento encaminhado e os pivôs instalados. Agora, estou há quase três meses esperando sem nenhuma previsão de retorno – reclama o produtor, que pretende investir R$ 1 milhão para irrigar mais 70 hectares.
A diferença em relação ao ano passado, relatam profissionais que atuam na elaboração dos projetos, é a necessidade de análises prévias das exigências e formalização de laudo técnico. Antes das novas regras, as liberações eram feitas e os produtores tinham prazo de 90 dias para apresentar toda a documentação. O efeito também já bate no varejo. Um representante de uma fabricante de pivôs em Santo Ângelo, que prefere não se identificar, tem mais de cem equipamentos entulhados, esperando as liberações. As filiais em São Borja e Palmeira das Missões poderão ser fechadas.
Falta de documentos aumenta os atrasos
Documentos incompletos apresentados nos projetos estão entre os motivos para o represamento do programa Mais Água, Mais Renda, segundo a Secretaria da Agricultura. Desde que a nova licença entrou em vigor, em abril deste ano, técnicos da pasta montaram uma força-tarefa para avaliar os pedidos encaminhados pelos produtores dentro das regras atualizadas.
Conforme André Stolaruck, um dos coordenadores do programa, dos 400 pedidos avaliados desde abril mais de cem já foram liberados, grande parte de produtores que não solicitaram financiamento. Dos quase 300 que estão em análise, pelo menos 30% tiveram problemas com documentação e foram devolvidos à Emater ou a técnicos contratados por agricultores.
– Estamos providenciando o que falta. Documento é fácil de resolver, às vezes é apenas um croqui da propriedade, nada que dependa de outra entidade ou que justifique tanta demora – avalia José Enoir Daniel, assistente técnico estadual da Emater. A entidade confirma que pelo menos cem projetos foram devolvidos pela secretaria neste ano por alguma irregularidade na documentação.
Consultor técnico da Federação da Agricultura (Farsul), Ivo Lessa reconhece que há deficiências no encaminhamento dos projetos.
– São documentos que precisam estar em dia para não esbarrar na burocracia – afirma Lessa.
Como é o programa
- O Mais Água, Mais Renda, criado pelo governo do Rio Grande do Sul, é destinado a projetos com açudes de até 10 hectares e áreas irrigadas com até cem hectares
- Tem a proposta de oferecer dois benefícios ao produtor: agilidade no licenciamento ambiental e outorga prévia do uso da água, além de incentivo financeiro, com parcelas subsidiadas pelo governo em financiamentos.
- Para aderir ao programa, é necessário contar com um técnico habilitado para elaboração do projeto.
O financiamento é opcional. A autorização pode ser concedida mesmo se o crédito nao for usado. A ficha de adesão está disponível no site www.agricultura.rs.gov.br.
- O produtor deve anexá-la ao projeto técnico para encaminhar à Secretaria Estadual da Agricultura. A pasta analisa a documentação e comunica a instituição financeira sobre a viabilidade do projeto e disponibilidade de verbas para subvenção.
- Com autorização da secretaria para enquadramento no programa, os bancos poderão encaminhar o financiamento destinado à concretização do projeto, se for o caso.
Por:Joana Colussi
Postado por:Elisete Bohrer

+ Mais Informações ››››››

Pão de Queijo de Inverno

Ingredientes

  • 1 e ¹/² copo de leite.(de 300 ml,tipo os de requeijão)
  • 1 xícara (chá) de óleo
  • 4 copos de polvilho doce
  • 2 copos de queijo ralado
  • 3 ovos
  • 1 colher (sopa) de sal
  • 1 colher (chá) de fermento em pó
 Modo de preparo
  • Leve ao fogo o leite junto com o óleo e deixe aquecer bem.
  • Coloque somente o polvilho em um recipiente para ser escaldado com essa mistura quente.
  • Vai acrescentando aos poucos e mexendo sempre até formar liga.
  • Já escaldado o polvilho é hora de juntar o queijo,os ovos,o sal e o fermento em pó.
  • Amasse bem e faça bolinhas do tamanho de sua preferência.
  • Distribua-as em uma assadeira retangular,não precisa ser untada e leve ao forno bem quente,pré aquecido, até que fiquem levemente douradas,ou ao seu gosto.Se demorarem muito no forno,podem ficar menos macias.
  • Deixe esfriar um pouco para depois servi-las.
 
Postado por:Elisete Bohrer

+ Mais Informações ››››››

Arranjos Produtivos Locais vão integrar comitê gestor do Susaf

O secretario da Agricultura, Pecuária e Agronegócio, Claudio Fioreze, participou, nesta sexta-feira (6), da abertura do 2° Encontro do Arranjo Produtivo Local (APL) do Vale do Taquari. Na oportunidade, Fioreze ressaltou que o evento é fundamental para debater políticas públicas e para o setor avançar no processo de adesão ao Sistema Unificado de Sanidade Agroindustrial Familiar Artesanal e de Pequeno Porte (Susaf-RS).
Claudio Fioreze afirmou que os Arranjos Produtivos Locais vão integrar o comitê gestor do Susaf, participando diretamente do processo de inclusão dos municípios no sistema e no auxílio para o cumprimento das normas sanitárias. Segundo o secretário, a adesão ao Susaf, além de possibilitar a expansão do comércio, agrega valor aos produtos. A conscientização das administrações municipais sobre a necessidade de obtenção do conceito de equivalência sanitária, que permite a realização de auditorias e a comprovação, através de análises físicas, químicas e biológicas da sanidade dos alimentos, deve ser o foco de atuação inicial.
“Esse assunto é uma questão de saúde pública e por isso precisamos executar ações concretas e ter o máximo de responsabilidade ao tratar deste tema. É nesse sentido que queremos contar com os Arranjos Produtivos Locais nesse processo de conscientização e adesão ao Susaf”, afirmou Fioreze.
O secretário anunciou que um investimento de R$ 3 milhões foi conquistado junto ao Ministério do Desenvolvimento Agrário para qualificar o serviço de inspeção sanitária. Desse montante, R$ 1 milhão será direcionado para a capacitação técnica e o restante da verba, R$ 2 milhões, será empregado na aquisição de veículos e equipamentos para auxiliar os municípios. Para reforçar a área, Fioreze lembrou que a Seapa contratou, por concurso público, 129 fiscais agropecuários. Destes, 77 vão atuar diretamente na inspeção sanitária. 
Susaf-RS
É o Sistema que tem por objetivo harmonizar e padronizar os procedimentos de inspeção e fiscalização de produtos de origem animal em todos os municípios do Rio Grande do Sul. Para integrar o Susaf-RS, o Serviço de Inspeção do Município deve seguir a legislação federal, estadual ou dispor de regulamentos equivalentes para inspeção de produtos de origem animal, comprovando estrutura e equipe compatíveis para a realização das atividades.

Até o momento, 204 prefeituras manifestaram interesse em aderir ao Susaf, porém apenas 36 avançaram para uma segunda etapa e encaminharam para a Seapa a documentação exigida. A meta do Governo do Estado é homologar no sistema 50 municípios até o final de 2014. 
Arranjos Produtivos Locais
Os APLs representam mais de mil agroindústrias familiares e estão distribuídos em 126 municípios gaúchos:APL Região Celeiro: 21 municípios
APL Região das Missões: 25 municípios
APL Região Médio Alto Uruguai: 22 municípios
APL Região do Vale do Rio Pardo: 23 municípios
APL Vale do Taquari: 13 municípios
APL Região Sul: 22 municípios
Texto: Ricardo Lopes
Postado por:Elisete Bohrer
+ Mais Informações ››››››

Chuva deixa 70 cidades em situação de emergência no Paraná

Foram registradas nove mortes e mais de 55 mil pessoas afetadas em todo o estado

De acordo com a Defesa Civil estadual, a chuva forte que atinge o Paraná desde o fim da semana passada acarretou em nove mortos, afetou 55.659 pessoas em todo o estado e deixou 70 cidades em situação de emergência. A região central do estado é a mais prejudicada, principalmente os municípios de Guarapuava, Irati e Rebouças. As enxurradas e alagamentos deixaram 7.530 pessoas desalojadas, 2.436 desabrigadas e 2.286 estão em abrigos. Mais de 6,3 mil residências foram danificadas.

A chuva forte também interditou rodovias estaduais e federais devido a quedas de barreiras e alagamentos. Segundo a Polícia Rodoviária Federal, a pista está interditada na BR 277, na altura do quilômetro (km) 306, em Guarapuava, por causa de queda de barreira. A pista também está interditada na BR 143, altura do km 340, em Rebouças, e km 364, em Rio do Sul, porque a rodovia está alagada.

A Polícia Rodoviária Estadual informa que na PR-180, a ponte sobre o Rio Piquiri está coberta pela água e o trânsito está interditado. Na PR 492, entre os municípios Paraíso do Norte e Rondon, a rodovia foi interditada devido ao alagamento da pista.

Segundo o Instituto Tecnológico Simepar, no Paraná ainda pode chuviscar nesta segunda entre o leste e o litoral e também no noroeste e no norte. Nas demais regiões, o dia amanheceu com muita nebulosidade e com pouca visibilidade em vários municípios. O sol volta a aparecer com mais força a partir da tarde de hoje, principalmente no interior.

Segundo o governo estadual, estão sendo liberados R$ 6 milhões para os municípios comprarem vacinas, medicamentos, contratarem e pagarem hora extra aos profissionais de saúde.
Fonte: Agência Brasil
Postado por:Elisete Bohrer
+ Mais Informações ››››››

Jornal da Liberdade edição do dia 09 de junho de 2014

Apresentado por:Alcione Gondorek

Postado por:Elisete Bohrer
+ Mais Informações ››››››

RONDINHA - ASSALTO A RELOJOARIA DEIXA UM FERIDO

A Relojoaria Dalmagro de Rondinha  foi assaltada no inicio desta manhã.  Informações preliminares dão conta que dois  assaltantes entraram no local e após o assalto dispararam contra a proprietária que está sendo levada para atendimento médico em Passo Fundo.
 Um dos assaltantes foi visto com uma pistola e o segundo com um pacote, provavelmente contendo o que foi roubado. O veiculo usado no assalto é da marca Nissan com placas de Porto Alegre. O veículo foi visto tragefando na região da Granja Tarumã a poucos instantes. As informações prestadas pela Brigada Militar  . Não  foi ainda divulgada a quantia nem os objetos  roubados. A Policia Civil e Brigada Militar da região estão na procura dos assaltantes.
Por José Leal (Rádio Sarandi AM)
Postado por:Elisete Bohrer
+ Mais Informações ››››››

Três Palmeiras - 1º Liquida Trespa foi um grande sucesso

A primeira edição do  1º Liquida Trespa  teve início na última sexta-feira, seguiu no sábado e encerrou  no Domingo, dia 08, foram  três dias  em que a população trespalmeirense e também quem veio de outros municípios, puderam aproveitar as promoções e a diversidade que o comércio proporcionou nestes três dias de liquida.
No final da tarde do domingo, aconteceu o sorteio de R$ 1.000,00 em vale compras, que foi divido em dois , cada contemplado levou R$ 500.00 , que deverão ser gastos nós comércios sócios da Aci,  estavam concorrendo, somente quem comprou nós comércios participantes do 1º Liquida Trespa.
Os contemplados foram:
Silvio Teodoro – Três Palmeiras
Cesar Junior de Moura Pedroso - Três Palmeiras
O sorteio aconteceu no posto de combustível do Oclecio, devido ao mal tempo, e contou coma presença  dos sócios da Aci, autoridades e da comunidade.
Nem mesmo a  chuva que persistiu nos três dias do liquida,  foi capaz de tirar o brilho nem o sucesso que foi o 1º Liquida Trespa.
 O 1º Liquida Trespa  é uma realização da Aci de Três Palmeiras , com apoio do Governo Municipal  de Três Palmeiras.


 Confira em áudio o sorteio:














Fotos: Eloidemar Guilherme

Por:Elisete Bohrer
+ Mais Informações ››››››

Taça Cotrisal - Resultado dos jogos em Jaboticaba e as próximas rodadas

 Sexta-feira mando de quadra Boa Vista das Missões, jogaram em Jaboticaba.

          3 Boa Vista das Missões  2   X  3   Novo Xingu  4
 2 Gramado dos Loureiros  2   X  12   Palmeira das Missões  5
                                                  Folgou 1: Três Palmeiras

Amanhã, terça-feira 10 de junho em Seberi, início às 19h e 20 min, em Seberi:

                                                  3 Seberi (fem)     X     Pontão  (fem) 1
                                                3 Seberi (masc)    X     Pontão  (masc) 1     
                                 4 Trindade do Sul (fem)      X     Rondinha  (fem)  5
                               4 Trindade do Sul (masc)     X     Rondinha  (masc)  5
                                                            Folgará 2: Sarandi
  
Data: 11 de junho (quarta-feira)     Início: às 19hs e 45min.  Mando de Quadra: Novo Barreiro, local dos jogos em Nova Boa Vista:
                                   2 Novo Barreiro (masc)     X     Ronda Alta (masc) 1
                                5 Nova Boa Vista (masc)     X     Engenho Velho (masc) 3                                  
                                                      Folgará 4: Liberato Salzano
Data: 12 de junho (quinta-feira)  Início: às 19hs e 45min.   Mando de quadra: Gramado dos Loureiros, local dos jogos em Trindade do Sul: 

                              2 Gramado dos Loureiros     X     Três Palmeiras  1
                                                                Nonoai   X   Rio dos Índios ( Chave B)
                                                   4 Novo Xingu     X     Palmeira das Missões  5
                                                 Folgará 3: Boa Vista das Missões

Convide sua família, seus amigos e participe!
 Fonte:Ledinara Piran
Postado por:Elisete Bohrer
+ Mais Informações ››››››

Postagens que talvez você não viu!!!