terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Assembleia da Abraço Regional Frederico Westphalen /Palmeira das Missões define projetos para as rádios comunitárias no ano de 2012

Esteve ocorrendo no último dia 21 de janeiro de 2012, na Usina do Braga no município de Cristal do Sul, uma importante reunião da Abraço Regional Frederico Westphalen /Palmeira das Missões,onde esteve presente 23 rádios comunitárias envolvendo associados,locutores etc.Durante a parte da manhã,foi debatido a seguinte pauta:
-O processo de troca de freqüência que a Anatel (Agencia Nacional de Telecomunicações) impôs sobre as rádios comunitárias;
-Recursos públicos que prefeituras e Câmaras de vereadores destinam às rádios comunitárias;
-Representantes de rádios comunitárias associadas à Abraço Regional Frederico Westphalen/Palmeira das Missões onde participarão do encontro estadual da Abraço em Porto Alegre no dia vinte e quatro de janeiro de dois mil e doze;
-Organização da Abraço Regional;
-Representantes das rádios comunitárias da Abraço Regional Frederico Westphalen/Palmeira das Missões para o encontro da Abraço Nacional em Brasília no próximo dia dezesseis de fevereiro de dois mil e doze;
Ainda, o encontro da Abraço em Cristal do Sul,na Usina do Braga,contou com a ilustre presença do presidente da Creluz,professor Elemar Batistti que em entrevista editada ao repórter Mateus Roso da Rádio Chê 96.9 FM comunitária de Cerro Grande salientou um pouco mais sobre os projetos da Creluz no ano de 2011 e 2012. “No ano de 2011 a cooperativa teve vários projetos, investiu seis milhões e 20 mil nas redes elétricas, na renovação das redes, cablagens novas, transformação, isolação diferente, e a construção de novas redes elétricas. Nós construímos mais de 155 km de redes, isso significa que nos saímos, por exemplo, de Rodeio Bonito e passamos de Carazinho construindo redes. Nos também, aumentamos a potência dos transformadores. ’’
“Já no ano de 2012 nos queremos trabalhar bastante com reforços de redes, a assembléia ocorrida no Novo Barreiro no ultimo dia dezoito de janeiro de 2012, destinou um milhão de reais de sobra de balanço, queremos também trabalhar bastante com estudos de energia do vento e ainda estamos trabalhando intensamente nas Usinas do Rio da Várzea. Nos sabemos que apesar da liberação da autorgas federais que nos temos,nos estamos ainda  neste momento tentando vender a energia no mercado,pois a energia no mercado se transforma em um recebível de banco,e nos precisamos vender para apresentar o contrato no banco,Apareceu comprador ate agora de curto prazo de aproximadamente um ano,mas nos queremos arrumar compradores de pelo menos cinco anos pra levar para os bancos.Já houve várias audiências marcadas.’’disse o presidente da Creluz.
O professor Elemar falou ainda um pouco mais sobre o projeto que a Creluz desenvolveu dentro da Chê FM. “Chegou até nós um pedido para melhorar ainda mais a comunicação em Cerro Grande na Rádio comunitária Chê, e nós entendemos que tínhamos como ajudar. Foi um valor aproximadamente alto, expressivo, mas nos sacamos verbas sociais e assim ajudamos a rádio comunitária, e com isso, também no pudemos nos ajudar também, com a internet na nossa agencia em Cerro Grande, trazendo melhorias. O nosso trabalho na verdade é isso, o ano inteiro nós fazemos essas ações e Cerro Grande, agora tem a coisa concreta, tem a antena instalada que melhorou bastante para chegar ate às casas dos moradores de Cerro Grande e toda a região que sintoniza a 96.9 FM também. A Creluz ajudou, por que entendeu a importância da comunicação social que as rádios comunitárias desenvolvem a Creluz sempre ajudou as rádios comunitárias, desde o começo. Está muito contente com isso e nunca se arrependeu dessa ajuda, a Creluz e uma grande parceira das rádios comunitária e quer ser por muito tempo’’, disse o presidente da Creluz, professor Elemar Batistti em entrevista ao repórter Mateus Roso.


                                                                                                                    
 Fonte:Mateus Roso (Rádio Chê 96.9FM comunitária de Cerro Grande)

 
+ Mais Informações ››››››

Um terço da safra gaúcha já foi perdida


A severa estiagem já provocou a perda de um terço da safra de grãos do Rio Grande do Sul. A estimativa é da Federação da Agricultura do RS (Farsul), que coletou os dados junto a 137 sindicatos. Inicialmente estava prevista a colheita de 25,78 milhões de toneladas, mas agora estima-se 16,905 milhões de toneladas, ou 8,87 milhões a menos. No arroz foram perdidos 11% da safra, no fumo 22%, no milho 54% e na soja de 36%. Ao divulgar os números, o presidente da entidade, Carlos Sperotto, lembrou que devido ao impacto da seca, o PIB do estado em 2012, previsto para crescer 5,22%, deverá ser negativo. Em relação a emprego em todos os setores da economia, 950 mil postos estão em risco. Na arrecadação de ICMS a queda é de 6,14% em relação à de 2011 (R$ 1,1 bilhão). Sperotto alerta que se medidas não forem adotadas “haverá desemprego em massa no Rio Grande do Sul, porque os empregados fixos serão dispensados e chamados somente na safra”.

Fonte: Imprensa Sistema Farsul
+ Mais Informações ››››››

Postagens que talvez você não viu!!!