terça-feira, 27 de agosto de 2013

Banda Municipal realiza ensaio.

A Banda Municipal de Três Palmeiras, na tarde de hoje dia 27 de agosto de 2013, realizou um ensaio na Avenida das Palmeiras, para a semana da Pátria, no comando do professor Mateus, a comunidade parou para ver o ensaio da banda.
A Banda Municipal já realizou  apresentação na 1° Trêspa Maratona, no dia 18 de maio de 2013, no encerramento das atividades da programação de aniversário do município de Três Palmeiras, onde encantou e arrancou muitos aplausos das pessoas presentes no dia. A Banda Municipal é um orgulho para nos cidadãos de Três Palmeiras.
















Fotos e texto:Elisete Bohrer
+ Mais Informações ››››››

Frio e seus encantos.

Veja as fotos registradas em Caxias do Sul, uma gentileza de Sonia Moura, parabéns Sonia, belíssimas fotos, que retratam as belas que frio nos  proporciona.
 

 










































 Fotos: Sonia Moura
Postado Por: Elisete Bohrer

+ Mais Informações ››››››

Jornal da Liberdade edição do dia 27 de agosto de 2013.

Alcione.

Postado por:Elisete Bohrer
+ Mais Informações ››››››

Neve e frio marcam terça-feira no Estado

Flocos acumularam em Gramado, que amanheceu branquinha

Flocos acumularam em Gramado, que amanheceu branquinha<br /><b>Crédito: </b> Halder Ramos / Especial / CP
Flocos acumularam em Gramado, que amanheceu branquinha
Crédito: Halder Ramos / Especial / CP
A neve, que começou a cair na noite dessa segunda, ficou mais intensa na madrugada desta terça-feira e chegou a acumular em alguns pontos do Estado. Segundo levantamento preliminar da MetSul Meteorologia, o fenômeno foi registrado em pelo menos 31 municípios gaúchos. A neve persiste nesta manhã na Serra e nos Aparados. Pode ocorre à tarde, mas com menos abrangência.


As temperaturas ficaram próximas de 0ºC em grande parte do território gaúcho e voltaram a ser registradas marcas negativas. De acordo com a MetSul Meteorologia, os termômetros marcaram -1ºC nas cidade de Santa Rosa, no Noroeste, Caxias do Sul, na Serra, e Vacaria, nos Campos de Cima da Serra. Em Porto Alegre, a mínima foi de 6ºC. Ao longo do dia, a máxima não ultrapassa os 10ºC na região Metropolitana. Já na Serra, as temperaturas não superam os 5ºC.

Santa Catarina

O fenômeno também brindou os catarinenses em Painel, São Joaquim, Urubici, Urupema e Bom Jardim da Serra. Em São Joaquim, os flocos caíram pela 7ª vez na zona rural e pela 4ª na zona urbana em menos de um ano. No início da tarde de segunda-feira os primeiros floquinhos foram avistados na localidade de Cruzeiro, distante 10 quilômetros do Centro.

Durante toda a tarde a taxa de umidade se manteve alta e o frio continuou a rasgar os céus. Por volta das 21h30min, flocos maiores foram avistados no Cruzeiro. E, às 23h, foi a vez de pequenos flocos, misturados com gotas d'água, serem avistados na área central. Já na madrugada, a neve acumulou vigorosamente, principalmente no Vale do Cruzeiro. O tráfego na SC 114, que liga Lages a São Joaquim, ficou bastante arriscado devido ao gelo sobre a pavimentação.

Este foi o segundo registro de neve em menos de 15 dias. Entre os dias 22 e 23 de julho houve registro de ocorrência de neve em pelo menos 107 cidades catarinenses. Esta é a maior nevada desde 2000, segundo a Climaterra.

Previsão do tempo
Uma forte massa de ar polar cobre o Rio Grande do Sul nesta terça-feira e o dia segue frio, segundo a MetSul Meteorologia. Na metade Oeste e no Sul o tempo fica firme, mas ainda há muitas nuvens no Leste e Nordeste do Estado, onde chove e garoa, principalmente, nesta manhã.

À tarde o tempo fica firme e seco em praticamente todo o Estado, mas os rios devem continuar subindo, principalmente na região Metropolitana, ocasionando enchentes no Vale do Caí, Sinos e nos arredores do Guaíba.

Fonte: Correio do Povo
Postado Por: Alcione Gondorek
+ Mais Informações ››››››

Quando os corvos vestem branco

Paulo Moreira Leite publica, na Istoé, um artigo que só merece uma qualificação: magistral.
A argumentação é cerebral, mas a indignação é figadal.
Porque quem escreve e fala não pode, sob pena de emburrecer ou desumanizar-se – o que não é o mesmo, mas é parecido – deixar de pensar, como não pode deixar de sentir, com funda humanidade.
Temos, neste caso dos médicos cubanos, duas faces.
Uma, velha, velhíssima: um anticomunismo arcaico, que já era doentio há 50 anos, na Guerra Fria e hoje é, simplesmente, lunático.
Parece que, como há 59 anos, naquele 24 de agosto fatídico, a razão está sob ataque dos corvos, agora em penas brancas.
Outra, mais e mais e mais velha ainda: o desprezo pelos seres humanos pobres, cujos direitos – inclusive os mais básicos, como a saúde e a vida – devem esperar que o “mercado” os resolva.
O tema voltará e voltará por muitos dias, até que a realidade desmanche os preconceitos, os benefícios anulem o ódio e faça a brutalidade recuar das bocas para os coraçÑoes miúdos desta gente.
Reproduzo o artigo magistral, repito, de Moreira Leite:
Em vez Havana?
O debate sobre a chegada de médicos cubanos é vergonhoso.
Paulo Moreira Leite 
Do ponto de vista da saúde pública, temos um quadro conhecido. Faltam médicos em milhares de cidades brasileiras, nenhum doutor formado no país tem interesse em trabalhar nesses lugares pobres, distantes, sem charme algum – nem aqueles que se formam em universidades públicas sentem algum impulso ético de retribuir alguma coisa ao país que lhes deu ensino, formação e futuro de graça.
Respeitando o direito individual de cada pessoa resolver seu destino, o governo Dilma decidiu procurar médicos estrangeiros. Não poderia haver atitude mais democrática, com respeito às decisões de cada cidadão.
O Ministério da Saúde conseguiu atrair médicos de Portugal, Espanha, Argentina, Uruguai. Mas continua pouco. Então, o governo resolveu fazer o que já havia anunciado: trazer médicos de Cuba.
Como era de prever, a reação já começou.
E como eu sempre disse neste espaço, o conservadorismo brasileiro não consegue esconder sua submissão aos compromissos nostálgicos da Guerra Fria, base de um anticomunismo primitivo no plano ideológico e selvagem no plano dos métodos. É uma turma que se formou nesta escola, transmitiu a herança de pai para filho e para netos. Formou jovens despreparados para a realidade do país, embora tenham grande intimidade com Londres e Nova York. 
Hoje, eles repetem o passado como se estivessem falando de algo que tem futuro.
Foi em nome desse anticomunismo que o país enfrentou 21 anos de treva da ditadura. E é em nome dele, mais uma vez, que se procura boicotar a chegada dos médicos cubanos com o argumento de que o Brasil estará ajudando a sobrevivência do regime de Fidel Castro. Os jornais, no pré-64, eram boicotados pelas grandes agencias de publicidade norte-americanas caso recusassem a pressão americana favorável à expulsão de Cuba da OEA. Juarez Bahia, que dirigiu o Correio da Manhã, já contou isso. 
Vamos combinar uma coisa. Se for para reduzir economia à política, cabe perguntar a quem adora mercadorias baratas da China Comunista: qual o efeito de ampliar o comércio entre os dois países? Por algum critério – político, geopolítico, estético, patético – qual país e qual regime podem criar problemas para o Brasil, no médio, curto ou longo prazo?
Sejamos sérios. Não sou nem nunca fui um fã incondicional do regime de Fidel. Já escrevi sobre suas falhas e imperfeições. Mas sei reconhecer que sua vitória marcou uma derrota do império norte-americano e compreendo sua importância como afirmação da soberania na América Latina.
Creio que os problemas dos cidadãos cubanos, que são reais, devem ser resolvidos por eles mesmos. 
Como alguém já lembrou: se for para falar em causas humanitárias para proibir a entrada de médicos cubanos, por que aceitar milhares de bolivianos que hoje tocam pedaços inteiros da mais chique indústria de confecção do país?
Denunciar o governo cubano de terceirizar seus médicos é apenas ridículo, num momento em que uma parcela do empresariado brasileiro quer uma carona na CLT e liberar a terceirização em todos os ramos da economia. Neste aspecto, temos a farsa dentro da farsa. Quem é radicalmente a favor da terceirização dos assalariados brasileiros quer impedir a chegada, em massa, de terceirizados cubanos. Dizem que são escravos e, é claro, vamos ver como são os trabalhadores nas fazendas de seus amigos.
Falar em democracia é um truque velho demais. Não custa lembrar que se fez isso em 64, com apoio dos mesmos jornais que 49 anos depois condenam a chegada dos cubanos, erguendo o argumento absurdo de que eles virão fazer doutrinação revolucionária por aqui. Será que esse povo não lê jornais?
Fidel Castro ainda tinha barbas escuras quando parou de falar em revolução. E seu irmão está fazendo reformas que seriam pura heresia há cinco anos.
O problema, nós sabemos, não é este. É material e mental. 
Nossos conservadores não acharam um novo marqueteiro para arrumar seu discurso para os dias de hoje. São contra os médicos cubanos, mas oferecem o que? Médicos do Sírio Libanês, do Einstein, do Santa Catarina?
Não. Oferecem a morte sem necessidade, as pragas bíblicas. Por isso não têm propostas alternativas nem sugestões que possam ser discutidas. Nem se preocupam. Ficam irresponsavelmente mudos. É criminoso. Querem deixar tudo como está. Seus médicos seguem ganhando o que podem e cada vez mais. Está bem. Mas por que impedir quem não querem receber nem atender? 
Sem alternativa, os pobres e muito pobres serão empurrados para grandes arapucas de saúde. Jamais serão atendidos, nem examinados. Mas deixarão seu pouco e suado dinheiro nos cofres de tratantes sem escrúpulos.
Em seu mundo ideal, tudo permanece igual ao que era antes. Mas não. Vivemos tempos em que os mais pobres e menos protegidos não aceitam sua condição como uma condenação eterna, com a qual devem se conformar em silêncio. Lutam, brigam, participam. E conseguem vitórias, como todas as estatísticas de todos os pesquisadores reconhecem. Os médicos, apenas, não são a maravilha curativa. Mas representam um passo, uma chance para quem não tem nenhuma. Por isso são tão importantes para quem não tem o número daquele doutor com formação internacional no celular.
O problema real é que a turma de cima não suporta qualquer melhoria que os debaixo possam conquistar. Receberam o Bolsa Família como se fosse um programa de corrupção dos mais humildes. Anunciaram que as leis trabalhistas eram um entrave ao crescimento econômico e tiveram de engolir a maior recuperação da carteira de trabalho de nossa história. Não precisamos de outros exemplos. 
Em 2013, estão recebendo um primeiro projeto de melhoria na saúde pública em anos com a mesma raiva, o mesmo egoísmo.
Temem que o Brasil esteja mudando, para se tornar um país capaz de deixar o atraso maior, insuportável, para trás. O risco é mesmo este: a poeira da história, aquele avanço que, lento, incompleto, com progressos e recuos, deixa o pior cada vez mais distante.
É por essa razão, só por essa, que se tenta impedir a chegada dos médicos cubanos e se tentará impedir qualquer melhoria numa área em que a vida e a morte se encontram o tempo inteiro.
 Essa presença será boa para o povo. Como já foi útil em outros momentos do Brasil, quando médicos cubanos foram trazidos com autorização de José Serra, ministro da Saúde do governo de FHC, e ninguém falou que eles iriam preparar uma guerrilha comunista. Graças aos médicos cubanos, a saúde pública da Venezuela tornou-se uma das melhores do continente, informa a Organização Mundial de Saúde. Também foram úteis em Cuba.
Os inimigos dessas iniciativas temem qualquer progresso. Sabem que os médicos cubanos irão para o lugar onde a morte não encontra obstáculo, onde a doença leva quem poderia ser salvo com uma aspirina, um cobertor, um copo de água com açúcar. Por isso incomodam tanto. Só oferecem ameaça a quem nada tem a oferecer aos brasileiros além de seu egoísmo.
+ Mais Informações ››››››

RS tem registro de neve mais relevante dos últimos anos

Cidades como Caxias registraram fenômeno por mais de 45 minutos

São Francisco de Paula registrou neve durante o início desta noite
Crédito: Bolívar Medeiros/PMSFP/Divulgação/CP
São Francisco de Paula registrou neve durante o início desta noite Crédito: Bolívar Medeiros/PMSFP/Divulgação/CP
O Rio Grande do Sul registra o episódio de neve mais relevante dos últimos anos na na noite desta segunda-feira. De acordo com a MetSul Meteorologia, diversos municípios já registraram o fenômeno no Estado, com possibilidade de precipitação em dezenas de cidades prevista para Aparados da Serra, Serra, Planalto Médio e Alto Uruguai. Em Caxias do Sul, a neve perdurou por 45 minutos de forma generalizada e perdurava às 22h em alguns pontos da cidade.

A cidade de Arvorezinha, na Serra do Botucaraí, foi a primeira a confirmar neve no fim da tarde desta segunda-feira. De acordo com as previsões, há possibilidade de precipitação congelada em outras cidades da região. As principais áreas que podem ter neve estão nos Aparados da Serra e no Planalto Sul de Santa Catarina, mas não se afasta possibilidade de precipitação congelada até no Nordeste do Estado. De acordo com a Brigada Militar de Arvorezinha, vários flocos de neve caíram entre 18h30min e 19h, mas não chegou a ocorrer acúmulo. Por conta da temperatura, a neve derreteu logo que entrou em contato com o solo.

Os prognósticos para a noite desta segunda-feira e o início da terça-feira apontam tempo nublado e chuvoso, mas as condições para nevadas ocorrem em diversos pontos. Conforme a MetSul, a chance de eventos mais intensos é maior nos Aparados, como em São José dos Ausentes, mas o fenômeno já foi registrado em altitudes mais baixas, de 400 a 500 metros na Serra. A neve foi relatada primeiro no bairro Ana Rech em Caxias e também na Vila Maggi em Canela, assim como em Farroupilha, Flores da Cunha e São Francisco de Paula, Ipê, Fontoura Xavier, Lagoa Vermelha, Ibirubá, Nova Pádua, Bom Jesus, Itapuca, Vacaria, São Marcos, Paraí, Antônio Prado e Gramado, conforme a MetSul.

Dados do começo desta noite sugerem até mesmo a possibilidade de neve com acumulação no Nordeste gaúcho. Inclusive em áreas próximas do nível do mar, como a Grande Porto Alegre não se afasta chuva congelada ou neve granular, pois a massa de ar frio é muito potente.

Em Ibiraiaras, na Serra, a neve começou às 20h30min. Uma hora depois flocos continuavam a cair. Há 15 anos a população da cidade, distante 260 quilômetros de Porto Alegre, não assistia ao fenômeno, conforme o presidente da Câmara de Vereadores local, Jacinto Benedetti. “Não tem muita gente na rua nessa noite, o frio é muito intenso, mas a neve alegra quem a vê”, comentou.

Moradores de Caxias foram às ruas registrar o fenômeno e curtir a neve. Foto: Luiz Erbes/Folha de Caxias



Fonte: Correio do Povo


+ Mais Informações ››››››

RS deverá registrar acúmulo de neve na madrugada desta terça

Gramado registra acúmulo de neve na vegetação<br /><b>Crédito: </b> Halder Ramos/Especial CPPrecipitação congelada encanta, mas alagamentos ainda preocupam

Gramado registra acúmulo de neve na vegetação
Crédito: Halder Ramos/Especial CP
A neve que chegou à Metade Norte do Rio Grande do Sul, nesta segunda-feira, deverá continuar em vários pontos na madrugada desta terça. Em alguns pontos, a precipitação congelada deverá se intensificar, inclusive com acúmulo em telhados e vegetação em pontos altos de Serra, Aparados, Planalto Médio e Alto Uruguai. Pelo menos 23 municípios registraram o fenômeno ainda na segunda-feira.

No fim da noite de segunda e início da madrugada, a nevada começou a se intensificar em Gramado e Caxias do Sul. Os flocos de neve, que inicialmente se desmanchavam ao tocar o solo, começaram a se concentrar por mais tempo em diversos pontos. A neve também poderá atingir pontos altos do Nordeste. Há possibilidade de neve granulada e chuva congelada na Grande Porto Alegre.

Muitas nuvens seguem do Centro para o Norte, Nordeste e o Leste gaúcho, onde ainda poderá chover e garoar nesta terça-feira. No Oeste e parte do Sul, o tempo abre com sol. Até o fim do dia, a maior parte do Estado terá tempo seco. Ar mais frio ingressa e será responsável por outra jornada gelada. O frio aumenta na próxima noite e a quarta amanhecerá com geada e mínimas negativas no interior.

As mínimas deverão atingir -1°C em São José dos Ausentes e ficam abaixo de 5°C em diversos pontos, incluindo a Capital. As máximas não devem passar dos 13°C, em Uruguaiana e Rio Grande. Em Porto Alegre, os termômetros variam entre 5°C e 10°C.

A neve encanta quem vê, mas o que preocupa no Estado são as enchentes. O rio do Sinos estava às 19h desta segunda com 7,47 metros em Campo Bom, antes mesmo de chegar a maior vazão da nascente até amanhã, o que sugere que a enchente no Vale do Sinos, Sapucaia, Esteio e Canoas terá proporções muito graves. O Caí baixa em São Sebastião do Caí, mas sobe mais e alaga até quarta-feira em Montenegro.

Nova Santa Rita terá o pior da cheia na segunda metade da semana. Outra cheia que piora e muito é a do Gravataí na cidade a qual dá nome e em Cachoeirinha nas próximas 48 horas. O Jacuí saiu do leito no Centro do Estado e pode trazer inundações em Charqueadas, Triunfo, São Jerônimo e Eldorado. O Taquari baixa no vale. Já o Guaíba não terá mais efeito de represamento de vento Sul, mas sobe pela vazão dos rios com cheias. O quadro pode ficar crítico nas ilhas.

Fonte: Metsul
+ Mais Informações ››››››

Postagens que talvez você não viu!!!