segunda-feira, 9 de novembro de 2015

Jornal da Liberdade edição 1.380

Produção e edição; Isael Smieski
Supervisão; Eloidemar Guilherme
Apresentação; Isael Smieski

Confira o que você vai ouvir:
* Corte no Bolsa Família afetaria 23,2 milhões de beneficiários no País
*50,3% dos homicídios de mulheres no Brasil são cometidos por familiares
*Saques da poupança superam depósitos em R$ 57 bilhões até outubro
*Santa Rosa - Homem morre soterrado em silo no Noroeste do RS
*Dia começa com sol, mas chuva avança pelo RS nesta segunda-feira

E ainda você vai ouvir
A previsão do tempo
A cotação dos principais produto agrícolas
E as informações dos esportes


Postagem: Isael Smieski
+ Mais Informações ››››››

Corte no Bolsa Família afetaria 23,2 milhões de beneficiários no País

Relator de projeto do Orçamento propôs redução de R$ 10 bilhões no programa

Na tentativa de demover o relator-geral do Orçamento de 2016, deputado Ricardo Barros (PP-PR), de propor um corte de R$ 10 bilhões no Bolsa Família, o governo decidiu partir para uma "batalha de números". A intenção é mostrar que, neste momento de forte crise econômica, a "tesourada" no principal programa social reduziria em 2,9 milhões o número beneficiários no Estado de São Paulo, que seria o mais afetado pela redução das verbas. Em todo o País, 23,2 milhões dos 47,8 milhões de beneficiários seriam excluídos do programa, diz o governo.
O corte também retiraria 250,7 mil crianças e jovens das escolas no próximo ano, afirma o governo. Nas simulações feitas pelo Ministério do Desenvolvimento Social, o Estado comandado pelo governado paulista Geraldo Alckmin (PSDB) seria a unidade com a maior evasão: cerca de 61% dos quase 5 milhões de beneficiários do programa em São Paulo teriam de ser desligados.
O Paraná, Estado do relator e comandado pelo também tucano Beto Richa, é o que mais perderia beneficiários em termos proporcionais: 75% do 1,4 milhão de pessoas contempladas sairiam do programa social. A oposição também tem se posicionado contra o corte no programa. No Senado, Ronaldo Caiado (DEM-GO) já manifestou restrições à "tesourada".
Nas simulações, o critério do ministério para fazer o corte atinge inicialmente as famílias beneficiárias que trabalham e têm maior renda dentro do programa e, depois, aquelas que só contam com o Bolsa Família como fonte de renda. Por essa razão, São Paulo encabeça a lista, seguido por Minas Gerais e Bahia. Por outro lado, Estados mais pobres, como Piauí e Maranhão, teriam o menor corte proporcional, abaixo de 30% do total de beneficiários.

"É um contrassenso", afirmou o secretário de Renda de Cidadania do Ministério do Desenvolvimento Social, Helmut Schwarzer. "Num momento como este, os beneficiários precisam de políticas que sejam um colchão, que amorteçam o impacto social e não que aprofundem as dificuldades", disse.
Segundo o secretário responsável por administrar o programa, pelas projeções, 7,9 milhões de pessoas entrariam na pobreza extrema com o corte, das quais 764 mil só em São Paulo. O governo conta com a divulgação dessa "fotografia" do Bolsa Família para convencer os parlamentares a não mexer no programa.

Ensino

A pasta calcula ainda que haveria um aumento da evasão escolar das crianças, uma vez que, hoje, os alunos beneficiados com o programa têm frequência escolar 3,1% maior do que estudantes em condições similares, mas fora do Bolsa Família. Para se habilitar ao benefício ou à complementação de renda programa, a família tem de comprovar renda per capita de até R$ 154,00.
Os números foram encaminhados a Ricardo Barros, vice-líder do governo Dilma na Câmara, como parte da pressão que o Planalto faz para evitar que a proposta vá adiante. Para entregar um orçamento sem déficit, ele pretende cortar cerca de 35% dos 28,8 bilhões da verba prevista para o Bolsa Família em 2016. A diminuição nos repasses do programa atingiria 11,35% da população do País, calculada pelo IBGE em julho passado em 204,4 milhões de brasileiros.
Procurado, o relator reafirmou que vai propor o corte no programa e acredita ter votos para aprovar a proposta na Comissão Mista de Orçamento (CMO). Ele não teme um prejuízo político-eleitoral com a medida impopular. Ao contrário, disse que seus eleitores apoiam a diminuição do Bolsa Família.

Parâmetros

"Ninguém concorda em rasgar dinheiro", disse Barros, ressaltando que auditorias do próprio governo apontam que 29% das famílias beneficiadas não se enquadram nos parâmetros de renda do programa. "Não comungo da visão do relator", rebateu Helmut Schwarzer, ao destacar que o programa é um dos mais auditados "do mundo".
Até o momento, além da discussão pública dos números do programa, não há uma estratégia definida na comissão para barrar a iniciativa. Por ora, aliados do governo citam manifestações de Dilma, do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e até mesmo de lideranças oposicionistas pela manutenção do programa, assim como o "efeito multiplicador" na economia das cidades, para impedir o corte no programa.
"Não trabalhamos com a hipótese de diminuição do programa", disse o líder do governo na CMO, deputado Paulo Pimenta (PT-RS). Segundo ele, há tempo para reformar a proposta.

Fonte: Correio do Povo
Postado por: Claudinara Glienke
+ Mais Informações ››››››

Após três anos, Brasil volta a vender carne bovina para Arábia Saudita

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento anunciou hoje (9) o fim do embargo da Arábia Saudita à importação de carne bovina in natura do Brasil. O embargo começou em 2012 depois de um caso atípico da doença encefalopatia espongiforme bovina, conhecida como o mal da vaca louca.
A medida foi oficializada em Riade, durante reunião da ministra da Agricultura, Kátia Abreu, com a autoridade saudita de Alimentos e Medicamentos, Mohammed Al-Meshal, que assinaram novo modelo de Certificado Sanitário Internacional.
Com a abertura, o setor estima que o Brasil tem potencial para exportar 50 mil toneladas de carne bovina ao ano, com valor estimado em US$ 170 milhões. O decreto será publicado ainda hoje pelo Reino da Arábia Saudita, levantando o embargo imediatamente.
O fim do embargo à carne brasileira sinaliza abertura também para os demais países do Golfo Pérsico. Somente a Arábia Saudita comprou, em 2014, US$ 355 milhões do produto, o que equivale a quase 100 mil toneladas. O valor representa 10% de tudo o que o Brasil exporta em carne bovina – que soma 1,1 milhão de toneladas anualmente.
“Este é um momento muito importante para o Brasil, é motivo de comemoração”, disse a ministra. Segundo ela, a Arábia Saudita era um dos últimos países que faltava levantar o embargo. “O último será o Japão, onde deveremos abrir o mercado para nossa carne processada”, afirmou.
Mohammed Al-Meshal destacou a prosperidade da agricultura brasileira e agradeceu a parceria. “Dependemos dos alimentos de vocês, precisamos de vocês. A abertura do mercado de carnes é boa para o Brasil, mas também é muito boa para a Arábia e para nossa população”, disse ele.
Kátia Abreu afirmou que o próximo passo é ampliar a venda de produtos brasileiros que já têm acesso ao mercado saudita e explorar novos itens, como frutas, mel e arroz. A perspectiva do governo árabe é reduzir a produção própria de grãos para diminuir o consumo de água na agricultura.
O Brasil já é o maior fornecedor de frango, café e açúcar da Arábia Saudita, e “agora teremos uma grande oportunidade de negócios ao reforçar a venda de grãos para este mercado”, observou a ministra, de acordo com sua assessoria em Brasília.
Da Arábia Saudita, onde se encontra desde ontem (8), a ministra Kátia Abreu seguirá para os Emirados Árabes, Índia e China.

Fonte: Stênio Ribeiro – Repórter da Agência Brasil
Postado por: Claudinara Glienke


+ Mais Informações ››››››

Ronda Alta - Polícia Ambiental realiza nova operação

No último final de semana, o 2° Grupo de Polícia Ambiental da Brigada Militar de Carazinho, realizou nova operação em Ronda Alta. Desta vez o grupo deslocou-se até a Linha Dona Carolina, em fiscalização embarcada, e retirou da água 430 metros de rede. Foi confeccionado o Auto de Apreensão das redes, bem como a confecção do respectivo Auto de Destruição, conforme prevê a Lei 9.605/98, Lei dos Crimes Ambientais, o material será incinerado.O 2° Grupo de Polícia Ambiental da Brigada Militar de Carazinho salienta que as fiscalizações serão intensificadas, principalmente neste período da piracema que iniciou dia 1° de outubro na Bacia do Uruguai abrangendo a Barragem do Rio Passo Fundo e dia 1° de novembro na Bacia do Rio Jacui onde também é área de atuação do 2° Grupo Ambiental de Carazinho. As denúncias podem ser feitas através do telefone ( 54) 3331-7626 ou pelo e-mail 3babm-car@brigadamilitar.rs.gov.br
Fonte:Rádio Comunitária Navegantes
Imagens: 2° Grupo de Polícia Ambiental da Brigada Militar de Carazinho
Postado por: Claudinara Glienke
+ Mais Informações ››››››

Sarandi: PRF e Exército prendem dois homens com veículo clonado

Na madrugada deste sábado (07), policiais rodoviários federais e militares do exército abordaram um VW/Golf em frente à unidade operacional da PRF em Sarandi e constataram que o veículo era clonado e havia sido roubado na cidade de Viamão em 26/04/2015. Os policiais suspeitaram das atitudes dos ocupantes e das conversas contraditórias deles. Neste momento, decidiram realizar uma identificação veicular minuciosa. O VW/Golf portava placas clonadas de outro veículo do mesmo modelo emplacado na cidade de Tapejara/RS, mas na verdade tratava se de veículo roubado em Viamão/RS. Diante do fato, os dois ocupantes foram presos em flagrante por receptação e conduzidos até a polícia judiciária local juntamente com o veículo. O Exército Brasileiro está realizando operações em toda a fronteira sul a fim de coibir os crimes transfronteiriços.

Fonte: Norte/RS
Postado por: Claudinara Glienke
+ Mais Informações ››››››

Menino de 11 anos é morto pelo pai em cidade do Norte do RS, diz polícia

Após atingir criança com facada no pescoço, homem colocou fogo em casa.
Polícia diz que o pai foi encontrado morto após esfaquear o filho.Um crime bárbaro chocou moradores de Sertão, cidade do Norte do Rio Grande do Sul, que tem pouco mais de seis mil habitantes. Segundo a Polícia Civil, um menino de 11 anos foi morto neste domingo (9) pelo próprio pai dentro de casa. Depois, o homem teria colocado fogo na residência. Mais tarde, ele foi encontrado morto no local.

Para a polícia, que ainda está no início da investigação, o crime pode ter relação com o fato de a mulher de José Pereira de Oliveira, de 46 anos, ter pedido a separação.
De acordo com a Polícia Civil, José Augusto de Oliveira dormiu com o pai na noite de sábado para domingo, em um dos quartos da casa. Por volta das 6h, ele apareceu no quarto em que a mãe dormia, e tinha um ferimento no pescoço, que sangrava bastante.
A mãe socorria o filho quando, segundo a polícia, o pai colocou fogo na casa. A mulher conseguiu sair com o menino. Mais tarde, o homem foi encontrado morto no local.
Conforme relatos de vizinhos, José trabalhava em outra cidade, por isso não estava sempre em casa. Eles também contaram que nunca presenciaram nenhuma briga do casal, mas que o homem não aceitava o pedido de separação.
Nenhuma denúncia contra o homem foi registrada pela mulher na polícia. Em estado de choque após o crime, ela está amparada na casa de uma vizinha.

Criança se preparava para primeira comunhão

O menino era conhecido na comunidade por ser uma criança tranquila. Estava ansioso para o compromisso importante que cumpriria ainda na manhã deste domingo: a primeira comunhão.
Uma professora de José Augusto, Magda Regina Antunes, afirma que o aluno era muito querido e calmo. "Ele era um menino tranquilo, meigo na escola, carinhoso com todos os professores e colegas. Toda a comunidade está bem triste, em estado de choque", disse.
As aulas na escola onde o menino cursava a quinta série do Ensino Fundamental foram canceladas na segunda-feira (9), em razão do crime.
Fonte: G1
Postado por: Claudinara Glienke
+ Mais Informações ››››››

Postagens que talvez você não viu!!!