terça-feira, 10 de novembro de 2015

Jornal da Liberdade edição 1.381

Produção e edição; Isael Smieski
Supervisão; Eloidemar Guilherme
Apresentação; Isael Smieski

Confira o que você vai ouvir:
*Receita prepara liberação do penúltimo lote de restituição do Imposto de Renda
* Após três anos, Brasil volta a vender carne bovina para Arábia Saudita
*Prefeituras ameaçam deixar quase 50 mil alunos sem transporte por falta de repasses
*Ministro garante ação rigorosa da PRF contra paralisação de caminhoneiros
*Ronda Alta - Polícia Ambiental realiza nova operação

E ainda você vai ouvir
A previsão do tempo
A cotação dos principais produto agrícolas
E as informações dos esportes

Postagem: Isael Smieski
+ Mais Informações ››››››

Semana com três sorteios na Mega-Sena abre com prêmio de R$ 55 milhões

Concursos terão dezenas divulgadas durante a semana.
A Mega-Sena pode pagar nesta terça-feira um prêmio acumulado de R$ 55 milhões. O concurso 1.759 da modalidade é o primeiro da Mega Semana da República, que prevê três sorteios no Parque do Ingá, Centro de Manacapuru (AM). Os demais ocorrem na próxima quinta-feira e no sábado, sempre às 20h.
Caso apenas um ganhador leve o prêmio da Mega-Sena e aplique todo o valor na poupança, ele ganha direito a mais de R$ 370 mil em rendimento mensal. As apostas podem ser feitas até às 19h de terça-feira em qualquer lotérica.
Fonte: Correio do Povo
Postado por: Claudinara Glienke
+ Mais Informações ››››››

Tiroteio em rinha de galo e partida de futebol mata 16 no México

Doze pessoas morreram, entre elas um menor, durante um tiroteio em uma rinha de galos, enquanto outras quatro foram mortas em um campo de futebol, após serem atacadas no violento Estado de Guerrero, Sul do México, informaram as autoridades nessa segunda-feira. Um dos confrontos ocorreu na noite desse domingo no município de Cuajinicuilapa, durante uma feira popular que se conhece popularmente no México como "palenque", onde se aposta em galos de briga, informou um chefe da polícia.
Uma briga entre dois homens em Cuajinicuilapa, na costa de Guerrero, provocou um tiroteio, levando caos e pânico ao público da rinha, deixando 12 mortos, entre eles uma criança de 12 anos e uma mulher, e cinco feridos. "Os feridos foram levados pela Cruz Vemnelha Mexicana para um hospital próximo e outros seguiram por conta própria, enquanto algumas pessoas mortas foram carregadas por seus familiares minutos antes da chegada dos grupos de segurança para levá-los às suas casas", informou o chefe de polícia, que pediu para ter sua identidade preservada.
Este povoado, com uma importante população afrodescendente, fica a 206 quilômetros de Acapulco, no estado de Guerrero, e é um dos poucos povoados da região onde a violência do narcotráfico não é frequente. Enquanto isso, em um bairro populoso do balneário de Acapulco, ocorreu também no domingo um ataque com armas de fogo ao final de uma partida de futebol.
No incidente morreram quatro homens que acabaram de jogar, enquanto outros três ficaram feridos, informou a polícia municipal de Acapulco. No local foram encontradas cápsulas de fuzis de assalto AR-15, de escopetas e de pistolas calibre .38 super.
Com a presença de várias células do narcotráfico, Guerrero registra um dos mais elevados índices de homicídios relacionados com o crime organizado do país e é a região onde foram atacados e desapareceram 43 estudantes de Ayotzinapa. Guerrero, estado onde se encontram importantes vias de tráfico de drogas e maior produtor de papoula do país, é um dos mais pobres do México.

Fonte:http:Correio Do Povo
Postagem: Isael Smieski
+ Mais Informações ››››››

Prefeituras ameaçam deixar quase 50 mil alunos sem transporte por falta de repasses

Os recursos insuficientes e os atrasos do repasse do governo do Rio Grande do Sul às prefeituras podem alterar a rotina de 49.783 alunos da rede estadual de ensino, mas transportados pelos municípios. Os prefeitos reclamam que atrasos nos valores devidos geram prejuízos e que Piratini enviou para a Assembleia uma proposta orçamentária de valor inferior ao de 2014 e considerado insuficiente para transportar 155 mil estudantes.
De acordo com pesquisa feita pela Federação das Associações dos Municípios (Famurs), 152 prefeituras estão dispostas a não renovar o convênio do Programa Estadual de Apoio ao Transporte Escolar (Peate) por considerar o valor insuficiente. Conforme o programa, o governo do RS repassam para os municípios o custo do transporte público de alunos da rede estadual, porém ele não tem sido o suficiente para cobrir as despesas, segundo a Famurs.
Com base em números de 2014, cálculos da Famurs indicam déficit de R$ 531 por aluno, o que totaliza prejuízo de R$ 80 milhões. O custo para transportar cada estudante é de R$ 1.161, enquanto o repasse estadual é de R$ 630. Por isso, a entidade propôs uma emenda ao orçamento de R$ 80 milhões. O pedido tramita na Comissão de Finanças da Assembleia Legislativa e deve ir à votação nos próximos dias. Enquanto isso, os municípios se reúnem nesta terça-feira pela manhã na sede da entidade para discutir a situação.
Conforme o presidente da Famurs, Luiz Carlos Folador, o governo gaúcho vai gastar R$ 700 milhões por ano para conduzir os estudantes se os 481 municípios que possuem o convênio romperem o contrato. “O volume de recursos que estamos pedindo para o transporte escolar é pequeno perto do montante que o Estado terá que investir se administrar o serviço sozinho”, avaliou.

Governo estuda uma forma de melhorar o valor do orçamento

A Secretaria de Educação do Rio Grande do Sul entende as dificuldades enfrentadas pelos municípios e promete trabalhar internamente para melhorar o recurso previsto para 2016. Entretanto, a pasta admite que será muito difícil chegar aos R$ 80 milhões. O diretor do Departamento de Articulação com os Municípios, Itamar Baptista Chagas, disse que considera justa as reivindicações, mas lembra das dificuldades que o Estado enfrenta e garante empenho para aumentar o repasse.
“Dificilmente vamos conseguir chegar ao valor pedido pela Famurs, mas estamos trabalhando para tentar melhorar. Ver o que será possível fazer para chegar a um entendimento e ter um 2016 tranquilo”, afirmou Chagas.
Chagas rebate os números de investimento por aluno apresentados pela Famurs, R$ 630. A Secretaria de Educação divide os municípios em seis faixas e garante que paga valores maiores. Segundo o diretor, dependendo do tamanho, as cidades recebem entre R$ 912 e R$ 1.878. Com um valor médio de R$ 980.
“A situação não é fácil. A gente repassa os valores e reconhece que são insuficientes, mas precisamos trabalhar em conjunto para melhorar. Reorganizar o sistema, modificar as rotas e tomar outras medidas para diminuir custo”, completou o diretor.

Postagem: Isael Smieski
+ Mais Informações ››››››

Postagens que talvez você não viu!!!