domingo, 28 de setembro de 2014

Programa La Voce Veneta edição 026/2 de 28-09-2014

+ Mais Informações ››››››

O celular arranhou? Confira aqui 4 formas de recuperar sua tela

Quando o visor do celular ou de outro eletrônico arranha, por menor que seja o efeito, dói no coração! O pior é que, no caso das telas sensíveis ao toque, o risco ainda atrapalha no comando de funções do aparelho, deixando o display menos eficiente na hora de perceber o que usuário transmite pelas pontas dos dedos.
Além disso, o valor desses dispositivos também faz o bolso sentir o impacto de quaisquer danos, não é mesmo?
Bom, mas agora você não precisa mais sofrer, caso sua tela tenha sido riscada. Hoje fizemos uma lista esperta, com algumas formas infalíveis, que vão te ajudar a deixar seu visor novinho em folha, ou bem próximo disso. Confira:
1. Pasta de dente
A gente sabe que parece uma ideia ruim, mas para telas riscadas de celulares, tablets e até mesmo de monitores, esse artigo de higiene pessoal pode ser a salvação. Claro que não precisa passar muito. Basta aplicar um pouco do creme dental branco (não pode ser daqueles em gel) sobre a tela e esfregar sobre as áreas danificadas, com algodão ou cotonete.
O ideal é que isso seja feito sem muita força, durante mais ou menos 5 minutos. Depois é preciso limpar o visor até que não reste nenhuma partícula do material.
Quem já testou esse método, garante que essa é uma medida mais eficiente que a maioria das outras que você ainda vai acompanhar. Mas, se o visor permanecer riscado depois disso, você pode repetir o processo. Isso porque, dependendo do tipo de display, o risco pode ir saindo um pouquinho por vez, como é o caso das telas LCD.
OBS: Não repita a aplicação mais de duas vezes seguidas! A pasta dental pode tirar a camada de verniz que protege o visor, deixando a tela com uma aparência fosca.
2. Borrachas escolares
Esse material escolar, usado para apagar impressões feitas a lápis no papel – por incrível que pareça – também se mostram eficiente para este fim. Mas as borrachas que conseguem os melhores resultados são aquelas retangulares, na cor verde.
Tudo que você tem que fazer é esfregar, de forma leve, o material sobre a parte danificada da tela. Em seguida, limpe a superfície para conferir o resultado.
Caso seja necessário, repita a aplicação mais vezes, sempre tomando cuidado para não forçar o visor. Dizem que esse método é melhor para aparelhos com display de LED.
3. Vaselina
É de cair o queixo, nós sabemos, mas a vaselina pode ser muito boa quando o assunto é tirar riscados de displays. Conforme especialistas no assunto, esse material funciona bem para essa função porque a densidade ótica da vaselina se iguala com a densidade da tela LCD. Aliás, comparado aos outros métodos, esse é o que oferece menos chances de danificar o visor do aparelho.
A primeira coisa a ser feita é aplicar uma gota da substância sobre o arranhão e espalhá-la levemente com algodão ou cotonete. Nesse caso, no entanto, a aplicação não deve demorar mais de um ou dois minutos. Depois disso, verifique o resultado retirando o excesso do material.
No entanto, você se sentir resiste em usar vaselina no processo de limpeza, pode ainda apelar para substâncias como silicone em pasta e até óleo de soja. Mas esses substitutos não são tão eficientes e ainda oferecem risco maior de danos aos visores.
4. Displex
Mas se seu caso for realmente grave e se você estiver disposto a comprar um produto específico para isso, a indústria já tem várias opções. Há pastas como o Displex, por exemplo, especificamente desenvolvidas para polir visores de eletrônicos. Elas são feitas para causar um leve desgaste da área ao redor do risco, fazendo com que o arranhão não fique tão evidente.
A aplicação desses produtos também costumam ser bem simples, sendo necessário apenas colocar um pouco da pasta no local do risco e polir a área com algodão ou com um pano macio, durante mais ou menos três minutos. No caso de arranhões fundos, é preciso repetir a operação para que o resultado seja melhor.
Postado por:Elisete Bohrer
+ Mais Informações ››››››

RS registra mais de 6 mil desaparecidos em 2014

Dados da Secretaria de Segurança revelam que 3,2 mil sumidos são menores
Registros de pessoas desaparecidas. Desse total, 3,2 mil são menores de idade e em torno de 3 mil são adultos. No ano de 2013, o número de ocorrências foi de 10,2 mil, dividindo-se em 5,3 mil menores e 4,9 mil adultos. Os dados são da Secretaria da Segurança Pública do Estado (SSP). Em 2014, nos oito meses, ocorreram 4,7 mil localizações de desaparecidos. Já o total de 2013 ficou em mais de 8,1 mil registros de encontrados.
Nos oito primeiros meses de 2014, o número de desaparecidos não difere muito entre homens e mulheres, sendo que os casos masculinos superam os femininos em apenas 109 registros. Conforme a SSP, a principal faixa etária é dos 12 aos 17 anos, com 3,3 mil casos, seguido dos 18 aos 24 anos, com 822. Porto Alegre é onde se concentra a maioria das ocorrências, com pouco mais de 1,5 mil desaparecidos entre janeiro e agosto deste ano, enquanto 2013 totalizou 2,6 mil. No mesmo período, ocorreram quase 1,1 mil localizações, ao passo que o ano passado teve 2,2 mil pessoas encontradas.
Diretor da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa, o delegado Cristiano Reschke revela que a 5ª Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (5ªDHPP) tem uma equipe dedicada exclusivamente aos casos de desaparecimentos na Capital. Segundo ele, a média de reaparecimento está em 90%, geralmente no prazo de uma semana.
O delegado lamenta que muitas famílias não informam o retorno da pessoa que estava desaparecida, permanecendo a ocorrência em aberto. Ele entende que o problema, que eleva as estatísticas, poderia ser resolvido com a suspensão temporária do RG e do CPF da pessoa até que fosse regularizada a situação.
Um outro ponto importante destacado pelo Reschke é o fato de que a família não traz todas as informações sobre o parente desaparecido quando do registro da ocorrência. Dados como vida social, vícios, amizades, envolvimento com ilícitos, entre outros, muitas vezes, não são revelados ou omitidos, seja por desconhecimento, seja por receio de comprometer a pessoa. “Isso dificulta e atrasa o início das investigações”, lamenta o delegado.
"Um dia meu filho voltará para casa"
O drama de quem espera pelo retorno ou por alguma informação sobre um ente querido desaparecido é permanente e doloroso. Em 23 de outubro de 2012, o universitário Roberto Alencris da Silva Teichinkoski, 27 anos, sumiu quando saiu de casa para o trabalho. Ele estava em uma parada de ônibus no bairro Parque dos Maias, em Porto Alegre, e nunca mais foi visto.
A mãe, Christine Ferreira da Silva, 48 anos, conta que testemunhas falaram que o seu filho foi abordado por três homens, sendo colocado à força dentro de um Fox. Na época, acrescenta Christine, surgiu a informação de que um foragido estaria envolvido no desaparecimento do estudante universitário. Segundo a mãe, as investigações policiais nunca conseguiram provar nada em relação ao suspeito e o inquérito, sem ninguém indiciado, foi remetido à Justiça. “Não ficou comprovado nada”, lamenta.
Christine mantém a esperança de que o filho esteja vivo e retorne algum dia. “Estou aguardando uma resposta”, afirma, reforçando que sempre espera pelo surgimento de pistas sobre o filho, pois “nunca soube de nada até agora”.

Já no dia 17 de dezembro de 2013, a dona de casa Eliane de Souza Gonçalves, 37 anos, saiu de sua residência, no bairro Lageado, também na Capital, e nunca mais retornou. Ela levava apenas uma mochila. “É um mistério”, afirma a irmã de Eliane, a educadora assistente Elizete de Souza Gonçalves, 30. “Não temos respostas e cada dia que passa é uma angústia sem fim”, desabafa Elizete. “Ninguém viu”, acrescenta, ressalvando que a família não tem ideia de onde Eliane esteja. Para a irmã, a aflição e o medo de ter uma notícia ruim são constantes. A pessoa fica sobressaltada quando toca o telefone ou a campainha da porta.
Fonte: Correio do Povo
Postado por:Elisete Bohrer
+ Mais Informações ››››››

TRÊS PALMEIRAS-Apreensão de Objeto

       TRÊS PALMEIRAS
 DATA/HORA: 280050Set2014
FATO: Apreensão de Objeto
LOCAL: Linha Progresso, s/n - Interior
PROVIDÊNCIAS: BA n° 3430959 e BOCOP n° 3421565

Histórico: Durante patrulhamento pela Linha Progresso, foi abordada uma Motocicleta sem placa e com o numero do chassi raspado a YBR de cor azul era conduzida pelo Sr. L.d. S., diante do fato foi feito contato com o delegado de plantão da volante o SR. M. explicando a situação para o mesmo e fomos orientados o fazer o BO-COP onde foi ouvido o condutor da motocicleta e liberado o mesmo. A motocicleta foi recolhida ao deposito credenciado no DETRAN com a chamada do guincho.
Fonte:OPM Nonoai
Postado por:Elisete Bohrer
+ Mais Informações ››››››

Instabilidade se espalha pelo Estado neste domingo

O domingo tem sol e nuvens na maioria das regiões, mas não se pode afastar que já de manhã pontos isolados do interior registrem instabilidade, conforme a MetSul Meteorologia. Da tarde para a noite,nuvens mais carregadas que devem trazer pancadas de chuva para a maior parte do Estado até o fim do dia.
Há possibilidade, segundo a MetSul, de chuva localmente forte e ainda de temporais localizados com raios, vento forte e queda de granizo. Antes da mudança do tempo, que afetará principalmente o Centro, o Oeste e o Norte do Estado, a temperatura tem forte elevação.
Em Porto Alegre, a temperatura varia entre 14°C e 28°C em um dia de sol e chuva. Em Caxias, a mínima é de 12°C e a máxima, 24°C; Passo Fundo terá de 13°C a 22°C, enquanto em Capão os termômetros devem variar entre 15°C e 21°C.Fonte: MetSul
Foto: Vinícius Roratto / CP Memória
Postado por:Elisete Bohrer
+ Mais Informações ››››››

Postagens que talvez você não viu!!!