sexta-feira, 27 de março de 2015

Informativo da Crehnor edição do dia 27 de março de 2015


Fonte: Jorge André Rogerio
Postado por: Claudinara Glienke
+ Mais Informações ››››››

Jornal Da Liberdade Edição Do Dia 27 De Março De 2015


* Caminhoneiros ameaçam retomar paralisações no Brasil
*Remédios podem ter um reajuste entre 5% e 7,7%
*Economia brasileira cresceu 0,1% em 2014
*Conselho aumenta para 6% ao ano juros de financiamentos do BNDES
*IBGE vai priorizar Censo Agropecuário e pesquisa da base territorial
*Ronda Alta - Veiculo sai da pista e capota na ERS 324

Apresentação e Postagem; Isael Smieski
+ Mais Informações ››››››

Remédios podem ter um reajuste entre 5% e 7,7%

Valores passam a valer a partir de terça-feira
Remédios com preços controlados pelo governo deverão ter um reajuste entre 5% e 7,7%, de acordo com a categoria a qual pertencem. Os valores, que passam a valer a partir da próxima terça-feira, foram calculados pela indústria com base nos fatores divulgados ontem pela Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (CMED). As taxas oficiais deverão ser anunciadas pelo governo nos próximos dias, mas dificilmente deverão variar em relação aos valores calculados agora pelo setor produtivo.
As regras da CMED valem para cerca de 20 mil itens do mercado farmacêutico, como antibióticos. Produtos com alta concorrência no mercado, fitoterápicos e homeopáticos não estão sujeitos a esses valores. Para esse grupo, o preço pode variar de acordo com a determinação do fabricante.
Fonte: Zero Hora
Postado por: Claudinara Glienke
+ Mais Informações ››››››

Caminhoneiros ameaçam retomar paralisações no Brasil

Caminhoneiros e transportadores autônomos prometem novamente “parar” o Brasil a partir do próximo dia 23 de abril, como ocorreu no final de fevereiro e começo deste mês. Não houve o atendimento da pauta principal de reivindicações da categoria durante a segunda rodada de negociações ocorrida nesta quinta-feira em Brasília: retirada do PIS e da Cofins sobre o óleo diesel, criação de uma tabela de preço mínimo dos fretes, uma linha de crédito de R$ 50 mil aos endividados e a anulação das multas de trânsito aplicadas durante os protestos, entre outros pedidos já encaminhados na primeira rodada.
“Com certeza voltaremos a bloquear estradas”, afirmou após a reunião realizada na sede da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), um dos representantes dos autônomos e transportadoras, o gaúcho Fábio Luiz Roque. Conforme o deputado federal Osmar Terra (PMDB), o governo poderia ter avançado mas nada de oficial anunciou. De acordo com o parlamentar a retirada do PIS e da Cofins correspondem a um alívio de 8% sobre o combustível. “Essa medida significaria uma sobra de R$ 2 mil mensais no bolso do autônomo”, disse Terra.
Na Câmara dos Deputados já tramita uma emenda que propõe a transferência de cobrança do PIS e da Cofins para o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF), explicou o deputado. Em relação à tabela dos fretes o secretário-Geral da Presidência, ministro Miguel Rossetto, afirmou que a proposta pode ser derrubada judicialmente se for efetivada. O motivo é elementar: o setor, como todos os demais da economia, é regulado pela lei da oferta e da procura e não por tabelas.
O único aceno positivo, conforme Luiz Roque, foi em relação ao pedido de prorrogação, por um ano, das dívidas da categoria contraídas junto ao programa Pró-Caminhoneiro – de financiamento a compra de caminhões novos. A matéria, segundo o deputado, pode ser votada nos próximos dias. Participaram também da reunião, os ministros do Trabalho, das Cidades, dos Transportes e do Trabalho, mais senadores, empresários e dirigentes da ANTT.
Fonte: Portal In Foco
Postado por: Claudinara Glienke
+ Mais Informações ››››››

Jornal dos Trabalhadores - Rio Grande do Sul - Edição 705 do dia 27 de março de 2015

Ouça nesta edição:
Presidente do conselho de povos de terreiro fala do projeto que prevê fim do uso de animais em rituais;
Santin da Abraço Santa Catarina fala dos precatórios que serão cobrados dos Estados e Municípios;
Dilma sanciona Lei que estende à Militares o direito de Licença Maternidade de 180 dias.
+ Mais Informações ››››››

Postagens que talvez você não viu!!!