terça-feira, 27 de outubro de 2015

Agergs notifica concessionárias gaúchas por falta de luz


AES Sul, RGE e CEEE terão um prazo de 60 dias para apresentar as suas defesas.
Em função do longo tempo que clientes ficaram sem energia e o volume de reclamações, a Agência Estadual de Regulação dos Serviços Públicos Delegados do RS (Agergs) notificou nesta terça as três concessionárias gaúchas. A partir de agora, as empresas AES Sul, Rio Grande Energia (RGE) e Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE) terão um prazo de 60 dias para apresentar as suas defesas.
Por causa dos temporais que atingiram o Rio Grande do Sul nas últimas semanas, ocorreram vários casos de clientes que ficaram dias sem o fornecimento elétrico. Somente a Ouvidoria da Agergs recebeu mais de 6 mil reclamações de moradores gaúchos sem energia.
Segundo o conselheiro-presidente da Agergs, Ayres Apolinário, com a ocorrência dos temporais, as concessionárias encaminharam relatórios diários sobre a situação e os serviços prestados. Assim, coube à Agência realizar o monitoramento da situação. “Vamos verificar agora, com a manifestação das empresas, possíveis falhas nas concessionárias, o que poderá resultar em multas”, destacou Apolinário.
O período de 60 dias é uma determinação da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). Na defesa, serão analisados o volume de interrupções, o tempo de atendimento, o tempo médio de preparação da equipe e de execução, entre outros. Essas informações serão comparadas com os indicadores da Aneel.
Uma recente notificação feita às empresas pela Agergs, nas ocorrências de dezembro de 2013 e fevereiro de 2014, foram aplicadas multas. A AES Sul recebeu penalidade de R$ 2,6 milhões, a CEEE, no valor de R$ 5,7 milhões, e a RGE, de R$ 362 mil.

Foto: Fernanda Bassôa / Especial / CP
Fonte: Correio do Povo
Postado por: Claudinara Glienke
+ Mais Informações ››››››

Jornal da Liberdade edição 1.372

Produção e edição; Isael Smieski
Supervisão; Eloidemar Guilherme
Apresentação; Isael Smieski

Confira o que você vai ouvir:
* Caminhoneiros marcam nova paralisação para 9 de novembro
*Consumo de carne processada eleva risco de câncer em 18%, aponta OMS
*Extinção de pensão vitalícia a ex-governadores volta à pauta da CCJ nesta terça
*Mais de 7 mil famílias ainda estão fora de casa no RS

E ainda você vai ouvir
A previsão do tempo completa
A cotação dos principais produto agrícolas
E as informações dos esportes

Postagem: Isael Smieski
+ Mais Informações ››››››

Minutos da Educação

Minutos da Educação excepcionalmente nesta terça-feira, e esta a cargo da Escola municipal de Ensino Fundamental Alberto Pasqualini, pois ontem houve a entrega de boletins na Escola, e não foi possível ser feito como de costume na segunda-feira.
Ouça o áudio com a Professora Ana Claudia:


Postagem: Isael Smieski
+ Mais Informações ››››››

Caminhoneiros marcam nova paralisação para 9 de novembro

Entre as demandas estão a redução do preço do óleo diesel e a criação do frete mínimo
Um grupo de caminhoneiros que participou da greve realizada no início do ano promete retomar as paralisações a partir do próximo mês. Em nota distribuídapela internet nesse domingo, o Comando Nacional do Transporte, que se declara independente de sindicatos, diz que fará protesto no dia 9 de novembro. Os trabalhadores informam no comunicado que a manifestação tem apoio do Movimento Brasil Livre e do Vem Pra Rua.
"Essa decisão do nosso movimento se ampara principalmente no fato de que o governo não atendeu reivindicações fáceis de serem atendidas, como, por exemplo, a anulação das multas referentes à manifestação passada", disse na nota Ivar Luiz Schmidt, líder do comando. O grupo mantém a mesma pauta de reivindicação de março, quando a maioria das estradas do País teve o fluxo interrompido por bloqueios de caminhoneiros.
Entre as demandas do segmento estão a redução do preço do óleo diesel, criação do frete mínimo e anulação das multas por causa das manifestações anteriores. Eles também pedem liberação de crédito com juros subsidiados no valor de R$ 50 mil para transportadores autônomos, aposentadoria com 25 anos de contribuição e salário unificado em todo território nacional. "Somos a única categoria nesse país que trabalha, hoje, pelo mesmo valor há 10 anos", afirmou Schmidt. A página do grupo no Facebook tem 23,2 mil seguidores.

Fonte e Foto: Correio Do povo
Postagem: Isael Smieski
+ Mais Informações ››››››

Governo do RS define nesta terça se vai parcelar salário dos servidores

Fazenda monitora receita vinda do ICMS e de repasses federais.
Pagamento pode ser adiantado por conta de ponto facultativo na sexta (30).
O governo do Rio Grande do Sul vai definir na terça-feira (27) como será realizado o pagamento dos salários dos servidores públicos para o mês de outubro. Não está descartada a possibilidade de novos parcelamentos, nem a de um possível adiantamento para a quinta-feira (29) por conta do ponto facultativo no Dia do Servidor, na sexta (30).
De acordo com a Secretaria da Fazenda, está sendo monitorada a receita oriunda do Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviço (ICMS) além de repasses federais que devem ser realizados no decorrer desta semana. Após o acompanhamento da receita e dos repasses é que o Executivo estadual vai definir se parcela ou paga integralmente o salário dos servidores.A folha líquida do Poder Executivo para atender os 348 mil vínculos (ativos, inativos, pensões previdenciárias e pensões alimentícias) é de R$ 950 milhões. Outros R$ 55,7 milhões serão repassados pelo Tesouro do Estado para os salários dos funcionários das fundações e autarquias.
A crise que atinge as finanças do Rio Grande do Sul levou o governo a parcelar os salários dos servidores estaduais de julho e agosto, o que provocou protestos e paralisações do funcionalismo em todo o estado.
O salário de setembro dos funcionários públicos foi pago em dia graças a um projeto aprovado na Assembleia Legislativa, que ampliou de 85% para 95% o limite de saque dos depósitos judiciais, que são os valores depositados nas contas da Justiça durante uma disputa judicial.
Fonte: G1 RS
+ Mais Informações ››››››

Extinção de pensão vitalícia a ex-governadores volta à pauta da CCJ nesta terça

Em três sessões da comissão da Assembleia Legislativa desde agosto, não houve quórum
Após quatro pedidos de vista e três sessões canceladas por falta de quórum, os 12 deputados que integram a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa devem votar, nesta terça-feira, os dois projetos que extinguem a pensão vitalícia para ex-governadores no Rio Grande do Sul. Com parecer apto para ser votado desde 18 de agosto, quatro bancadas – PMDB, PDT, PSDB e PSB – ainda podem pedir vista de algum dos dois textos. Como na CCJ há propostas semelhantes em tramitação, cada movimento em uma das matérias reflete na segunda.
A proposta de autoria do deputado Juliano Roso (PCdoB), prevê extinguir o benefício a partir de 2019. Nessa hipótese, o atual governador José Ivo Sartori (PMDB) também fica sem o salário vitalício de R$ 30.471,11 pago mensalmente aos antecessores. Para esses, o benefício fica mantido.
Já a matéria da deputada Any Ortiz (PPS), que também não extingue o salário vitalício para os antecessores de Sartori, estabelece que, a partir da gestão atual, o ex-governador tenha direito à pensão somente nos quatro anos seguintes, a contar da saída do Palácio Piratini. A medida também proíbe a concessão do benefício às esposas, em caso de morte.
“Projeto é constitucional”, acredita relator
Consultados pela reportagem da Rádio Guaíba, deputados das quatro bancadas garantiram que não vão pedir vista dos textos e asseguraram presença na sessão marcada para ocorrer às 9h desta terça, na Assembleia. Relator do projeto de Any Ortyz, Elton Weber (PSB) entende que o texto é constitucional, ao contrário do de Juliano Roso, que altera em direito adquirido no caso de Sartori.
Em nome do PMDB, o presidente da CCJ, deputado Gabriel Souza, afirmou que a sigla não foi orientada a pedir vista. “Eu posso dizer que a bancada de deputados do PMDB não tem nenhuma orientação a seus membros na CCJ para pedir vista”, assegurou. Porém, o parlamentar disse que não pode falar em nome do colega de partido e membro da comissão, Alexandre Postal. Gabriel Souza defende a posição do relator.
A bancada do PDT, composta por Ciro Simoni e Diógenes Baségio, também vota com o relator, segundo Simoni. “Há tempos queremos votar. Nós vamos votar a favor do parecer do relator, nos dois textos”, adiantou. O deputado Jorge Pozzobom (PSDB) também confirmou que vai acompanhar o parecer: “Vamos garantir o quórum e não tenho ideia de pedir vista porque conheço todo projeto. Eu voto pelo fim do benefício”, informou.
Atualmente, 12 pessoas recebem, juntas, por ano, mais de R$ 4 milhões dos cofres públicos. São oito ex-governadores e quatro viúvas de ex-governadores.

Quem recebe a pensão vitalícia:

Ex-governadores:
Tarso Genro
Yeda Crusius
Germano Rigotto
Olívio Dutra
Antonio Britto
Alceu Collares
Pedro Simon
Jair Soares

Viúvas que recebem a pensão:
Neda Mary Ungaretti Triches – viúva de Euclides Triches
Miriam Gonçalves de Souza – viúva de Amaral de Souza
Nelize Trindade de Queiroz – viúva de Synval Guazzelli
Marília Guilhermina Martins Pinheiro – ex-companheira de Leonel Brizola (ela ainda recebe uma pensão pelo Rio de Janeiro)

Fonte e Foto: Correio Do Povo
Postagem: Isael Smieski
+ Mais Informações ››››››

Frederico Westphalen- Direções e merendeiras da rede estadual participam de Feira da Agricultura Familiar

Dia 23 de outubro ocorreu o 3º Seminário Regional de Alimentação Saudável, em Frederico Westphalen. O evento, que contou com o apoio da 20ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE), fez parte da programação da Feira Regional da Agricultura Familiar, Agroindústria, Artesanato e Biodiversidade, realizada de 23 a 25 de outubro no município.
As direções das escolas estaduais e merendeiras participaram do Seminário que trouxe para o debate e reflexão temas o uso excessivo de agrotóxicos, alimentação e longevidade e o significado das sementes crioulas. Todos voltados para perspectivas da alimentação saudável.
Em sua fala, na abertura do evento, a titular da 20ªCRE, Ana Possebon Perusso, parabenizou os promotores do evento – Emater/RS-Ascar e Admau/APL por trazer para o centro do debate temas que promovem a conscientização e produção de alimentos mais saudáveis e falou do compromisso do órgão em promover ações nesse sentido. “A 20ªCRE, através dos setores da Alimentação Escolar e Financeiro, vem trabalhando no sentido de orientar as direções de escolas e merendeiras e conscientizar as nossas crianças, jovens e a comunidade escolar da necessidade do consumo de alimentos saudáveis”, destacou.
Também participaram das discussões representantes do Governo do Estado, Assembleia Legislativa, Universidades, Prefeituras e Associações.

Fonte: Jô do Carmo – ACS/20CRE
+ Mais Informações ››››››

Postagens que talvez você não viu!!!