segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Ponte sobre o rio Uruguai já esta em meia pista e com limite de velocidade reduzido

O trânsito na ponte que liga Iraí, a Santa Catarina está em meia pista e teve velocidade máxima permitida reduzia pela metade. As medidas de segurança foram tomadas depois que um morador gravou um vídeo que mostra a construção balançando.

Conforme nota do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), o tráfego na ponte localizada sobre o Rio Uruguai, na BR-386, deve permanecer em meia pista por cerca de 60 dias, devido a uma medida preventiva até que a construção passe por uma avaliação técnica.

Para orientar o trânsito, dois semáforos foram instalados na última semana, um no lado gaúcho e um no lado catarinense, segundo a Polícia Rodoviária Federal. Quando um está verde, o outro está vermelho, liberando a passagem sobre a ponte a cada cinco minutos para apenas uma das pistas.

Outra medida de segurança foi a mudança na velocidade para cruzar a ponte. Conforme a polícia, a velocidade máxima permitida no local passou de 80 km/h para 40 km/h. 

Segundo Edson Darci Scheffler, chefe da 14ª Delegacia da PRF, o Dnit deve avaliar a ponte para depois realizar a manutenção. A expectativa é que o trabalho seja totalmente concluído em quatro meses. 
Já o superintendente regional do Dnit no Rio Grande do Sul, Pedro Luzardo Gomes, afirma que a avaliação técnica já começou, mas ainda não há previsão para obras de restauração.

Fonte:Rádio Comunitária FW 
Postado por:Elisete Bohrer
+ Mais Informações ››››››

Mulher é encontrada morta em apartamento de Canela

Suspeito do crime é companheiro

Uma mulher de 46 anos foi encontrada morta na noite desse domingo em um apartamento no Centro de Canela, na Serra. Segundo a Polícia Civil, a vítima tinha um corte profundo na garganta e o suspeito do crime é o companheiro, que não foi localizado.

Conforme o titular da Delegacia de Polícia de Canela, delegado Daniel Reschke, testemunhas avisaram a polícia sobre a possibilidade da mulher estar morta no apartamento. O delegado acredita que o crime tenha ocorrido na madrugada de sábado.

O companheiro da vítima, que cumpria pena em regime semiaberto, foi condenado pelo assassinato de uma ex-companheira. O crime ocorreu em Gramado em 2009. Na ocasião, o suspeito usou uma faca para cortar o pescoço da ex-mulher.

Fonte:Halder Ramos / Correio do Povo
Postado por:Elisete Bohrer
+ Mais Informações ››››››

Jovem é morta a tiros em hotel de Caçapava do Sul

Suspeito do crime é ex-cunhado da vítima

Uma jovem foi morta a tiros na manhã desta segunda-feira em um hotel de Caçapava do Sul, no Sudoeste do Estado. Sabrina Rodrigues da Silva, 25 anos, trabalhava no Hotel Portal, que fica na avenida Kennedy.

Segundo relato de testemunhas, por volta das 8h30min um homem chegou ao local de motocicleta, chamou por Sabrina, que foi recebida a tiros. Pelo menos quatro disparos acertaram o corpo da jovem. O suspeito – que seria um ex-cunhado da vítima – fugiu a pé, deixando capacete e veículo em frente ao hotel.
Fonte: Renato Oliveira / Correio do Povo
Postado por:Elisete Bohrer
+ Mais Informações ››››››

Jornal da Liberdade edição do dia 18 de novembro de 2013

Alcione

Postado por:Elisete Bohrer
+ Mais Informações ››››››

Mulheres com asma podem demorar mais tempo para engravidar, afirma estudo

Efeito negativo na fertilidade, entretanto, pode ser reduzido com tratamento para a doença

O novo estudo, publicado este mês no European Respiratory Journal, apresenta novas evidências de que a asma tem um efeito negativo na fertilidade. Pesquisadores do Hospital Universitário Bispebjerg, na Dinamarca, analisaram dados de questionários preenchidos por um grupo de mais de 15 mil gêmeas que vivem no país, com idade de até 41 anos. 

Os questionários incluíram perguntas sobre a presença de asma e sobre fertilidade. Os pesquisadores escolheram gêmeos para realizar comparações diretas entre irmãs, evitando a necessidade de medir a informação genética e o estilo de cada pessoa individualmente.
As participantes foram divididas em dois grupos, um com asma e outro sem. Em seguida, foram formados outros dois sub-grupos, um com mulheres que trataram a asma na adolescência e outros que não trataram. Todas as participantes foram questionadas se estavam tentando engravidar por mais de um ano sem sucesso e quantos filhos elas tinham.
Entre as participantes, 955 relataram um histórico de asma. Os resultados revelaram as mulheres com asma tiveram um tempo de espera maior para conseguir engravidar, em comparação com aquelas sem a doença (27% das asmáticas contra 21,6 % das não-asmáticas).
O risco de um atraso na concepção também aumentou significativamente em mulheres com asma e que não buscaram tratamento (30,5%) contra aquelas que se trataram (23,8%).
Os pesquisadores também notaram uma tendência interessante na idade das participantes. Mulheres acima de 30 anos de idade com asma tinham uma tendência maior de esperar mais tempo para engravidar (32,2 % das mulheres com idade acima de 30 contra 24,9 % das mulheres com idade inferior a 30). No entanto, os resultados globais do estudo demonstraram que as mulheres com asma tiveram o mesmo número médio de filhos que as mulheres sem a doença.
O autor pricipal do estudo, Elisabeth Juul Gade afirmou que os resultados lançam luz sobre as complexas interações entre a fertilidade e a asma. Embora mulheres com a doença precisem de mais tempo para conseguir engravidar, os resultados sugerem que, se elas tomarem a medicação e controlarem a sua doença, podem reduzir este atraso.
— Como o efeito negativo da asma na fertilidade é reduzida por meio de tratamento, pode-se assumir que a inflamação sistémica caracterizada por asma pode ser responsável pelo efeito no retardamento da fertilidade. Nossos resultados sugerem que as mulheres com asma tinham o mesmo número de filhos, o que é devido ao fato de que eles tendem a conceber mais cedo em comparação com aqueles sem, obtendo uma vantagem sobre a sua vida reprodutiva — concluiu.
Fonte:BEM-ESTAR
Postado por:Elisete Bohrer
+ Mais Informações ››››››

Por que os passarinhos não tomam choque quando pousam em fios de luz?

O choque elétrico é a sensação que temos quando a corrente elétrica, que são cargas em movimento ordenado, passa pelo nosso corpo. Dependendo do valor da corrente, o choque pode ser fatal. Para que a corrente se estabeleça de um ponto a outro de um circuito elétrico, é necessário que exista uma diferença de potencial elétrico (d.d.p.) entre os pontos – a chamada ‘voltagem’.
Para entender melhor o conceito, pense numa mesa com uma bola em cima. A bola representa a corrente. Com a mesa na horizontal, todos os pontos estão no mesmo nível (no mesmo potencial) e a bola não rola (a corrente não flui). Inclinando a mesa, teremos pontos de maior e de menor potencial. Nesse caso, a bola irá rolar.
Quando o pássaro pousa em um único fio da rede elétrica, ele toca em pontos de mesmo potencial, e a d.d.p. entre suas patas é nula: nenhuma corrente elétrica se estabelece através dele.
Pessoas recebem descarga elétrica ao encostar nos fios por estarem em contato com o solo, que está em um potencial elétrico diferente do fio, o que produz corrente. Se um pássaro tocar em dois fios ao mesmo tempo, ou em um fio e no poste, ele ligará dois pontos de potenciais elétricos diferentes e será eletrocutado. Da mesma forma, se uma pessoa se pendurar em um fio de alta tensão sem entrar em contato com outro fio, o chão ou o poste, ela nada sofrerá."
Fonte:ZERO HORA
Postado por:Elisete Bohrer
+ Mais Informações ››››››

Difícil prevenção aumenta importância do diagnóstico precoce do câncer infantil

Pais e médicos devem ficar atentos aos sinais que podem indicar a presença da doença na criança

Primeiro foi uma pequena dificuldade para caminhar. A suspeita era de que o novo sapato estava machucando o pé de Gabriel Campos, então com três anos.
A seguir, apareceram algumas manchas roxas nas pernas, e a ideia de que ele estava agitado demais na escolinha. Como o menino não se queixava de dor, a mãe, Juliane, 35 anos, contentou-se com duas visitas à emergência do hospital. Os médicos, por exames simples, como raio X, indicaram que Gabriel não tinha "nada grave". Deveria ser o sapato mesmo. Foi comprado, então, um novo par de tênis para o menino, mas o problema não estava resolvido.
A real causa dos sintomas foi descoberta poucos dias depois, quando, por destino, como diz a mãe, Gabriel e o pai, Guilherme, 50 anos, tinham uma consulta marcada com a pediatra da família:
— Quando o levei na consulta, ele estava já um pouco pálido. A médica teve uma desconfiança e pediu alguns exames de sangue. Uma semana depois, saiu o resultado: Gabriel tinha leucemia. O susto foi grande.
Uma vez detectado o câncer, que afeta os glóbulos brancos do sangue, Gabriel ficou 45 dias internado. Apesar do desespero inicial, mãe, pai e filho ficaram mais tranquilos ao saber que a doença havia sido identificada em um estágio inicial. Isso garantiu um tratamento menos agressivo e uma maior chance de cura. Ainda que seja considerada uma doença rara — o câncer infantil representa 3% dos cânceres diagnosticados —, a importância do diagnóstico precoce tem sido cada vez maior, pois em países desenvolvidos trata-se da primeira causa de morte por doença na infância, explica a médica Mariana Bohns Michalowski, chefe do Serviço de Oncologia e Hematologia Pediátrica do Hospital da Criança Santo Antônio.
Peculiaridades que ajudam a perceber o problema na criança
Assim como Gabriel, cerca de 9 mil crianças são detectadas com câncer anualmente no Brasil, aponta o Instituto Nacional do Câncer (Inca). Os três tipos mais comuns são a leucemia (doença maligna dos glóbulos brancos), os linfomas (que se originam nos gânglios) e os tumores do sistema nervoso central.
Mesmo que apresente semelhanças com a forma que acomete os adultos, a doença, nas crianças, tem peculiaridades que devem ser reconhecidas por pais e médicos. Mariana explica que, na fase adulta, em muitas situações, o surgimento da enfermidade está associado claramente a fatores externos como, por exemplo, fumo, excesso de sol e álcool. Nos pequenos, influências ambientais desempenham um papel bem menor no desenvolvimento da doença, o que torna a prevenção um grande desafio.
Para a hematologista pediátrica Liane Esteves Daudt, chefe do serviço de Hematologia Clínica do Hospital de Clínicas de Porto Alegre, a detecção precoce do câncer reduz consideravelmente as complicações agudas e tardias do tratamento, pois permite que a terapia seja menos agressiva.
— Além disso, o câncer infantil tende a crescer quase sempre rapidamente. Quanto antes for detectado, maior porcentagem de cura.
Aumento da taxa de cura
A importância de identificar o câncer infantil no início é tamanha que a Unidade de Oncologia Pediátrica do Hospital da Criança Santo Antônio, onde Gabriel foi tratado, trabalha com foco específico no diagnóstico precoce, para aumentar as chances de cura. Entre as ações, a instituição desenvolve campanhas educacionais para conscientizar familiares e demais profissionais da saúde.
— Não existem medidas efetivas de prevenção primária para impedir o desenvolvimento do câncer na faixa etária pediátrica. Como não podemos agir neste ponto, a prevenção secundária, ou seja, o diagnóstico precoce, torna-se essencial — ressalta Mariana.
Por isso, a especialista aponta para a necessidade de pais e médicos ficarem atentos aos sinais que podem indicar a presença da doença (veja abaixo).
— Em determinados tipos de câncer infantil, como os do sistema nervoso central e nos linfomas, o diagnóstico precoce é muito importante tanto no prognóstico quanto em relação ao tipo de tratamento e risco de sequelas. Nestes tipos de doença, as taxas de cura mais do que dobram se a doença é inicial — diz.
Ainda que tenha passado por dois anos de quimioterapia, Gabriel, hoje com cinco anos, exibe uma aparência saudável, reflexo do sucesso no seu tratamento. Ele ainda toma remédios diariamente e possui restrições mas, se tudo seguir dando certo, logo irá poder voltar a ter uma rotina normal.
— Tivemos muita sorte de detectar a doença logo no início. Isso fez com que o tratamento fosse mais tranquilo e, não à toa, ele está melhorando cada dia mais. É preciso sempre estar atento aos sinais e não ignorá-los — recomenda a mãe, Juliane.
A quem atinge
— O câncer infantil afeta cerca de 9 mil crianças no Brasil 
— Ele já representa a segunda causa de mortalidade entre crianças e adolescentes de um a 19 anos
— Estima-se que em torno de 70% das crianças acometidas de câncer podem ser curadas se diagnosticadas precocemente e tratadas em centros especializados
Para ficar de olhoSintomas frequentes da enfermidade:

— Febre persistente, prolongada (várias semanas), sem origem determinada, ou seja, não associada a quadro de infecção, resfriado, ou outro sintoma

— Perdas de mais de 10% do peso em três meses

— Palidez intensa e cansaço como manifestação de anemia ou por sangramento 

— Sangramentos anormais. Além disso, crianças costumam ter hematomas (manchas roxas) em locais de impacto, como nas canelas ou braços, e manchas roxas em locais menos frequentes, como peito e costas, sem histórico de batida, ou sangramentos espontâneos de gengiva nas fezes ou urina devem chamar a atenção
— Ínguas grandes ou gânglios linfáticos aumentados são frequentes na infância e, em geral, associadas a processos infecciosos. Mas são suspeitos quando os gânglios apresentam espessura maior de 3 centímetros e ficam endurecidos, sem evidência de infecção na região
— Aumento anormal e assimétrico de qualquer região (tórax ou abdome) ou membro
— Dor de cabeça persistente ou associada a sintomas como vômitos ou qualquer alteração neurológica
— Mancha branca nos olhos, perda recente de visão, estrabismo, protrusão do globo
— Dores em ossos, juntas, nas costas e fraturas sem trauma proporcional
— Sinais neurológicos de alteração da marcha, desequilíbrio, alteração da fala, perda de habilidades desenvolvidas, aumento do perímetro cefálico
Preste atençãoNa presença de um desses sintomas, os pais devem procurar o pediatra, que julgará a necessidade ou não de realizar exames e encaminhar a um serviço de referência para melhor avaliação ou realização de testes complementares.
Fonte:VIDA
Postado por:Elisete Bohrer
+ Mais Informações ››››››

Segunda será de tempo ensolarado e calor durante a tarde

O sol predomina mais uma vez nesta segunda-feira no Rio Grande do Sul. Nuvens até podem aparecer no céu, mas serão esparsas. Há uma pequena chance de chuva de verão muito isolada da tarde para a noite na Metade Oeste. As temperaturas no estado variam de 6ºC, em São José dos Ausentes, e 36ºC, em Santo Rosa. Porto Alegre deve registrar mínima de 14ºC e máxima de 33ºC.

A madrugada ainda terá uma temperatura baixa pra esta época do ano no Rio Grande do Sul. O ar quente nesta segunda-feira ingressa no Estado e proporciona uma maior elevação da temperatura com calor durante a tarde. As máximas alcançam ou superam 30ºC na maioria das regiões com calor mais intenso no Noroeste gaúcho. 
Fonte: MetSul
+ Mais Informações ››››››

Postagens que talvez você não viu!!!