quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Entenda por que pessoas magras nem sempre são saudáveis

 Mesmo dentro do peso ideal, alto índice de gordura corporal pode prejudicar a saúde
Quando o peso está adequado à altura é sinal de que a pessoa está saudável e não precisa perder gordura, certo? Nem sempre. O peso, isoladamente, não deve ser a única referência de saúde. Existem outros fatores que devem ser avaliados como o percentual de gordura corporal, massa muscular, quantidade de água corporal e peso dos ossos.

Segundo a nutricionista do HCor Gabriela Nunes, as pessoas dão importância somente para o peso e isso pode ser um erro.

— O peso não deve ser o único indicativo para acompanhar a evolução na prática de uma atividade física nem da saúde. Alguns indivíduos, especialmente mulheres, mesmo aparentando ser magras, apresentam um índice de gordura corporal acima de 28%, o que não é saudável — explica.

A faixa de gordura ideal é de 18 a 28% de gordura corporal para mulheres e de 10 a 20% para homens, de acordo com a bioimpedância — método utilizado para análise da composição corporal.

— Parece contraditório, mas algumas pessoas são magras e possuem índice alto de gordura corporal — acrescenta.

Quando comparamos a massa muscular e a gordura corporal de muitas mulheres magras, aparece um desequilíbrio desses componentes no corpo, revelando pouca massa muscular e um alto percentual de gordura.

— Uma pessoa com alto índice de gordura corporal, mesmo sendo magra, pode sofrer as mesmas consequências de saúde que uma pessoa acima do peso, como o aumento de colesterol, da hipertensão arterial, desenvolvimento de diabetes, maior chance de infarto agudo do miocárdio, entre outras, especialmente se houver acúmulo de gordura na região abdominal — explica Gabriela.

Algumas dietas restritivas acabam prejudicando os músculos, que viram fonte de energia para um organismo "desesperado". Assim, o corpo forçado à escassez de alimentos estoca o máximo de gordura possível. O resultado é a queda da massa muscular e o aumento da gordura corporal.

Portanto, não é correto desejar um peso específico e sacrificar o corpo, pois isso pode ser prejudicial à saúde. O peso ideal vai depender de diversos fatores, como a idade, o sexo, a altura, a atividade física, a história do peso habitual da pessoa, entre outros.

Para ter um corpo saudável, é preciso conhecer a sua composição corporal. Especialmente os praticantes de atividade física devem saber o seu percentual de gordura corporal e de massa muscular e quais são os valores adequados a cada modalidade esportiva, pois isso também é variável. Existem vários métodos para a determinação da proporção corporal, a bioimpedância e o uso de adipômetro são os mais comuns. As fórmulas prontas não são confiáveis e também não se deve querer ter os mesmos percentuais de gordura de atletas profissionais.

— Números impostos acabam gerando uma busca inalcançável que causa muita frustração e faz com que as pessoas desistam de uma vida mais saudável — afirma a especialista.

O recomendável é procurar um nutricionista, investir em uma reeducação alimentar de acordo com a necessidade de cada pessoa sem incentivar dietas radicais.

— Quando existe um equilíbrio entre massa muscular e gordura corporal, o individuo aumenta o metabolismo, reduz o percentual de gordura do corpo, além de prevenir inúmeras doenças como osteoporose e problemas cardíacos, entre outros benefícios — finaliza a nutricionista.

Fonte:BEM-ESTAR
Postado por:Elisete Bohrer
+ Mais Informações ››››››

Jornal da Liberdade edição do dia 17 de outubro de 2013.

Alcione

+ Mais Informações ››››››

Quinta-feira terá tempo instável e chuva irregular no RS

Precipitação escassa preocupa produtores rurais em alguns pontos do Estado

O tempo estará instável nesta quinta-feira no Rio Grande do Sul. Muitas nuvens cobrem o Estado, apesar de ainda ocorrerem aberturas em algumas áreas, sobretudo do Oeste. Durante o dia não se afasta chuva ou garoa na maioria das regiões, mas as precipitações devem ser muito irregulares a pontos de em vários municipios sequer chover.

A instabilidade será maior na Metade Norte, onde pontos muitos isolados podem ter pancadas fortes. Em Porto Alegre, há formação de muitas nuvens e não se afasta precipitação fraca. A temperatura cai com marcas baixas à noite na Serra.

As mínimas chegam a 8°C em São José dos Ausentes e 10°C em Vacaria. A máxima, por sua vez, atinge 27°C em Uruguaiana. Em Porto Alegre, os termômetros variam entre 15°C e 22°C.

A instabilidade que já atingiu pontos da Metade Norte do Estado, nesta quarta, prossegue no Rio Grande do Sul até sexta, mas de forma muito irregular. Já há preocupação com a falta de chuva mais abundante em algumas áreas. Em Uruguaiana, produtores assustados vêem os níveis das barragens caírem e estão ainda com dificuldades para o plantio do arroz.

Grande parte do Rio Grande do Sul e do Sul do Brasil teve uma primeira metade de outubro com chuva abaixo da média dos padrões históricos. Se este evento de instabilidade de agora causará decepção em muitos locais, existe a perspectiva de outro no começo da semana que vem e que deve trazer chuva mais generalizada.
Fonte:




Metsul
Postado Por: Alcione Gondorek
+ Mais Informações ››››››

Postagens que talvez você não viu!!!