domingo, 1 de setembro de 2013

Domingo será marcado pela volta da chuva ao Estado

Áreas de instabilidade no interior do Estado e a passagem de uma frente fria pela costa gaúcha trazem chuva ao Rio Grande do Sul neste domingo. Os acumulados devem ser baixos, mas, com o abafamento registrado desde a tarde de sábado, podem ser acompanhados de trovoadas e rajadas de vento.
Durante a madrugada, chegou a garoar em Porto Alegre, onde também foi registrada incidência de raios. Em outras regiões, já havia baixos acumulados. A chuva deve se generalizar já pela manhã. A temperatura varia entre 15ºC e 26ºC ao longo do dia.
O mês de setembro será marcado pelas precipitações, principalmente no período da Semana Farroupilha. As áreas mais próximas do Litoral devem ser as mais atingidas, conforme a Somar Meteorologia. Ainda que mais fracas do que as últimas registradas no Estado, as ondas de frio devem se manter ao longo da primeira quinzena.
Em agosto, enquanto a faixa leste do Rio Grande do Sul recebeu chuva acima da média, o Oeste teve registros aquém do normal para o mês. Em Uruguaiana, por exemplo, choveu apenas 20% do esperado para o período. E o frio também foi mais intenso. Em Quaraí, na Fonteira Oeste, a média de temperatura mínima foi de 6,2ºC, cinco graus abaixo do normal para o mês.
Fonte: Somar Meteorologia
+ Mais Informações ››››››

Cerca de 40 pessoas seguem fora de casa após rompimento de dique

Retroescavadeira é usada para conter o vazamento<br /><b>Crédito: </b> Tarsila PereiraGrupo não conseguiu voltar para casas alagadas na zona Norte de Porto Alegre

Retroescavadeira é usada para conter o vazamento
Crédito: Tarsila Pereira
Cerca de 40 pessoas ainda estavam abrigadas no final desta madrugada na Escola Municipal de Ensino Básico Liberato Salzano Vieira da Cunha, na zona Norte de Porto Alegre, de acordo com a Defesa Civil. O grupo não conseguiu voltar para as casas alagadas depois do rompimento de um dique que represa o rio Gravataí no sábado. O vazamento foi contido ainda na tarde de sábado. Pelo menos 700 moradores foram atingidos pela inundação.

Trinta caminhões carregados com pedras foram usados para criar um muro de contenção no local do vazamento. Também foi construído um muro lateral de cerca de 30 metros para conter a água. Integrantes da Guarda Municipal monitoram o dique, que passará por nova avaliação neste domingo.

Muitas pessoas tiveram que deixar às pressas as casas, pois a água começou a subir rapidamente. Houve registro de saques em residências abandonadas. Os bombeiros auxiliaram na retirada dos desabrigados, especialmente, de crianças, idosos e pessoas com dificuldades de locomoção. A água inundou até o estacionamento da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (Fiergs).
Fonte: Samuel Vettori / Rádio Guaíba
+ Mais Informações ››››››

Postagens que talvez você não viu!!!