quarta-feira, 7 de maio de 2014

Três Palmeiras - Curso técnico em Agropecuária torna-se realidade


Três Palmeiras entra para a história da região, por sediar uma extensão do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul (IFRS) com o curso técnico em Agropecuária através do Pronatec, concomitante com o ensino médio, uma parceria entre Município, Estado e a Federação, através do Governo Municipal, das escolas estaduais José Antônio Ferronato e Joaquim Nabuco e do Instituto Federal de Sertão. Na noite dessa segunda feira, dia 05 de maio, aconteceu nas dependências da Escola Estadual de Ensino Médio José Antônio Ferronato a aula inaugural do curso com a presença dos alunos, pais, autoridades municipais, representantes do IFRS, comunidade escolar e apoiadores do projeto.
A ideia de trazer a Escola Técnica para Três Palmeiras teve inicio formalmente ainda em janeiro de 2013, foi preciso muito tempo de planejamento para concretizar essa meta. Após muito diálogo, análise das condições do município, da região, e parcerias empenhadas o curso técnico em agropecuária tornou-se realidade e a turma de 30 alunos já iniciou as aulas.
A turma formada por 25 alunos do município de Três Palmeiras e 5 alunos de Trindade do Sul participa das aulas nas segundas feiras a noite na escola José Antônio Ferronato e nas terças, quintas e sexta feiras na escola Joaquim Nabuco da Vila Progresso. O governo municipal proporciona aos alunos de Três Palmeiras o almoço e ainda o transporte nos dias de aula.
Segundo o prefeito Silvânio os jovens e comunidade trespalmeirense tem muito a comemorar, pois esta é mais uma grande conquista para Três Palmeiras. “Este momento, lembraremos com muita honra e orgulho em um futuro breve, pois teremos jovens e adultos, saindo do ensino médio com uma profissão na mão, preparados para entrar no mercado de trabalho, ser empreendedor, ajudar as famílias do campo a evoluírem constantemente em seus negócios, gerando oportunidades de renda e de melhoria de vida” revelou Silvânio.
Estiveram na aula inaugural os apoiadores do curso ligados ao comércio e agropecuária que disponibilizarão espaço para pesquisa durante o curso. 
+ Mais Informações ››››››

Campanha de vacinação contra a gripe termina nesta semana

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe termina na próxima sexta-feira (9) em todo o país. Devem ser imunizados idosos, crianças com idade entre 6 meses e menos de 5 anos, gestantes, mães em puerpério (45 dias após o parto), trabalhadores da saúde, povos indígenas, população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional.
A orientação do Ministério da Saúde é para que pessoas com doenças crônicas não transmissíveis ou com outras condições clínicas especiais também recebam a dose. Elas devem apresentar a prescrição médica no ato da vacinação. Pacientes cadastrados em programas de controle de doenças crônicas no Sistema Único de Saúde devem procurar os postos onde estão registrados para receber a vacina.
A campanha começou no último dia 22 e tem como público-alvo 49,6 milhões de pessoas. A meta do governo é imunizar 80% dessa população. Estão sendo distribuídos 53,5 milhões de doses que protegem contra três tipos de gripe, incluindo a gripe A. Em todo o país, 65 mil postos de saúde e 240 mil profissionais de saúde participam da imunização.
A vacina está disponível em todos os postos de saúde, lembra a Secretária adjunta da Saúde do RS, Tani Ranieri.
 Postado por:Elisete Bohrer
+ Mais Informações ››››››

Faxinalzinho não é o único barril de pólvora

Levei um puxão de orelha do prefeito de Faxinalzinho, Selso Pelin (PPS), entrevistado nesta manhã no Gaúcha Atualidade, por expressar minha preocupação com as crianças que estão sem aula desde que dois agricultores foram torturados e assassinados por índios no interior do município. O prefeito está convencido de que nós, na cidade, não temos uma ideia precisa do clima de tensão ente índios e agricultores em Faxinalzinho e em outros municípios do norte do Estado.
_ O que é um ano sem aula perto de uma vida perdida? _ perguntou o prefeito.
Se não me conformo com a ideia de uma criança ficar 15 dias sem aula porque as autoridades não conseguem garantir a segurança, imagine um ano. Pois o prefeito disse que teve de suspender o transporte que leva os alunos do interior para as escolas porque nos sete ônibus viajam índios e brancos e não quer colocar a vida das crianças em risco.
O relato do prefeito, que decretou estado de calamidade pública logo depois do assassinato dos dois agricultores, é dramático. Pelin deixa claro que Faxinalzinho não é o único barril de pólvora por conta da demarcação de áreas para índios, que ameaça deixar famílias inteiras desalojadas das terras que cultivam há três ou quatro gerações.
O Ministério da Justiça está sendo omisso. Agora que o caldo entornou, promete-se uma solução jurídica que permita pagar com dinheiro os pequenos proprietários que tiverem suas terras desapropriadas para entrega aos índios. Na letra fria da lei, esses agricultores só poderiam receber indenização por benfeitorias, em geral casas e galpões de baixíssimo valor. Há casos de desapropriação em que o governo paga com títulos sem liquidez, o que impede o desalojado de comprar outra área para trabalhar.
“Sou agricultor desapropriado de Planalto desde 2001 o governo está me indenizando com precatório. Onde vou comprar terras com precatórios?”, perguntou, por torpedo, Silvestre Waliszevski, durante o programa.
O prefeito reafirma as denúncias feitas pelo deputado Luiz Carlos Heinze de que há registro de suicídios e de mortes por doenças decorrentes da depressão dos agricultores. Diz também que caciques arrendam terras de reservas para fazendeiros e levam uma vida de luxo, enquanto a tribo passa necessidades e vive do artesanato ou das cestas básicas fornecidas pela Funai. São denúncias graves, que precisam ser apuradas. O que não se pode aceitar é que as autoridades sigam empurrando o problema com a barriga, enquanto as crianças vivem em clima de terror, longe da sala de aula, esperando pelo fim do conflito ou pelo dia em que, sem alternativa, suas famílias migrarão para a periferia das cidades, engrossando as fileiras de desempregados ou subempregados, porque a habilidade de cultivar a terra para produzir alimentos não habilita ninguém para trabalhar em fábricas ou escritórios.
Fonte:Rosane de Oliveira
Postado por:Elisete Bohrer
+ Mais Informações ››››››

Três Palmeiras - 1º Festa da Celebração da Colheita

 Confira as fotos do  almoço  no salão paroquial  e da reunião dançante animada pela dupla Som Livre e participação de integrantes da Banda Ondas do Mar da 1º Festa da Celebração da Colheita 































 Fotos:Eloidemar Guilherme
Postado por:Elisete Bohrer


+ Mais Informações ››››››

Informativo da Prefeitura Municipal de Três Palmeiras edição do dia 07 de maio de 2014

No Informativo da Prefeitura Municipal  de Três Palmeiras do dia 07 de maio de 2014, tivemos a presença do secretário da fazenda do poder Executivo Municipal, Gilson de Andrade, confira em áudio o Informativo:

Postado por:Elisete Bohrer
+ Mais Informações ››››››

Programa Passos na Fé edição do dia 07 de maio de 2014

Programa Passos na Fé,apresentado pela Pastora Daniela, da  Comunidade Evangélica de Confissão Luterana da Vila Progresso, filiada á Paróquia Evangélica de Confissão Luterana de Xingu – IECL.


 Postado por:Elisete Bohrer
+ Mais Informações ››››››

Associado da Crehnor adquire trator através do Pronaf Mais Alimentos



Elenilton Schimith Zanchetta residente na comunidade da Linha Alto Alegre, interior de Jaboticaba foi quem comprou o equipamento 
No início deste mês a Crehnor – Jaboticaba viabilizou a aquisição de mais um equipamento agrícola para um de seus associados. Desta vez, o beneficiado foi o agricultor Elenilton Schimith Zanchetta, residente na comunidade linha Alto Alegre interior do município, que adquiriu um trator através de uma linha de crédito do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) Mais Alimentos, instituída pelo governo federal, e que desde sua criação, já beneficiou inúmeras famílias em todo o país.

De acordo com Oldair Bueno Cancian (Chiquinho), responsável pela agência da Crehnor em Jaboticaba, há tempos este programa vem sendo aplicado nos associados da Cooperativa, e a procura por este tipo de financiamento tem aumentado nos últimos meses. “Muitas vezes as grandes instituições financeiras não dão a merecida atenção aos pequenos produtores, os quais, pela burocracia instituída, acabam desistindo do acesso ao crédito. Mas a Crehnor, através de suas atividades vem cumprindo com a missão institucional que é Promover a inclusão social dos associados, oferecendo crédito e serviços com menores custos, e desta forma, estamos trabalhando para atender as necessidades dos nossos agricultores”.

O produtor contemplado é associado da cooperativa há mais de 12 anos.  De acordo com Chiquinho, o primeiro investimento do senhor Zanchetta foi de aproximadamente R$ 6.000,00 para aplicar nas lavouras através do Pronaf (custeio). “Há mais de dez anos este associado trabalha conosco, e hoje, chegou o momento de adquirir o primeiro trator novo da família, um Yanmar, modelo 1155-4, com Juros de 2% ao ano, tendo dez anos para pagar”. Segundo Elenilton, desde a implantação da Crehnor em Jaboticaba, muitos agricultores foram beneficiados com acesso a crédito e facilidade na utilização dos serviços oferecidos pela cooperativa. “A nossa família tem muito a agradecer pela dedicação da equipe da Crehnor. Com este trator novo, vamos conseguir melhorar as condições de trabalho e potencializar produção de cereais para fortalecer a atividade leiteira”.
 Fonte:Jorge André Rogerio
Postado por:Elisete Bohrer

+ Mais Informações ››››››

Jornal da Liberdade edição do dia 07 de maio de 2014

Apresentado por:Alcione Gondorek

Postado por:Elisete Bohrer
+ Mais Informações ››››››

Programa Esporte em Destaque edição do dia 07 de maio de 2014

Apresentado pelo secretário do Esporte Olcinei Ecker e o locutor Alcione Gondorek


Postado por:Elisete Bohrer
+ Mais Informações ››››››

Dilma anuncia R$ 2,8 bilhões para obras de saneamento do PAC

A presidente Dilma Rousseff anunciou nesta terça-feira a liberação de R$ 2,8 bilhões para obras de saneamento em 635 municípios brasileiros com até 50 mil habitantes. O pacote de investimentos, com recursos da Funasa (Fundação Nacional de Saúde), faz parte da terceira etapa do PAC 2 (Programa de Aceleração do Crescimento) e deve beneficiar 5,2 milhões de pessoas, segundo cálculos do governo.
Segundo a presidente, os investimentos no setor de saneamento são ainda mais importantes no cenário atual porque o crescimento da renda tem se mostrado bem superior ao do setor de serviços. De acordo com números apresentados por Dilma, nos últimos 20 anos, enquanto o crescimento do acesso da população a bens de consumo chegou a uma taxa de 320%, os serviços cresceram apenas 48%. Essa defasagem que deverá ser combatida, garantiu a presidente.
“Tivemos um salto no investimento em saneamento. Em 2002, foi investido menos de R$ 1 bilhão. Agora, estamos chegando a R$ 37,8 bilhões. Mas sempre teremos de ter mais investimentos em serviços”, disse.
Ao comentar a comparação dos investimentos realizados, a presidente cometeu uma gafe ao dizer que estava "sofrendo" com as decisões tomadas no período de seu antecessor, Luiz Inácio Lula da Silva. Dilma prontamente se corrigiu e afirmou que estava se "beneficiando".
"Daqui a três anos o Brasil será melhor que o de hoje, porque hoje já estou sofrendo, me beneficiando das decisões tomadas no período Lula, e daqui para a frente estarão se beneficiando das decisões tomadas agora", completou.
Dilma afirmou ainda que o governo aprendeu a realizar investimentos no setor. Lembrando que dinheiro aplicado em saneamento é traduzido em mais saúde à população, a presidente comparou o tempo que era necessário há alguns anos para colocar de pé obras de interesse público com o que é feito atualmente.
"No Brasil se levava em torno de seis anos entre a decisão de construir e a construção. Se contar a parte da licitação levava mais tempo. Hoje, o que decidimos fazer nesse exato momento, vai beneficiar a população daqui a dois, três, quatro anos no máximo porque aprendemos a fazer mais rápido”, vangloriou-se, sem detalhar o que teria acarretado essa mudança.
A presidente lembrou que os investimentos realizados em saneamento são ainda mais importantes porque o governo precisa cumprir as metas do Plano Nacional de Saneamento Básico, entre elas a de 99% de cobertura no abastecimento de água potável, 92% no esgotamento sanitário e a universalização da coleta de lixo nas áreas urbanas.
“Falo para cada prefeito que pode contar com o governo federal, vamos continuar investindo nessas áreas que aparentemente não tinham atratividade política. O Brasil superou um passado em que governantes não tinham interesse em investir em saneamento. Achavam que era obra que não rendia voto. A gente devia medir uma parte de um crescimento e uma parte expressiva da riqueza de um país ou nação baseado no fato de cobertura da água e esgoto. Isso é saúde para população”, completou.
Gustavo Gantois
Direto de Brasília

+ Mais Informações ››››››

Postagens que talvez você não viu!!!