terça-feira, 30 de dezembro de 2014

Falta de extintores ABC só será solucionada em fevereiro

Entidade que representa comércio de peças e acessórios explica que a demanda foi maior que o esperado
A dois dias do início da obrigatoriedade de extintores ABC nos veículos, faltam equipamentos no mercado. A estimativa do Sindicato do Comércio Varejista de Veículos e de Peças e Acessórios no Estado (Sincopeças) é de que a demanda seja plenamente atendida somente em fevereiro.
O vice-presidente do Sincopeças, Marco Antônio Vieira Machado, explica que as lojas de autopeças começaram a relatar a falta dos extintores ABC há cerca de uma semana. Machado garante que houve reforço na produção das fábricas e na aquisição dos produtos por parte das lojas, mas avalia que houve um aumento significativo da demanda.
O vice-presidente do Sindicato ainda justifica o problema pela falta de manutenção da frota de veículos no Estado. Marco Antônio Machado destaca que a resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) que exige os extintores ABC é de 2009, mas que os motoristas deixaram para adquirir os equipamentos na última hora.
"Houve aumento de produção, talvez não se esperasse uma demanda tão grande. Talvez uma outra leitura que a gente tem que fazer sobre isso é o seguinte, assusta a falta de manutenção da frota. Tem muita gente procurando extintor agora porque está com ele vencido há muito tempo. É um medo do aumento de fiscalização a partir de janeiro", comentou.
Problema de oferta e procura
O vice-presidente do Sincopeças destaca que há um problema de oferta e procura no mercado, apesar da preparação das fábricas, distribuidores e lojas de autopeças. Marco Antônio Machado exemplifica o problema com a experiência da empresa dele.
"Eu mesmo tenho uma empresa, recebi um último lote no início de dezembro, a venda foi oito vezes acima do padrão normal. Eu tripliquei a minha compra e ela não deu sequer vencimento. Quando fui colocar na fábrica um novo pedido, já não tinha mais programação para dezembro, só para a segunda metade de janeiro", relatou.
Mudanças
A partir desta quinta-feira (1º), os motoristas que não possuírem extintor ABC no seu veículo estarão cometendo uma infração grave. A punição é uma multa de R$ 127,69, além de cinco pontos na carteira de motorista. Segundo o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), os equipamentos do tipo ABC garantem maior segurança aos motoristas e passageiros, já que são mais modernos e controlam todas as classes de incêndio. O pó especial combate princípios de fogo em materiais sólidos, líquidos inflamáveis e equipamentos energizados. Os extintores do tipo BC combatem incêndio em líquidos inflamáveis e equipamentos elétricos.
Preços
O preço médio de um extintor de incêndio do tipo ABC é de R$ 70. O vice-presidente do Sincopeças, Marco Antônio Machado, relata que alguns comerciantes estão cobrando até R$ 100 pela baixa oferta no mercado e aumento da procura.
Foto: Luiz Armando Vaz / Agência RBSFonte:Rádio Gaúcha
Postado por:Elisete Bohrer
+ Mais Informações ››››››

Acidente na ERS 344 mata policial civil

Mais uma tragédia nas estradas da região das missões foi registrada por volta das 11h45 desta terça-feira (30), na ERS 344, estrada que liga Giruá-Santo Ângelo.
Na oportunidade uma viatura Focus da Policia Civil de Giruá se deslocava sentido este município a Santo Ângelo. Na altura da ponte Passo das Pedras teve a frente cortada por outro veículo.
Em virtude da freada o Focus acabou aquaplanando, bateu nas grades de proteção e despencou de uma altura de cerca de 20 metros caindo sobre as àguas do Rio Comandaizinho.
Em virtude do impacto acabou gravemente lesionado o inspetor de policia ADALTRO JAIR ARGOLO, que estava lotado há cerca de 15 anos na Delegacia de Policia de Giruá. 
O mesmo foi socorrido imediatamente, mas acabou morrendo a caminho do Hospital em Giruá. Policiais do Pelotão Rodoviário e peritos estão no local para buscar detalhes deste grave acidente. Ainda no acidente ficou ferido o policial Paulo Ricardo Brinker, que está internado no Hospital em Giruá.
Fonte: RADIOCIDADESA
Postado por:Elisete Bohrer

+ Mais Informações ››››››

Abraços podem proteger pessoas do resfriado

Estudo sugere que pacientes ficam menos suscetíveis a sofrer com a doença, quando provocada por estresse, se abraçarem mais
Pesquisadores americanos descobriram um jeito diferente de evitar resfriados. Além de lavar as mãos, descansar bastante e evitar lugares públicos, você podedar abraços para manter a gripe longe.
Os cientistas da Carnegie Mellon University, dos Estados Unidos, verificaram que abraços agem como uma forma de apoio social, protegendo pessoas estressadas de ficar doente. Eles descobriram que os pacientes que recebiam mais abraços tinham resfriados menos graves.
— Sabemos que pessoas que vivem em conflitos são menos capazes de combater os vírus do resfriado. Testamos se a percepção de apoio social é igualmente eficaz em nos proteger da suscetibilidade induzida pelo estresse de infecção — explicou Sheldon Cohen, um dos responsáveis pelo estudo.
O estudo acompanhou 404 adultos saudáveis durante 14 dias. Os participantes foram intencionalmente expostos a um vírus de resfriado e monitorados em quarentena para avaliar a infecção e os sinais da doença.
Os resultados mostraram que o apoio social reduziu o risco de infecção associado ao estresse. Os abraços foram responsáveis por um terço da percepção do efeito protetor de apoio social.
— Isso sugere que abraçar uma pessoa de confiança pode ser uma maneira eficaz de transmitir apoio. O aumento da frequência de abraços pode reduzir os efeitos nocivos do estresse — disse.
Foto: Alex Carvalho / TV Globo
ZH Bem Estar
Postado por:Elisete Bohrer
+ Mais Informações ››››››

Governo publica decreto que reajusta salário mínimo para 2015

Salário mínimo passará de R$ 724 para R$ 788 em 1º de janeiro.
Decreto foi publicado no 'Diário Oficial da União' desta terça-feira (30).Foi publicado nesta terça-feira (30) no "Diário Oficial da União" decreto presidencial que reajusta o salário mínimo para R$ 788 a partir do dia 1º de janeiro de 2015. O novo valor representa reajuste de 8,8% sobre o salário mínimo atual, de R$ 724.
De acordo com o decreto, o valor diário do salário mínimo corresponderá a R$ 26,27 e o valor horário, a R$ 3,58.
O valor do salário mínimo é calculado com base no percentual de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) do ano retrasado mais a reposição da inflação do ano anterior pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC).
Em agosto, quando foi apresentado o Projeto de Lei Orçamentária elaborado pelo governo, o salário mínimo determinado era de R$ 788,06. Segundo a assessoria da ministra do Planejamento, Orçamento e Gestão, Miriam Belchior, na ocasião, o impacto do aumento do salário mínimo nas contas públicas, com o pagamento de benefícios, seria de R$ 22 bilhões em 2015.
Fonte:Do G1, em São Paulo
Postado por:Elisete Bohrer
+ Mais Informações ››››››

Terça-feira começa com sol, mas instabilidade atinge o RS

Chuva intensa deve atingir diversos pontos da tarde para a noite
O sol aparece com nuvens nesta terça-feira na maioria das regiões do Rio Grande do Sul, mas o ingresso de ar mais quente e úmido a partir do Norte de Argentina e Paraguai deverá aumentar a nebulosidade no decorrer do dia com a atmosfera se instabilizando.
Por isso, a tendência é que pancadas de chuva atinjam a maioria das regiões em horas da tarde e da noite. Em pontos do Noroeste já pode ter chuva ainda de manhã. A MetSul alerta algumas nuvens serão carregadas com risco de chuva forte e temporais em pontos isolados.
As mínimas rondam os 15°C em São José dos Ausentes e os 16°C em Vacaria. As máximas, por sua vez, devem atingir 31°C em alguns pontos como Santa Cruz do Sul. Em Porto Alegre, os termômetros variam entre 20°C e 31°C.
O aviso de condições ruins do tempo segue para a quarta-feira, véspera do Ano Novo. A forte queda da pressão atmosférica com ingresso de ar mais quente favorecerá temporais, alguns fortes. Quinta será um dia de chuva volumosa em muitas regiões.
Fonte:Metsul
Postado por:Elisete Bohrer
+ Mais Informações ››››››

Governo vai aumentar rigor na concessão de benefícios ao trabalhador

As normas de acesso a cinco benefícios trabalhistas e previdenciários serão alteradas pelo governo federal. Nesta terça-feira (30), serão publicadas, no Diário Oficial da União, as medidas provisórias com ajustes nas despesas do abono salarial, do seguro-desemprego, do seguro-defeso, da pensão por morte e do auxílio-doença.
O objetivo das novas regras, informou o ministro-chefe da Casa Civil, Aloizio Mercadante, é eliminar excessos, aumentar a transparência e corrigir distorções, visando à sustentabilidade dos programas que utilizam os fundos de Amparo ao Trabalhador (FAT) e da Previdência Social. “Todas as mudanças respeitam integralmente todos os benefícios que já estão sendo pagos”, disse o ministro. “[Elas] não se aplicam aos atuais beneficiados, não é retroativo”.
As medidas foram anunciadas após encontro dos ministros da Previdência, do Trabalho, do Planejamento e do representante do Ministério da Fazenda com representantes de centrais sindicais, na tarde de hoje (29), no Palácio do Planalto. Elas começam a valer a partir de amanhã, mas precisam ser aprovadas pelos deputados e senadores para virarem lei. Elas vão gerar redução de custos de aproximadamente R$ 18 bilhões por ano, a preços de 2015.
De acordo com Nelson Barbosa, que vai assumir na próxima quinta-feira (1º) o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, o valor equivale a 0,3% do Produto Interno Bruto (PIB), soma dos bens e serviços produzidos no país, do próximo ano, e vai aumentar ao longo do tempo, de acordo com a maior utilização dos benefícios.
A primeira medida anunciada é o aumento da carência do tempo de carteira assinada do trabalhador que tem direito a receber o abono salarial. Antes, quem trabalhava somente um mês e recebia até dois salários mínimos tinha acesso ao benefício. Agora, o tempo será de no mínimo seis meses ininterruptos. Outra mudança será o pagamento proporcional ao tempo trabalhado, do mesmo modo que ocorre atualmente com o décimo terceiro salário, já que, pela regra atual, o benefício era pago igualmente para os trabalhadores, independentemente do tempo trabalhado.
O seguro-desemprego também sofrerá alterações. Pelas regras atuais, o trabalhador pode solicitar o seguro após trabalhar seis meses. Com as novas regras, ele terá que comprovar vínculo com o empregador por pelo menos 18 meses na primeira vez em que requerer o benefício. Na segunda solicitação, o período de carência será de 12 meses. A partir do terceiro pedido, a carência voltará a ser de seis meses.
Devido à grande ocorrência de acúmulo de benefícios no seguro-desemprego do pescador artesanal, conhecido como seguro-defeso, as regras de acesso, nesse caso, também terão mudanças. A primeira delas visa a vedar o acúmulo de benefícios assistenciais e previdenciários com o seguro-defeso. O benefício de um salário mínimo é pago aos pescadores que exercem a atividade de forma exclusiva, durante o período em que a pesca é proibida, visando à reprodução dos peixes.
Mercadante disse que “não faz sentido” o trabalhador receber o seguro-defeso e, concomitantemente, o seguro-desemprego ou o auxílio-doença, por exemplo. Além desta medida, serão criadas regras para comprovar que o pescador comercializou a sua produção por pelo menos 12 meses, além de ser criada carência de três anos a partir do registro do pescador.
Com base em estudos de experiências internacionais, o governo pretende criar uma carência de dois anos para quem recebe pensão por morte. Outra intenção é exigir tempo mínimo de dois anos de casamento ou união estável para que os dependentes recebam a pensão. “Não dá para casar na última hora para simplesmente transferir o benefício como em casamentos oportunistas que ocorrem hoje”, justificou Mercadante.
A exceção é para os casos em que o óbito do trabalhador ocorrer em função de acidente de trabalho, depois do casamento ou para o caso de cônjuge incapaz. Nova regra de cálculo do benefício também será estipulada e reduzirá o atual patamar de 100% do salário-de-benefício para 50% mais 10% por dependente. Outra mudança é a exclusão do direito a pensão para os dependentes que forem condenados judicialmente pela prática de assassinato do segurado.
O auxílio-doença também sofrerá alteração. O teto do benefício será a média das últimas 12 contribuições, e o prazo de afastamento a ser pago pelo empregador será estendido de 15 para 30 dias, antes que o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) passe a arcar com o auxílio-doença.
A única medida anunciada hoje que valerá para todos os beneficiados será o aumento da transparência dos programas. Os nomes dos beneficiados, a que auxílio têm direito, por qual motivo e quanto recebem são informações que, de acordo com Mercadante, estarão disponíveis publicamente na internet, da mesma forma que é hoje para quem recebe o Bolsa Família.
O ministro explicou que já existem medidas de auditoria permanente no Bolsa Família e disse que as mudanças visam a dar isonomia à concessão dos programas. “Estamos fazendo com critério, equidade, equilíbrio, preservando políticas, direitos adquiridos. São ajustes e correções inadiáveis e indispensáveis”, afirmou.
Do lado do governo, participaram do encontro Carlos Eduardo Gabas, secretário executivo do Ministério da Previdência Social, confirmado nesta segunda-feira (29) pela presidenta Dilma Rousseff à frente da pasta; Paulo Rogério Caffarelli, secretário executivo do Ministério da Fazenda; Miriam Belchior, ministra do Planejamento, Orçamento e Gestão; e Manoel Dias, ministro do Trabalho e Emprego.
Os trabalhadores foram representados por dirigentes da Central Única dos Trabalhadores, União Geral dos Trabalhadores, Nova Central Sindical dos Trabalhadores, Central dos Sindicatos Brasileiros e Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil.
Fonte:Paulo Victor Chagas - Repórter da Agência Brasil
Postado por:Elisete Bohrer
+ Mais Informações ››››››

Estação - Empresário morre atropelado pelo filho

Policiais da Brigada Militar foram acionados para atender um acidente de trânsito com morte na cidade de Estação ao final do dia de ontem, 28.
A vítima José Claúdio Tonial, 59 anos, foi conduzida até o hospital já sem vida. Policiais entraram em contato com o filho da vítima que relatou que ao conduzir um caminhão da família, em marcha ré, na entrada da propriedade rural atropelou o seu pai que ficou preso embaixo do veículo, pois estava atrás do caminhão.
Na ocasião, familiares socorreram a vítima encaminhando-o ao hospital São Roque de Getúlio Vargas, mas ele não resistiu aos ferimentos e acabou falecendo.
O caso é apurado pela Polícia Civil de Getúlio Vargas. Fonte: RÁDIO PLANALTO
+ Mais Informações ››››››

Sarandi - Trator colide com Fiat Uno na linha Jacutinga

 No final da tarde de segunda feira(29), as 18he45 min, na ERS 404, Km 03, Linha Jacutinga, em frente ao salão da CRENHOR, um trator Valtra ao atravessar a ERS colidiu com um veículo Fiat Uno placas ITB 8996, da empresa que é representante da Sky em nossa cidade, resultando em danos materiais. Veja mais em NORTERS
+ Mais Informações ››››››

Jornal dos Trabalhadores - Rio Grande do Sul - Edição 644 do dia 30 de dezembro de 2014

Ouça nesta edição:
Quadro direitos- acidentes de trabalho;
Fetraf RS cobra agilidade no Cadastro Ambiental Rural;
Faculdade Camaquense está entre as pior es do Brasil;
Horizontina recebeu do governo do estado a segunda central de interpretação da libras língua brasileira de sinais, no estado RS.
+ Mais Informações ››››››

Postagens que talvez você não viu!!!