Nossos Parceiros

segunda-feira, 17 de julho de 2017

Chuva congelada é registrada em vários municípios do Rio Grande do Sul



O rápido deslocamento de uma frente fria, com ar polar intenso embutido, permitiu o registro de precipitação entre o final da tarde e o início da noite deste domingo (16) em vários municípios do estado do Rio Grande do Sul.



Áreas localizadas no centro-leste, sudeste, sudoeste e sul, cuja temperatura ambiente, em superfície despencou para valores inferiores a 5°C, registraram chuva congelada.


Moradores de Alegrete, Bagé, Barra do Quaraí, Caçapava do Sul, Camaquã, Canguçu, Herval, Pedro Osório, Pinheiro Machado relataram o fenômeno, que cai em forma de grão miúdo, semelhante à sal grosso. A informação foi confirmada junto à Brigada Militar ou Defesa Civil dos municípios citados.

Dados meteorológicos


A carta sinótica de superfície elaborada pelo Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Cptec/Inpe) mostrou, mais cedo, a frente fria avançando pelo Rio Grande do Sul e já chegando ao norte do Paraguai e um anticiclone, bastante intenso, com alta de até 1040 hPa sobre o Oceano Pacífico, penetrando a partir da Cordilheira dos Andes.


Os radares meteorológicos mantidos pelo Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea) da Rede de Meteorologia do Comando da Aeronáutica (Redemet) detectaram às 19h30min (Brasília), muitas áreas com precipitação sobre o território gaúcho e onde a temperatura já despencou, o que, provavelmente, elevará, e muito, o número de municípios com registro de chuva congelada ou até mesmo neve granular nas próximas horas, haja vista que há possibilidade.

As estações meteorológicas automáticas pertencentes ao Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) e instaladas nos municípios de Caçapava do Sul e Canguçu ilustraram o panorama atmosférico, com temperatura muito baixa, umidade elevada e precipitação.


Como ocorre a chuva congelada?

A chuva congelada ou chuva congelante é um tipo de precipitação que começa a cair desde as nuvens à superfície atravessando uma camada atmosférica com temperatura de subcongelamento (temperatura inferior a 0 °C), atingindo então um estado termodinâmico meta estável.

Ao impactar com a superfície, a gota recebe a energia necessária para que ocorra a transição de fase, partindo instantaneamente do estado líquido para o sólido.

Esta água, então, congelar-se-á ao impactar-se com qualquer objeto que encontre, podendo o gelo acumular-se até vários centímetros, com uma camada de gelo transparente que "vitrifica" os objetos, causando muitas vezes sérios acidentes de trânsito devido ao congelamento instantâneo das pistas.

Diagrama de temperatura versus altura, para diferentes tipos de precipitação. A linha vermelha mostra como a chuva congelada se forma, com a neve derretendo ao passar pela camada com temperatura mais elevada e, após passar esta camada, entrando no estágio de sobrefusão.


(Crédito das imagens: Reprodução/Google – Arquivo/Ruderson Ricardo - Reprodução/Cptec/Inpe – Reprodução/Decea/Redemet - Reprodução/Inmet)

(Fonte da informação: De Olho No Tempo Meteorologia)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens que talvez você não viu!!!

Nossos Parceiros