quarta-feira, 8 de outubro de 2014

10 dicas para melhorar a cumplicidade na relação

Não é fácil dividir a vida a dois. Não adianta dourar a pílula. Afinal, são duas personalidades diferentes tentando se adequar a um mesmo ambiente. Só o amor justifica o esforço (e haja esforço) para ajustar a vida quando se deseja viver junto. E isso é uma arte.
Nem sempre conseguimos enxergar perfeitamente o que o outro nos mostra. Atritos, principalmente no início do relacionamento, são comuns e acontecem exatamente por isso. Na maioria das vezes os dois estão certos. Em meu modo de ver a questão, o que ocorre é que esse olhar é muito pessoal e não há compreensão quanto ao modo de enxergar um do outro.
É preciso ter muita paciência porque a tendência natural neste início é tentar ganhar no grito como se houvesse uma necessidade de defender o espaço pessoal. Somente o tempo mostrará que o melhor caminho é abrir exceções no intuito de passar a caminhar lado a lado e fazer um esforço para enxergar as mesmas coisas do mesmo modo. Como falei no início, é difícil, mas com certeza não é impossível.
Quantos casais se tornam tão cúmplices que conseguem até mesmo falar a mesma coisa, o que causa espanto dos amigos, ou mesmo um adivinhar o que o outro está pensando? Mas isso é fruto de uma boa caminhada, não acontece assim por mágica e nem o amor confere esses atributos. A individualidade deve ser preservada e a harmonia é possível ou então não existiriam tantos casais juntos e felizes!
Claro que é possível "queimar etapas" até essa total compreensão e nem é tão difícil assim: basta que os dois desejem de fato e se empenhem nesta busca pela perfeição no relacionamento. Afinal de contas, menos atritos na vida representam menor chance de arranhar o desejo e prejudicar a vida amorosa.
Tentar se conhecer mais e também conhecer profundamente o outro é uma boa forma de fazer acontecer. Portanto, dedique um tempo em uma boa autoanálise simultaneamente com a observação do outro. Seus atos e manias têm muito a dizer. Saiba fazer uma boa leitura e conseguirá um bom conhecimento sobre ele ou ela.
E, assim, se conhecendo mais e sendo absolutamente sincero (a) com você mesmo (a), principalmente sobre seus desejos e expectativas, mais fácil se tornará entender e aceitar os desejos e expectativas do outro.
Coloco algumas dicas que espero ajudar neste começo. A mais importante delas é: não perca de vista o amor que sentem um pelo outro porque, na presença deste amor, todo o resto perde importância.
Confira as 10 dicas 
1.​Paciência e mais paciência
Tenha em mente que buscar a harmonia é um bom começo quando desejamos ajustar o caminho e aumentar a cumplicidade. Portanto, passar por cima de pequenos deslizes e ampliar até o infinito nossa capacidade de compreensão certamente ajudará bastante!

2.Aceitar as diferenças
Sim, vocês são diferentes e essa ideia de "alma gêmea" muitas vezes mais atrapalha do que ajuda. Entenda que viver com alguém absolutamente igual a você certamente não seria tão bom como pensa. As diferenças nos instigam e nos atraem. Aceite e assim será mais fácil entender o outro.

3.Autoanálise
Se conhecer e entender o que deseja é um bom caminho para tentar conhecer melhor o outro. Somos caixinhas de surpresa até mesmo para nós mesmos. Sempre temos muito a entender do que estamos sentindo no momento. Não abra mão de ter um tempo apenas para você, pois ele será usado nesta "conversa interna" que muito ajudará.
4.Observe com atenção
Tente observar o outro, entender o que deseja e, quando não entender, perguntar principalmente nas questões que você não concorda. Talvez se tirar um tempo para prestar atenção nos reais motivos da opinião contrária a sua você poderá até mesmo perceber que ele ou ela tem razão e que o modo com que pensa é bem mais adequado do que o seu. Se for assim, aceite e ambos ficarão felizes. Se não, esclareça seu ponto de vista e talvez ele ou ela venha a aceitar conhecendo sua forma de pensar.
5.Vivam juntos mas respeitem a individualidade do outro
Principalmente no início do relacionamento é comum que o casal queira ficar o tempo todo junto. O que acontece é que, com o passar do tempo, um deles ou os dois começam a sentir falta da própria individualidade, momento este que ocorre atritos com um dos dois se achando rejeitado. Não se trata disto. A verdade é que todo mundo precisa de um tempo só seu. Assim como você precisa ter seus momentos, permita que o outro também tenha sem neuras ou cobranças.

6.Viva leve
Perdemos a paciência por coisas bobas ou mesmo damos espaço a picuinhas sem sentido. Preste atenção quando estiver fazendo coisas para irritar o outro (às vezes isso acontece inconscientemente). Conseguimos desmontar este esquema quando estamos atentos. Da mesma forma, se sentir que o outro está fazendo coisas apenas para irritá-lo, converse, não guarde para si, isso apenas alimenta mágoas. Talvez ele ou ela esteja aja inconscientemente. Conversar colocará tudo nos eixos.
7.Não seja chefe
A pessoa que divide a vida com você não é seu empregado. Preste muita a atenção nisso porque é comum que nos tornemos "chefes" da relação. Mandamos em vez de pedir, usamos voz autoritária em lugar da necessária doçura e depois não entendemos porque o outro está se afastando. Se isso está acontecendo, mude e a tendência é que tudo mude ao seu redor.
8.Não aceite ser governado ou governada
Se for o outro que estiver bancando o patrão, rejeite imediatamente o comando não com brigas, o que pouco adianta, mas com uma boa conversa. Mostre no que está errando e acredite: talvez ele ou ela nem tenha percebido. Essa atitude servirá para que as coisas voltem a ser como antes e muita mágoa será evitada
9.Família
A família, às vezes, pode ser um problema principalmente quando o casal vive muito próximo de mães e parentes que podem interferir causando problemas. A solução é que ambos concordem em se manter unidos e protegerem sua privacidade e, assim, muitos males serão evitados. É claro que tentar entender a família do outro e não agredir é fundamental.
10.​Problemas sempre existirão
Não quer ter nenhum ou quase nenhum problema? Viva sozinha! Dividir a vida com outra pessoa é certo que os problemas virão juntos. O bom é que, se entendermos que isso é natural fruto de personalidades distintas e comportamentos diferentes, estaremos prontos para aceitar e procurar contornar quando eles aparecerem. O que vale aqui é manter acesa a chama da paixão. Quando se ama de fato o resto perde importância e novos caminhos juntos serão abertos no lugar de outros traçados pela individualidade. Mais compreensão e cumplicidade farão a vida ficar cada dia mais fácil.
Por REGINA RACCO
Postado por:Elisete Bohrer

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens que talvez você não viu!!!