sexta-feira, 1 de setembro de 2017

Policial militar é morto a tiros em Camboriú

Foto: Salmo Duarte / A Notícia
Um policial militar foi morto a tiros em Camboriú, no Litoral, na noite desta quarta-feira(30). O crime ocorreu por volta das 20h15min na Rua Guamirim, no bairro Tabuleiro. Segundo as primeiras informações divulgadas, a vítima estava em uma padaria quando foi surpreendida por um homem armado.

Imagens do sistema de segurança do comércio capturaram o momento da ação, quando um rapaz surpreende o policial, o derruba e dispara ao menos três vezes contra a cabeça do homem. A vítima seria um sargento da PM, que estava de folga.

A notícia de mais um assassinato contra um policial militar intensificou o quadro de alerta, preocupação e apreensão entre os servidores da segurança. Houve intensa troca de mensagens entre grupos internos de comunicação de policiais civis e militares assim que surgiram as primeiras informações do crime em Camboriú.

Esta foi a segunda execução de um policial militar nesta semana. Na segunda-feira, em Joinville, o PM Joacir Roberto Vieira foi executado a tiros dentro de uma loja na zona Sul. Ainda em Joinville, o agente penitenciário Elton Davi de Oliveira Máximo foi morto este mês. Outra morte este mês aconteceu em Florianópolis, do policial militar da reserva Celso Olivério da Costa, em uma padaria.

O Conselho de Segurança Institucional do Tribunal de Justiça de Santa Catarina emitiu um alerta interno aos magistrados, desembargadores e servidores do Judiciário para ficarem atentos à segurança pessoal. O comunicado foi feito após dois policiais militares terem sido executados por criminosos ligados a facções criminosas.

O alerta foi feito por meio de uma gravação enviada pelo Whatsapp. No comunicado, o responsável pelo conselho reforça a importância de todos os colaboradores do TJ ficarem atentos.

— Uma vez que está em andamento uma série de ataques contra o Estado, fato que ainda está em investigação, é muito importante que, tanto os policiais como os agentes de segurança terceirizados, magistrados, servidores e outros colaboradores, estejam atentos à segurança pessoal, assim como à segurança das instalações — disse o representante do conselho.

O TJSC conta com mais de 500 magistrados, entre juízes e desembargadores, e mais de 12 mil colaboradores, entre servidores, estagiários e terceirizados.

O comando-geral da Polícia Militar também divulgou um vídeo de alerta aos policiais após as execuções dos PMs de Joinville e de Camboriú. O coronel Paulo Henrique Hemm reforçou o cuidado pessoal que os praças e oficiais precisam ter e ressaltou que a polícia está trabalhando contra a ação dos criminosos.

— Todo mal feito a um policial será com legitimidade técnica e legalidade repelido com o mais absoluto rigor — disse o coronel.

Fonte: Diário Catarinense

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens que talvez você não viu!!!