Nossos Parceiros

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Protesto de caminhoneiros em rodovias federais ganha apoio de produtores rurais

Caminhoneiros gaúchos realizaram, na manhã desta terça-feira, protestos em dois trechos de rodovias federais na Metade Sul. As manifestações ocorriam em Dom Pedrito, no km 247 da BR 293, e no trevo de acesso a Tapes, na BR 116. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) informou que não foram realizados bloqueios de rodovias nessas duas regiões.

Em Tapes, os produtores rurais ficaram posicionados em um posto de combustível BR, próximo do trevo de acesso ao município na BR 116. Uma faixa pedia “Ordem e Progresso e não ao aumento de combustível”. Um grupo de 200 manifestantes colocou as máquinas agrícolas e os caminhões ao longo da rodovia. A decisão de apoiar os caminhoneiros foi tomada em uma assembleia realizada na segunda-feira no Sindicato Rural de Tapes e Sentinela do Sul. O ato contou com a presença de produtores rurais de Barra do Ribeiro e Sentinela do Sul.

O caminhoneiro autônomo Sandro Antunes, de Camaquã, disse que a categoria busca agora o apoio dos produtores rurais de Camaquã e Cristal. “A elevação do preço do diesel não afeta apenas o motorista do transporte de cargas, mas toda a sociedade. Precisamos lutar juntos para evitar o aumento de impostos através de um canetaço de Brasília”, destacou.

Os protestos no país e no Rio Grande do Sul acontecem desde 1º de agosto contra o aumento do PIS/Cofins, que elevou o preço do diesel. Na sexta-feira passada, quando o protesto ocorreu em mais de 20 trechos de estradas gaúchas, a Justiça Federal decidiu proibir os bloqueios. O descumprimento da determinação judicial pode resultar em multa de R$ 5 mil por hora para cada motorista que estiver bloqueando o trânsito, mesmo que seja apenas para a passagem de caminhões.

Fonte: Rádio Guaíba

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens que talvez você não viu!!!

Nossos Parceiros