Nossos Parceiros

quinta-feira, 18 de maio de 2017

O Pampa perdeu 38% de sua paisagem natural em 17 anos

Enquanto isso a área de agricultura cresceu 30%

Área com paisagem natural dos Pampas (vegetação rasteira ou pastos) marcada em tons de amarelo no mapa (Foto: MapBiomas)
A paisagem característica dos Pampas brasileiros sumiu, encolheu nos últimos 17 anos. A vegetação de campos naturais e pastos, típica da região, perdeu 38% de sua área nesse período. A área com esse tipo de cobertura natural passou de 8,4 milhões para 5,2 milhões de hectares entre os anos 2000 e 2016.

O gráfico abaixo mostra a evolução da área com os dois tipos de cobertura vegetal característicos do Pampa.
O gráfico mostra a evolução da área de pastagem (laranja) e vegetação campestre (verde) nos Pampas de 2000 a 2016 (Foto: MapBiomas)
Enquanto isso, a área de agricultura no bioma do Pampa cresceu 30%. A soma das áreas de cultivos anuais e mosaico de culturas foi de 4,1 milhões para 6,2 milhões de hectares. É o que mostra o gráfico abaixo.
Evolução da área com agricultura, seja em culturas anuais (roxo) ou com mosaico de cultivos (vermelho) nos Pampas de 2000 a 2016 (Foto: MapBiomas)
Os dados são do MapBiomas, sistema de dados de áreas naturais brasileiras montado por uma coalizão de ONGs e centros de pesquisa científicos. O levantamento também mostra que houve um crescimento de 15% das florestas (geralmente plantações de eucalipto). “Esse crescimento dos cultivos aconteceu sobre as áreas de campos (com ou sem pastagens) do Pampa”, diz Tasso Azevedo, coordenador do MapBiomas.

"Enquanto na Amazônia se desmata uma floresta biodiversa e a substitui por monocultura de pastagem, no Sul se observa a conversão de um campo biodiverso por monocultura de árvores", diz Henrich Hasenack, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Fonte:Época

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens que talvez você não viu!!!

Nossos Parceiros