Nossos Parceiros

sábado, 8 de abril de 2017

Novo Cangaço prende 24; “Lampião e Maria Bonita” e mais 2 seguem foragidos

Casal ficou conhecido como “Lampião e Maria Bonita” devido o modus operandi nos assaltos. Fotos: PC/Divulgação
Foram deferidas pela Justiça, na sexta-feira, 7, doze prisões preventivas e duas prisões temporárias referentes à Operação Novo Cangaço. Misael da Silva da Cruz e Camila Lorenzon Gonzatto, Evandro de Oliveira e Marcelo Quadro dos Santos, suspeitos de envolvimento nos assaltos ao Sicredi e Banrisul de Miraguaí, ainda não foram capturados.

A operação foi coordenada pela titular da 22ª Delegacia de Polícia Regional, de Três Passos, delegada Cristiane de Moura e Silva Braucks, presidida pelo delegado Roberto Fagundes Audino, auxiliado pelo delegado Marion Violino e pela Força Tarefa montada pelo delegado chefe do DPI Fernando Sodré.

Conforme a Polícia Civil, a operação caminha para sua fase final, realizando até o momento a prisão de 24 indivíduos envolvidos nos crimes de assalto a banco, tráfico de drogas transnacional e internacional, associação ao tráfico de drogas, organização criminosa e porte ilegal de armas de fogo de uso restrito.

A Novo Cangaço desarticulou duas quadrilhas de assaltos a bancos, as quais aterrorizaram os Estados do RS e SC, sendo uma quadrilha presa em Santa Catarina, segundo a Polícia Civil.

Novo Cangaço

Uma operação policial contra assaltos a bancos foi desencadeada no início da manhã de 29 de março, em Três Passos e mais sete cidade do RS, além de uma em SC. A operação foi denominada Novo Cangaço devido ao modus operandi usado nos ataques às agências bancárias, um deles em Miraguaí.

A operação cumpriu 16 mandados de prisão, 29 mandados de buscas e apreensões e o sequestro de quatro veículos e um implemento agrícola, todos adquiridos com o dinheiro dos roubos. Na Região Celeiro, houve duas prisões em Três Passos, e outras em Miraguaí e Redentora. Ao todo, 24 pessoas já foram presas no Estado e em Santa Catarina.

Em aproximadamente 45 dias de investigação, a força-tarefa apurou que a quadrilha era composta por pelo menos 16 integrantes e era especializada em assaltos a bancos, roubos de veículos e roubos a estabelecimentos comerciais.

Os mandados foram cumpridos nas cidades de Redentora, Miraguaí, Tenente Portela, Três Passos, Planalto, Cerro Grande, Carazinho, Vacaria e Bom Jardim da Serra (Santa Catarina), inclusive com o auxílio de helicópteros. Até o momento, oito pessoas foram presas: cinco em Miraguaí, Redentora e Tenente Portela, e três em Carazinho. Na Região Celeiro, cinco prisões foram realizadas em Miraguaí, Redentora e Tenente Portela.

Relembre o caso

Agências do Banrisul e do Sicredi foram assaltadas no início da tarde de 6 de fevereiro, em Miraguaí. Reféns foram levados pelos bandidos e uma viatura da Brigada Militar incendiada na saída da cidade, na direção de Redentora.

Os bancos foram assaltados simultaneamente, um cordão humano foi formado e um policial militar amarrado no capô de um carro antes do ataque e depois usado na fuga. Durante a ação, os bandidos fizeram vários disparos de fuzis e outras armas longas. Os reféns foram libertados. Não houve feridos.

Na fuga, os criminosos usaram um Toyota Corolla prata e um GM Cruze branco. Viaturas do 7º BPM e do Corpo de Bombeiros de Três Passos se deslocaram até o local e fizeram buscas aos assaltantes.

Fonte:TPNews

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens que talvez você não viu!!!

Nossos Parceiros