Nossos Parceiros

quinta-feira, 30 de março de 2017

Inter perde para o Cruzeiro por 2 a 1

Inter reage no segundo tempo, mas não evita a derrota | Foto: Ricardo Duarte / Inter / CP
Foi um final de primeira fase que escancarou a fraca campanha colorada até aqui no Gauchão. O Inter precisou correr no segundo tempo depois de ser dominado na etapa inicial e mesmo assim não conseguiu evitar a derrota por 2 a 1 para o Cruzeiro, no estádio Montanha dos Vinhedos, em Bento Gonçalves.
O resultado faz o time de Antônio Carlos Zago terminar a primeira fase com apenas 11 pontos ganhos, em sétimo lugar. A posição faz com que a equipe volte a enfrentar o Cruzeiro nas quartas de final – com o primeiro jogo já no domingo.
Um primeiro tempo para esquecer
Já no primeiro ataque, o Cruzeiro deu o aviso de que poderia complicar as coisas para o Inter. Aos 6, Sander avançou pela esquerda e fez um cruzamento fraco, mas fechado. Obrigou Danilo Fernandes a se esticar e dar um tapinha para evitar de ser encoberto. No rebote, Lucão – livre na pequena área – tentou o gol e a bola só não entrou porque o goleiro conseguiu tirar com o pé. Escanteio! Após a cobrança, William Kozlowski pegou de primeira e quase abriu o placar.
O Inter respondeu, igualmente em dois lances consecutivos, a partir dos 9. Primeiro, Nico López recebeu na área e bateu cruzado. O goleiro Deivity espalmou para o escanteio. Na cobrança, D'Alessandro só não fez gol olímpico, porque o camisa 1 estava esperto e conseguiu desviar.
O jogo voltou a ficar equilibrar. E, enquanto estava assim, Nico López desperdiçou grande chance aos 25. Brenner o acionou na área, mas o uruguaio entrou correndo em diagonal ao gol e acabou perdendo o ângulo. O chute em seguida saiu para fora. Custou caro. Praticamente no lance seguinte, Sander cruzou da esquerda por sobre toda a defesa colorada. Lucão, na pequena área, tocou para dentro da área, onde estavam três atletas do Cruzeiro. Dentre eles, Lucas Martins, que bateu cruzado e acertou um belo chute, fazendo a bola carimbar na trave e morrer no fundo das redes.
Teve mais. Diante de um Inter desnorteado, com uma defesa insegura e um ataque pouco incisivo, o Cruzeiro aprontou de novo aos 38. O lateral John Lennon avançou dentro da área fazendo fila e tocou para o centro da área, de onde Lucão concluiu para ampliar – e tornar o clima bem ruim em Bento Gonçalves. Minutos depois, Paulão sentiu e precisou ser substituído por Léo Ortiz.
Inter reage na etapa final
De fraca atuação na etapa inicial, Valdívia nem voltou a campo, dando lugar a Roberson. Com menos de 30 segundos, o atacante já quis mostrar serviço e sofreu falta frontal, que, na cobrança, D'Alessandro quase conseguiu descontar. Determinado a reagir, os colorados chegaram ao gol logo em seguida. Brenner recebeu na ponta direita aos 2, avançou e bateu cruzado. Deivity deu rebote e Nico López completou.
Depois do gol, o Inter não tirou o pé do acelerador e enfim se portou como favorito diante do Cruzeiro. Com posse de bola que chegou a ser superior a 60%, segundo o Footstats, os comandados de Zago quase chegaram ao empate aos 12. Roberson, mais uma vez, cavou falta perto da área. William buscou o ângulo e carimbou o poste cruzeirista.
Pouco a pouco, o ritmo do ataque colorado foi diminuindo, ainda que o time seguisse melhor. O Cruzeiro só chegou perto do gol de Danilo aos 25 e ainda assim sem perigo. Pouco depois, blitz colorada e, numa chance clara, Deivity salvou o empate ao sair nos pés de Gustavo Ferrareis – que entrara havia pouco no lugar de D'Alessandro.
Martelando, o Inter por pouco não levou um susto aos 38, quando Alagoano estava dominando na cara de Danilo. Léo Ortiz interferiu e ligou o contragolpe que foi parar em Nico López. Ele bateu cruzado, a bola desviou em Vladimir e foi para a linha de fundo, raspando a trave.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens que talvez você não viu!!!

Nossos Parceiros