Nossos Parceiros

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

Polícia localiza corpo de criança morta pelo próprio pai há oito meses em Catanduvas

O corpo da menina foi recolhido pelo Instituto Geral de Perícias (IGP) de Chapecó.

Um crime bárbaro acabou vindo à tona nesta quinta-feira (23) após a morte de um homem em grave acidente de trânsito registrado ainda na última terça-feira (21). Joar Feliciano Martins de 24 anos acabou morrendo em um grave acidente de motocicleta registrado no Bairro Divino, em Palmas/PR, enquanto pilotava uma Honda Bros de Passos Maia.
Durante o velório do piloto, amigos e familiares estranharam a ausência da filha da vítima que é casado com Raquel da Luz Aguillera Martins, sendo então descoberto que a criança teria morrido, no entanto nenhum dos familiares sabia do fato, pois para cada um era apresentada uma versão diferente sobre o local onde a criança, Isabeli de apenas três anos de idade estaria.
Suspeitando da situação a Polícia Civil paranaense passou a investigar o caso e acabou descobrindo que a menina havia sido assassinada pelo próprio pai. O crime ocorreu na cidade de Catanduvas/SC, e de carro o mesmo teria levado o corpo da menina até a propriedade rural de seu sogro, localizada na comunidade do Assentamento Conquista do Horizonte, interior de Passos Maia, onde a enterrou em meio a um matagal.
A mãe da menina em depoimento a polícia paranaense confessou na manhã desta quinta-feira (23) ter conhecimento do crime, porém negou quaisquer envolvimento com a morte da própria filha. Diante da situação ela acabou presa pelos. Durante seu interrogatório ela indicou aos policiais o local onde o ex-marido (já morto) teria enterrado a filha do casal. De posse das informações, Policiais Civis e Militares do Paraná com apoio também da Polícia Civil e Militar de Ponte Serrada e Passos Maia, foram ao local no fim da tarde desta quinta-feira(23), e lá o localizaram o corpo enterrado.
De acordo com a polícia, a criança estava enterrada no local há pelo menos oito meses. O corpo da menina foi recolhido pelo Instituto Geral de Perícias (IGP) de Chapecó e encaminhado ao IML para exames cadavéricos, a fim de descobrir quais foram às causas da morte da criança. Já a Polícia Civil agora busca identificar a motivação deste crime bárbaro que choca a toda comunidade regional.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens que talvez você não viu!!!

Nossos Parceiros