Nossos Parceiros

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

Operários lacram túnel construído em direção a cadeia em Porto Alegre

Operários colocaram terra no acesso ao túnel em direção a presídio (Foto: Reprodução/RBS TV)
Operários lacraram nesta sexta-feira (24) o acesso a um túnel construído em direção à Cadeia Pública de Porto Alegre, novo nome do Presídio Central. A passagem de mais de 50 metros de extensão foi descoberta na quarta-feira (22) após mais de três meses de investigações. Pelo caminho poderiam, fugir entre 200 a 1 mil detentos, segundo estimativa da polícia.
Nesta sexta-feira (24) policiais do Departamento Estadual de Investigações do Narcotráfico (Denarc) voltaram à casa com operários de uma empreiteira e fizeram uma nova vistoria no local. Na boca do túnel já tinha sido colocada uma tampa de concreto, que agora foi coberta por terra.
Segundo a polícia, uma empresa vai ser contratada pela Secretaria Estadual de Obras para concretar a passagem subterrânea. Cálculos iniciais indicam que serão necessários pelo menos cinco caminhões de concreto para fechar o túnel.
Polícia descobre túnel para fuga em massa da Cadeia Pública de Porto Alegre (Foto: Rodrigo Ziebell/SSP/Divulgação)
Mais de R$ 1 milhão
A polícia estima que os criminosos gastaram R$ 1 milhão para a construção do túnel, incluindo a compra da casa e o pagamento em turno integral de oito pessoas. "Chamou a atenção a estrutura, iluminação completa do início ao fim do túnel. Nós estimamos ter ultrapassado 50 metros em direção ao presídio. E chama a atenção a estrutura montada, com ventiladores e recolhimento de areia", completa o delegado Rafael Pereira.
Faltaria em torno de 30 metros para que o túnel chegasse à Cadeia Pública, estima a polícia.
Na quarta-feira pela manhã, foram presos sete homens e uma mulher – quatro deles dentro do túnel. Pouco tempo depois, foi detido o suspeito de coordenar a construção da passagem subterrânea. De acordo com a investigação, o suspeito era uma das pessoas que organizava a obra e transportava os operários contratados para a escavação.
A polícia acredita que o túnel tenha sido construído com orientação de um profissional da construção civil, com conhecimento técnico na área. Estacas de madeira dão sustentação a todo o caminho que já havia sido aberto. Ventiladores foram instalados na extensão.
O túnel foi escavado a quatro metros de profundidade, e chegaria a pelo menos oito metros, em uma tentativa de passar por baixo do muro do presídio. O diretor da Cadeia Pública, tenente-coronel da Brigada Militar Marcelo Barbosa, acredita que, ainda que eles tivessem dado sequência ao plano, não teria tido sucesso.
"É um muro extremamente forte, extremamente profundo, nos garante também que essa situação torna praticamente impossível a transposição do muro", afirma.

Fonte:G1RS

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens que talvez você não viu!!!

Nossos Parceiros