Nossos Parceiros

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

Grêmio falha na bola aérea e perde para o Caxias no Centenário

Caxias bateu o Grêmio por 2 a 1 no Centenário | Foto: Lucas Erbes / Folhapress / CP
Um velho problema do Grêmio voltou a aparecer neste domingo. Com muitas falhas na bola aérea defensiva, o Tricolor foi derrotado por 2 a 1 pelo Caxias, no estádio Centenário, em jogo válido pela segunda rodada do Gauchão. Gilmar foi o grande nome da partida, marcando os dois gols grená no começo do segundo tempo. Bolaños ainda descontou, mas já era tarde.
O Grêmio volta a campo nesta quarta-feira, às 19h30min, para enfrentar o Flamengo pela Primeira Liga, em Brasília. O técnico Renato Portaluppi já adiantou que mandará o time reserva para enfrentar os cariocas. Pelo Gauchão, o próximo compromisso é no domingo, às 17h, diante do Passo Fundo na Arena.

Grêmio tem as melhores chances do primeiro tempo, mas não aproveita
O Caxias apostou em uma marcação forte pelos lados do campo para tentar frear o Grêmio no Centenário. Com dois homens abertos, Júlio César e Reis, marcando Leonardo e Marcelo Oliveira, o Tricolor contou pouco com as subidas dos laterais no primeiro tempo. Assim, a saída dependeu dos volantes, que tiveram dificuldade para criar.
Apesar da dificuldade imposta pelo Caxias, o Grêmio teve as melhores chances para marcar no primeiro tempo. A primeira delas veio logo aos 7 minutos. Luan fez uma bela jogada e tocou para Ramiro, que encontrou Pedro Rocha entrando pelo lado esquerdo, mas o atacante gremista, mesmo com o gol aberto, chutou por cima. O Caxias respondeu rápido. Aos 9, após falta batida pelo lado, Wagner apareceu livre na entrada da pequena área, mas, na tentativa de tirar Grohe da jogada, mandou para fora.
O clima esquentou aos 18 minutos. Depois de uma disputa de bola, Douglas e Márcio Goiano trocaram empurrões. O árbitro Anderson Farias amarelou os dois jogadores. O lance levantou a temperatura da partida. O primeiro tempo encerrou com cinco cartões – três para o Caxias e dois para o Grêmio.
Antes do intervalo, Pedro Rocha teve mais uma boa chance para marcar. E novamente a assistência veio de Ramiro. O camisa 17 cruzou da direita e encontrou Pedro Rocha, que cabeceou para baixo e Marcelo Pitol fez uma grande defesa para manter o placar zerado.

Caxias tem começo arrasador no segundo tempo
O segundo tempo começou bem diferente do primeiro. Em jogadas pelo alto, o Caxias saiu em busca do gol. Logo aos 6, Reis bateu escanteio que encontrou Edson Borges. O capitão grená cabeceou uma bola que passou perto da trave direita de Grohe.
Aos 10, o lance que mudou o jogo: após falta batida da esquerda, Júlio César dominou e cruzou, a bola bateu na coxa e depois no braço de Kannemann. O árbitro Anderson Farias marcou pênalti. Na cobrança, Gilmar bateu sem chances para Marcelo Grohe e abriu o placar, 1 a 0.
Logo após o gol, o técnico Renato Portaluppi mexeu no time. Jael foi chamado para o lugar de Pedro Rocha. Porém, nem deu tempo para o Grêmio reagir e o Caxias marcou o segundo. Novamente, a defesa errou após cobrança de escanteio. Gilmar ganhou de Kannemann na corrida e apareceu às costas de Marcelo Oliveira para cabecear no canto de Grohe, 2 a 0.

Renato empilha atacantes, mas gol sai tarde
Como no primeiro, Renato fez mais uma mudança depois do segundo gol do Caxias. Dessa vez, mais ousada: o treinador gremista sacou o lateral-direito Leonardo e mandou o atacante Everton para campo. Com isso, Ramiro foi deslocado para o lado do campo.
Com a defesa do Grêmio desarrumada, o Caxias quase aproveitou para marcar o terceiro. Tiago Machado não era acompanhado nas subidas e deu trabalho para Marcelo Grohe. Aos 31, ele recebeu passe de Jajá e bateu para defesa do goleiro gremista. No lance seguinte, o cruzamento do lateral tinha endereço, mas Jajá perdeu o tempo da bola e não conseguiu finalizar.
Vendo seu time com dificuldade para criar, Renato mandou mais um atacante a campo. Miller Bolaños entrou no lugar de Jaílson aos 37.
Apesar de ter quatro atacantes em campo, o Grêmio seguiu com dificuldade para chegar ao gol de Marcelo Pitol. Com o Caxias bem postado na defesa, o Tricolor conseguiu balançar as redes apenas aos 48 minutos, com Bolaños, que aproveitou a falha da defesa e conseguiu um chute cruzado para descontar, mas aí já era tarde para reagir.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens que talvez você não viu!!!

Nossos Parceiros